<p>A equipe multiprofissional reuniu-se, nesta quinta-feira (06/08), para avaliar o trabalho já realizado</p>

EDUCAÇÃO

A equipe multiprofissional reuniu-se, nesta quinta-feira (06/08), para avaliar o trabalho já realizado

Projeto Ação Integrada analisa casos de vulnerabilidade social nas escolas


30/11/-0001    255

 

 

A Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Várzea Grande (Smec/VG), por meio da Gerência de Programas e Projetos, realizou, nesta quinta-feira (06/08), mais um encontro do Projeto Ação Integrada.  A sexta reunião da equipe ocorreu no auditório da Prefeitura Municipal, contando com a presença de representantes do Proerd (Polícia Militar), do Projeto Fortalecer (Promotoria da Infância e Adolescência), das ong’s Idea e Fase, do CAPS II, do CPSI, do SAE-CTA, do CRAS-PAIF, da Secretaria Municipal de Saúde (SMS/VG), do Centro Municipal de Atendimento Especializado e Apoio à Inclusão “João Ribeiro Filho”, da assessoria pedagógica da Seduc-MT e da Smec/VG.

 

Na oportunidade, o grupo analisou, discutiu e fez a devolutiva dos últimos casos de vulnerabilidade social enviados pelas escolas municipais. Iniciado no mês de abril, de acordo com informações da Gerência de Programas e Projetos da Smec/VG, já foram atendidos 39 casos observados em 10 unidades de ensino.

 


Entre as ocorrências mais comuns estão: envolvimento com drogas, suspeita de abuso sexual, exploração infantil, Aids e negligência com cuidados básicos. A idade das crianças e adolescentes vítmas dos diversos tipos de violência varia de 5 a 18 anos. Em boa parte desses episódios, a família é conivente com a situação e não busca apoio especializado para solucionar esses problemas.

 

Outro ponto levantado pela representante do Serviço de Assistência Especializada/DST-Aids (SAE-CTA), Luzia Brenzan Stamato, é a participação da escola. “Sabemos que há um grande número de estudantes que desistem de continuar os estudos. Precisamos levar em consideração que esse problema não é apenas da família ou do aluno, mas também da escola. Afinal, um ambiente atrativo não tem desistências”.

 

A nova reunião para discutir o andamento das ações e encaminhar mais casos para avaliação da equipe ocorre no mês de setembro. Mas o cronograma de atividades do “Ação Integrada” não para por aí. Até o mês de dezembro, são inúmeras as metas a serem cumpridas pelo grupo multiprofissional. Entre elas, o acompanhamento, monitoramento e atendimento individualizado das crianças e jovens.
 
 
 

 

Por: -