Secretaria de Saúde convoca a população para ser parceira no combate a Dengue


Secretaria de Saúde convoca a população para ser parceira no combate a Dengue

Os moradores podem e devem atuar como fiscais colaboradores da Prefeitura denunciando (3688-3186) esses locais para que as equipes de agentes de Saúde façam as vistorias combatendo os focos, tomando as devidas providências e notificando os proprietários das casas e terrenos


27/07/2015    1083

A Secretaria Municipal de Saúde de Várzea Grande por meio da Superintendência de Vigilância em Saúde convida a população varzeagrandense a ser parceira no combate a Dengue. Locais abandonados, terrenos baldios, lixos acumulados e águas paradas são alguns dos possíveis criadouros do mosquito transmissor Aedes Aegypit espalhados pelos bairros do município de Várzea Grande. Os moradores podem e devem atuar como fiscais colaboradores da Prefeitura denunciando (3688-3186) esses locais para que as equipes de agentes de Saúde façam as vistorias combatendo os focos, tomando as devidas providências e notificando os proprietários das casas e terrenos.

“Esse chamado de forma exclusiva aos moradores se deve aos registros de novos casos de Dengue em Várzea Grande e que tem despertado preocupação da municipalidade e dos órgãos de saúde de controle e fiscalização. Se cada um ajudar, colaborar com o trabalho da Saúde registrando denúncia, conseguiremos alcançar o objetivo da causa e reduzir as incidências dos casos de dengue no município”, disse o superintendente de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, Juliano Melo.

Até o momento, conforme dados do Sistema Nacional de Informação (Sinan) em Várzea Grande, de janeiro a julho houve notificações de 1.202 casos de Dengue. Nesse mesmo período de 2014 foram apenas 511 registros, o que representa aumento dos casos em cerca de 135%. "Com base nesses dados é que mais uma vez conclamamos a população quantos aos cuidados e formas de prevenção já divulgada e massificada em relação a Dengue. Informação é uma das principais armas nesse combate. Todos nós devemos cuidar para evitar a proliferação do vírus. É fundamental que as pessoas reforcem as ações para a eliminação dos criadouros do mosquito. As medidas para o controle da dengue é evitar o acúmulo de água parada e de lixo, nos quintais e terrenos”, reforçou Juliano.

Conforme levantamento realizado pela Vigilância em Saúde de Várzea Grande os bairros com mais notificações da Dengue são: Mapim, Jardim Eldorado, São Mateus, Centro Sul, Cristo Rei, Bairro Parque do Lago, Nova Várzea Grande, Jardim Maringá I, Parque São Simão, Manga, Vitória Régia, Jardim Glória I e II, Jardim Paula II, Jardim Costa Verde I, Jardim dos Estados, Água Vermelha, Loteamento Santa Maria, Parque Del Rey, Jardim Ouro Verde, Jardim Novo Horizonte e Construmat. 

O superintendente chama atenção quanto aos sintomas da Dengue. "Se a pessoa apresentar febre de dois a sete dias seguidos, náuseas, vômitos, dores no corpo, de cabeça e nos olhos, os pacientes deverão imediatamente procurar qualquer das unidade de saúde do município para receber os devidos tratamentos", completou.

As informações, cuidados e as formas de prevenção contra a dengue são ações que devem ser adotadas de maneira contínua. “Todos devem fazer sua parte não deixando acumular água em vasos, copos descartáveis, tampinhas de garrafas, calhas, caixas d’água e demais recipientes que armazenam água parada que possam servir como criadouro do mosquito transmissor da doença”, finalizou.

CASOS DE ZIKA E CHIKUNGUNYA- Até o momento foram registrados 04 casos de zika e 04 casos de Chikungunya, ambos estão sob investigações. Não houve nenhuma confirmação dessas doenças em Várzea Grande.

Por: Carolina Miranda/Assessora de Comunicação- SMS-VG -