Prefeitura homologa relação de diretores eleitos pela comunidade escolar


Prefeitura homologa relação de diretores eleitos pela comunidade escolar

O resultado oficial está publicado na edição de hoje (30)


30/11/2016    856

 A prefeitura de Várzea Grande, por meio da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer concluiu o processo de escolha de diretores escolares para o triênio 2017/2019. O resultado oficial homologando todos os nomes está publicado na edição de hoje (30), do Jornal Eletrônico dos Municípios do Estado de Mato Grosso. Cinquenta e nove escolas terão nove gestores a partir do próximo ano.

Participaram do pleito realizado na última sexta-feira (25), professores, servidores lotados nas unidades, pais e responsáveis, como também alunos do 6º ao 9º ano. O secretário municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Sílvio Fidelis, avalia que a escolha foi marcada pela tranquilidade, transparência e pela intensa participação da comunidade. “Houve casos em que três votos fizeram a diferença para eleger determinado diretor, uma chapa teve 115 votos e a outra 112. Isso é a prova de que a comunidade daquela escola entendeu a importância em participar do processo de escolha do diretor e compareceu para votar”.

Dos 59 eleitos, 13 são para direção dos Centros de Educação Infantil (CMEI) e 42 para as unidades urbanas e quatro para as unidades do campo.

A rede municipal é formada por 79 unidades e somente 59 tiveram eleições diretas no dia 25. As 20 restantes não participaram do pleito. Isso se deu ou por falta de candidatos ou por não preencherem critérios estabelecidos na lei 2.380, como possuir apenas duas salas de aulas, nenhum professor efetivo ou inexistência de conselho escolar. Nesses casos, haverá a indicação de um professor (formação superior como todos os demais eleitos) por parte da Secretaria e com o aval do Executivo municipal.

O processo de eleição direta cumpriu o dispositivo da Lei Municipal 2380/2001 que trata da gestão democrática nas escolas. Desde agosto a comunidade escolar esteve mobilizada para a escolha dos novos gestores. As escolas com mais de um candidato promoveram debates, expuseram suas propostas de trabalho.

Como pontuou o secretário, a transparência e a lisura da eleição foram garantidas por uma comissão central formada por técnicos da Secretaria. “Além disso, cada unidade escolar constituiu sua comissão interna que ficou responsável pela autenticidade dos resultados. Cada escola recebeu no dia da votação o acompanhamento de um técnico da secretaria para legitimação do pleito”.

O secretário destaca ainda que a eleição direta é uma conquista da categoria e que faz parte da necessidade de democratização do ensino público.

 

Por: Marianna Peres - Secom/VG