Várzea Grande implanta barreira sanitária com consulta médica on-line e monitoramento na prevenção da Covid-19




20/07/2020    601

A prefeitura de Várzea Grande instalou barreiras sanitárias na entrada da cidade. O objetivo é de orientar a população que vêm das regiões norte e oeste do Estado e monitorar possíveis novos casos da Covid-19. Para isso, duas bases foram instaladas no Trevo do Lagarto, no início das avenidas Júlio Campos e Mário Andreazza. A ação segue até o dia 31 deste mês.

“Vamos trabalhar de segunda a segunda, das 7h às 19h. A estratégia é que a região metropolitana fique monitorada com as barreiras sanitárias, uma vez que Várzea Grande aborda os veículos vindos das regiões norte e oeste, e, Cuiabá aborda os veículos vindos das regiões leste e sul de Mato Grosso”, detalhou o secretário de Governo de Várzea Grande e coordenador da ação, coronel Alessandro Ferreira da Silva.

Também está sendo ofertado à população que é abordada nas barreiras sanitárias em Várzea Grande a tele consulta médica no local. Para isso, uma força-tarefa foi estabelecida com as secretarias de Saúde, Defesa Social, Educação, Governo e Comunicação Social.

“A cada turno de 12 horas temos ao menos 30 pessoas trabalhando direta e indiretamente nessas duas barreiras sanitárias. As equipes da vigilância epidemiológica e da Saúde terão à disposição o serviço de tele atendimento médico de segunda a sexta-feira em horário comercial para que nos casos que julguem necessários as pessoas possam ser consultadas no próprio local da base. O importante é dar o tratamento o mais precoce e rápido possível”, afirmou o coronel Alessandro Ferreira da Silva.

Agentes da Secretaria Municipal de Saúde de Várzea Grande estão medindo a temperatura das pessoas para averiguar possíveis sintomas de quem entra na cidade, principalmente com placas de outros municípios. Relva Teixeira, responsável pelo setor de epidemiologia na cidade detalha a abordagem.

“Na abordagem conversamos com cada motorista verificando a temperatura, fazemos uma entrevista, preenchemos um formulário, para podermos ter uma estatística ao final de todo dia. As pessoas não saem do veículo, é perguntado qual o motivo da vinda ao município e depois damos orientação de quais os cuidados devem ser tomados. Como o uso de máscaras e higienização. Se alguém apresentar qualquer sintoma de gripe, orientamos a procurar uma unidade de saúde. Nosso objetivo não é somente de averiguarmos casos suspeitos, mas também fazer uma ação educativa levando orientação à população”, explicou.

Os condutores de veículos foram unânimes ao afirmar que a ação é necessária. “Vejo que a ação é importante e necessária. Os motoristas devem ter paciência e respeitar a barreira. É preciso entender porque essa situação de pandemia é séria, muita gente está morrendo por esta doença”, declarou o caminhoneiro Antonio Mesquita Vasconcelos, dizendo ainda temer a doença, e se existem serviços de Saúde que orientam, ajudam a esclarecer e tomar cada vez mais cuidados.

Para José Luiz Coelho, “a ação é de extrema importância. Precisamos ajudar a combater esse vírus ou do contrário todos podemos morrer”.

Rafael Silva Santana, também apoia a iniciativa e declarou que não se incomoda de parar na barreira. “Eu apoio a iniciativa e todos deveriam apoiar, ela é importante para evitar a propagação de novos casos do coronavírus. Aqui nesta barreira têm funcionários da Saúde que nos ajudam com os esclarecimentos, o que nos torna mais conscientes e de certa forma mais calmos para continuarmos nos cuidando”.

“Muito importante essa ação diante dessa situação de pandemia que estamos vivendo. Além de prevenir ajuda na conscientização das pessoas, fala sobre higiene e para que as pessoas deixem de transitar na rua sem haver necessidade”, declarou Mariane Rosa, moradora de Várzea Grande.

Para o trabalhador de transporte pesado, Odacil Antonio da Silva, e Gilmar Costa, morador do bairro Paiaguás em Várzea Grande, a barreira sanitária ajuda a evitar que pessoas de outras regiões venham para a nossa cidade, tomando todos os cuidados.

Por: Rafaela Maximiano - Secom/VG