Várzea Grande flexibiliza regras e vai defender na justiça mais abertura do comércio




22/07/2020    3035

Várzea Grande já publicou novo decreto acompanhando o governo do Estado que flexibilizou as regras de funcionamento para as academias de ginásticas, salões de beleza e barbearias que segundo estimativas econômicas geram em torno de 3,5 mil até 5 mil empregos diretos e indiretos e recebeu uma comissão de pequenos e micro empresários que foram defender a retomada do comércio de forma generalizada, defendendo a instituição do Alvará COVID-19 para as empresas que atuam dentro das regras sanitárias e estariam aptos a funcionar.

“Sempre defendi que deveríamos construir um consenso, um ponto de equilíbrio entre as regras de distanciamento social e de funcionamento do comércio e da indústria, pois diferente da maioria de outros países, nossos empresários não podem ficar 90 dias sem produzir, sob pena de muitos terem que encerrar suas atividades e provocando a demissão de milhares de pessoas”, disse Lucimar Sacre de Campos ao receber uma comissão de representantes do comércio que protestaram por estar quase 30 dias com suas atividades paralisadas.

A prefeita assegurou a comissão que iria buscar nesta quinta-feira, 23 de julho, quando vence o prazo de prorrogação da paralisação determinada pela Justiça, um consenso e medidas mais eficientes para se combater a pandemia da Covid- 19 sem penalizar o comércio e a indústria.

“Vou apelar para que o juiz José Luiz Leite Lindote, da Vara da Saúde Pública e que tem demonstrado ser uma pessoa sensível, ao atual momento em que vivemos, de preocupação em primeiro lugar com a saúde das pessoas, mas sem esquecer os efeitos da pandemia na economia, no fechamento de vagas de emprego, para que juntos Poder Executivo Municipal, Poder Judiciário e Câmara Municipal, um meio de equilibrarmos as coisas a favor da vida, do emprego e de uma melhor qualidade de vida”, disse a prefeita Lucimar Sacre de Campos.

O líder da prefeita, vereador Pedro Paulo Tolares (DEM) e o vereador Rogério França Martins (PSDB) sinalizaram que o Legislativo Municipal têm empreendido esforços junto aos setores da economia para construir válvulas de escape para este momento, sinalizando que se faz necessário encontrar um ponto de equilíbrio que permita a todos funcionarem de forma indistinta sem prejudicar a saúde pública, mas sempre de olho na pandemia e nas vítimas da mesma.

“Temos que estar atentos à necessidade da saúde pública que vem recebendo atenção especial por parte da prefeita Lucimar Campos e seu staff, mas sem perder de vista outros setores que podem não ser considerados essenciais para a lei, mas que se tratam de milhares de famílias e pessoas que retiram seu sustento destas atividades”, explicaram os vereador Pedrinho e Rogerinho Dakar.

O senador Jayme Campos assinalou que as dificuldades enfrentadas por Várzea Grande, Mato Grosso e o Brasil, são as mesmas de todos os países do mundo, pois hoje são mais de 188 países com 15.243.427 milhões de pessoas infectadas com a doença e 622.746 óbitos uma verdadeira tragédia, mas não se poderia deixar de apontar que do total de casos se tem 9.210.733 milhões de pessoas curadas da Covid-19.

“Acredito que existam argumentos mais do que justificáveis, apesar do momento, para que a Justiça pudesse juntamente com as esferas dos demais Poderes Constituídos construírem um consenso para a retorno gradual das atividades econômicas, com compromissos assumidos por todos de regras rígidas de funcionamento e sem perder o controle da pandemia da Covid-19, sob pena de novamente paralisar as atividades, por desrespeito a compromissos assumidos pelo bem da cidade e de sua população”, esclareceu.

O secretário de Saúde de Várzea Grande, Diógenes Marcondes, frisou que hoje, com a abertura de novos leitos de UTIs e enfermaria por Várzea Grande, por Cuiabá e pelo Governo do Estado, passou-se a ter maiores chances de atendimento aos casos mais graves, tanto que nesta quarta-feira, apenas dois pacientes estavam na fila aguardando transferência para leitos de UTIs por causa da Covid-19.

“Todos sabemos que os números em uma pandemia, ganham desdobramentos muito rápido, mas hoje já existe uma rotina implantada, funcionando e apesar da sensação de que o número de novos casos têm crescido, isto ocorre muito mais porque passou-se a fazer mais exames ou testes rápidos do que propriamente por causa da doença e constantemente em Várzea Grande se tem um aumento nos casos recuperados e uma estabilização no número de óbitos o que nos estimula a continuar trabalhando para debelar a doença”, explicou.

A prefeita de Várzea Grande assinalou que vai levar ao conhecimento do juiz José Luiz Leite Lindote todas as medidas adotadas e a possibilidade de mais ações como um cronograma de abertura e fechamento do comércio em geral. “Podemos neste momento em comum acordo flexibilizar as medidas, mas também assumir o compromisso de fechar se houver descontrole nos casos”, disse a prefeita.

Por: Da Redação - Secom/VG