Serviços Públicos dá início a operação “Terreno Limpo”, em Várzea Grande

Serviços Públicos dá início a operação “Terreno Limpo”, em Várzea Grande

O objetivo da ação é reduzir os riscos de doenças e eliminar possíveis criadouros do mosquito

Visando minimizar os riscos da proliferação do mosquito Aedes aegypti transmissor das doenças dengue, zika vírus e chikungunya e o de conscientizar os proprietários de terrenos particulares baldios sobre os cuidados com a limpeza, construção de muros e calçadas  é que a Secretaria de Serviços Públicos de Várzea Grande inicia na próxima segunda-feira (07) a operação “Terreno Limpo”. O objetivo da ação é reduzir os riscos dessas doenças e eliminar possíveis criadouros do mosquito, além de melhorar o aspecto urbano da cidade.

A secretaria manterá a limpeza dos terrenos no que for de sua competência, já em terrenos particulares, os fiscais de posturas vão notificar os proprietários para fazer a limpeza do local.  “Os donos de terrenos que forem notificados terão um prazo de cinco dias para fazer a limpeza, caso não cumpram com suas obrigações em relação ao seu terreno particular a prefeitura aplicará multa. Se persistir no descumprimento a Prefeitura executará o serviço de limpeza e será cobrado os encargos no IPTU do ano vigente”, alertou o titular da pasta, Breno Gomes.

Segundo o secretário, o processo de notificação de limpeza dos terrenos ocorre neste período em razão das intensas chuvas que contribuem com o crescimento rápido do mato e riscos a saúde. “Independente da notificação emitida pela Prefeitura, o proprietário do terreno deve manter o terreno limpo para não causar incômodos aos vizinhos”, lembra. “O objetivo da Prefeitura não é aplicar multa, até porque esta é a última instância. É mais barato para o proprietário de um terreno providenciar a limpeza, e as construções do muro e calçada do que arcar com o preço da multa. O fiscal de postura tem a missão de promover a conscientização do proprietário sobre a sua obrigação de manter seu terreno limpo, porém muitos resistem ao apelo da prefeitura sobre esta ação, daí então as sanções são aplicadas”, explicou.

Breno disse ainda que as notificações são amparadas por Lei Municipal e a  preocupação maior da administração pública, com esta operação é evitar também a proliferação do mosquito Aedes, principalmente neste período de chuva. O secretário confirma que a maior concentração de terrenos baldios fica na região Central e em bairros periféricos, por isso serão disponibilizadas equipes para executar a ação que se dará em várias regiões da cidade.