Várzea Grande inicia trabalho de regularização fundiária urbana e rural


Meta é regularizar propriedades urbanas e rurais em toda Várzea Grande em parceria com o Governo do Estado e Defensoria Pública.

A Prefeitura de Várzea Grande iniciou em três frentes de trabalho distintas, o processo de regularização fundiária urbana e rural de lotes e residências para famílias de baixa renda e de amplo interesse social. 

“Precisamos e vamos regularizar a situação de milhares de famílias que aqui residem ou tem suas propriedades de forma precária, sendo que para isto, a Prefeitura de Várzea Grande não irá medir esforços para realmente atender aqueles que de fato são proprietários, mas não de direito, justamente pela falta da regularização e do documento definitivo de propriedade”, disse a prefeita Lucimar Sacre de Campos. 

A parceria entre Governo do Estado e Prefeitura de Várzea Grande envolve a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, Econômico e Turismo, a Desenvolve MT que assumiu o ativo e passivo da extinta Companhia de Habitação de Mato Grosso – COHAB/MT e a Defensoria Pública de Mato Grosso, além do Poder Judiciário que tem sido parceiro na política de validar a intenção dos Poderes Públicos Estadual e Municipal em atender as demandas sociais. 

A equipe técnica da Prefeitura de Várzea Grande e da Desenvolve MT estiveram na noite da última segunda-feira na COHAB Dom Bosco, no Grande Cristo Rei coletando documentos para serem remetidos a analise e posterior pedido de titulo definitivo de propriedade a ser encaminhado ao Cartório de Registro de Imóveis. 

O secretário de Desenvolvimento Urbano, Econômico e Turismo de Várzea Grande, Kalil Baracat explicou que a administração municipal atua em três frentes, a de regularização urbana e rural feita pela sua pasta; através da Defensoria Pública também para regularizar propriedades e a terceira e última através da Desenvolve MT para regularizar a titularidades das antigas residências da Companhia de Habitação de Mato Grosso – COHAB/MT, estimadas em 7 mil unidades. 

“A determinação da prefeita Lucimar Sacre Campos é para regularizar o máximo possível de famílias, obedecendo a legislação e promovendo Justiça Social e isto nós estamos fazendo e acompanhando de perto para que todos sejam contemplados e atendidos em sua pretensão de se tornarem efetivamente proprietários de suas áreas ou casas”, disse Kalil Baracat. 

O secretário de Governo de Várzea Grande, César Miranda assinalou que o ordenamento da situação cadastral das propriedades de Várzea Grande é importante e fundamental para a própria administração municipal que fica limitada em sua atuação e na execução de obras quando não se tem áreas regularizadas. “Existe uma limitação legal para se investir recursos públicos para se pavimentar ruas e avenidas de uma área fruto de invasão”, questionou César Miranda. 

O titular da Pasta de Governo lembrou que o ordenamento do cadastro imobiliário é fundamental até mesmo para o crescimento da cidade e valorização por igual de todos os proprietários que cumprem com suas obrigações para com o Poder Público Municipal e para com Várzea Grande. “Temos que valorizar aqueles que contribuem com o crescimento e o desenvolvimento de Várzea Grande”, frisou César Miranda. 

No caso da regularização das quase 7 mil casas da COHAB/MT, que estão mais avançadas, já foram realizadas reuniões para entrega de documentos. “Recebidos os documentos eles são encaminhados para a Desenvolve MT que faz a checagem dos dados dos futuros proprietários e remete autorização para ser levada no competente cartório de registro de imóveis que então fará a devida regularização e a titulação definitiva, o que representa se ter um bem, um imóvel em seu nome”, disse o secretário de Desenvolvimento Urbano e Várzea Grande, Kalil Baracat. 

A prefeita Lucimar Sacre de Campos assinalou que este será o maior programa de regularização de Várzea Grande, mas diante do tamanho e da necessidade minuciosa de levantamentos deverá levar mais tempo que o inicialmente previsto.

“Com certeza este será um programa para diversos mandatos, portanto, vamos iniciar, avançar muito, mas acredito que outros prefeitos terão que se empenhar para continuar a mesma política de regularização e legalização de propriedades para milhares de pessoas de nossa Várzea Grande e de Mato Grosso, fazendo justiça social, pois não há nada mais justo do que assegurar o direito a propriedade de homens e mulheres”, explicou a prefeita. 

As duas primeiras COHAB que já realizaram a reunião preparatória de remessa de documentos foram Asa Branca e Dom Bosco. As próximas serão Asa Bela e Santa Izabel. 

Já na frente de regularização fundiária as três localidades que estão realizando os trabalhos de levantamento são: Jardim Adália, Novo Mato Grosso e Santa Maria II.