Nova Casa de Acolhimento assegura atendimento humanizado


Os acolhidos serão acompanhados por profissionais como psicóloga, assistente social e pedagoga

Em um ambiente construído para ofertar segurança, assistência social, atendimento humanizado, a nova Casa de Acolhimento para Crianças e Adolescentes, foi inaugurada na manhã desta terça- feira(17) pela prefeita Lucimar Sacre de Campos e o vice-prefeito José Hazama. Na casa foram feitas diversas intervenções, porém algumas mudanças já estão sendo introduzidas no cotidiano da casa. “Implantamos o reforço escolar no contraturno, com os novos espaços de biblioteca e informática, eles estão sendo inseridos em escolas, mesmo sendo uma casa de passagem, com período curto de permanência, eles cumprem suas atividades normalmente e estudam regularmente”, comentou a prefeita Lucimar.

A prefeita agradeceu a parceria com a Justiça, que lutou junto com a prefeitura para tornar essa nova casa realidade. “Aqui essas crianças estão sendo realmente acolhidas e terão momentos de paz, tranquilidade, oportunidades de estudar e de brincar. Temos uma missão com eles, a de atendê-los em suas necessidades com dignidade social”, declarou Lucimar Campos, lembrando que o serviço de acolhimento para jovens afastados de seus lares judicialmente, funciona como um lar temporário onde crianças e adolescentes entre 09 a 18 anos ficam sob a guarda de educadores e cuidadores residentes.

O serviço realizado pela prefeitura segue a uma determinação do Poder Judiciário, que exige do município que crianças que sofreram algum tipo de violência ou negligência por parte dos pais tenham reconstruídos os vínculos familiares e sociais. “O nosso objetivo é criar o ambiente ideal para que aqueles que passaram pela quebra de vínculo afetivo tenham uma infância segura”, afirma  a secretaria municipal de Assistência Social Kathe Martins, reafirmando ainda que a residência foi estabelecida com recursos próprios e oferece suporte para até 20 pessoas. “A nossa gestão colocou como prioridade acolhê-los, respeitando o direito à saúde, alimentação, educação e cultura que todos merecem e devem ter”, ressaltou.

Na instituição são ofertadas várias atividades com profissionais de diversas áreas, além de acompanhamento psicológico, reinserção a vida escolar, acompanhamento jurídico e capacitação para o mercado de trabalho. Os acolhidos serão acompanhados por profissionais como psicóloga, assistente social e pedagoga.

A secretária de Assistência Social, Kathe Martins disse  ainda que a inauguração desta Casa é a materialização de um projeto e do plano de governo que visa fortalecer cada vez mais a Rede de Proteção de Crianças e Adolescente. “Esta unidade é de fato um lugar de acolhimento, todos os serviços que serão aqui oferecidos é uma forma de dar mais dignidade e esperança para jovens que se encontram em situação de abandono familiar, promovendo a inclusão na vida comunitária e social. Cada detalhe deste local foi planejado e construído com muito carinho, para que os meninos e meninas se sintam como se estivessem em suas próprias casas”.  

Para a Promotora da Infância e Juventude, Michely Vilela Germano, seria muito bom se não houvesse casas de acolhimento e que todas as crianças e jovens pudessem estar no seio de suas famílias e vivendo com amor e carinho. “Essa não é a realidade de muitos municípios brasileiros por isso ainda somos obrigados a construir ambientes que possam receber os jovens que, por hora, não tem condições de estar próximos de suas famílias, porque tiveram os seus direitos violados. A casa de acolhimento é um passo importante dado pelo município, dentro da Assistência Social e da proteção especial, garantindo a esses assistidos, segurança, proteção e acima de tudo muito carinho. O município de Várzea Grande, com a entrega desta Casa, tem garantido todo o processo de acolhimento, na busca da ressocialização dessas crianças com seus familiares e acima de tudo cumprindo o que prevê o Estatudo da Criança e Adolescente ECA”, comentou.

O secretário de Assuntos Estratégicos, Jayme Campos, disse que esta administração tem feito o diferencial, principalmente nas políticas públicas de assistência social, seja na ampliação de serviços ou obras que contemplam seguimento deste setor. “A prefeita Lucimar Campos sempre teve um olhar diferenciado para as crianças e os idosos e não tem medido esforços para atender a essas demandas, e prova disso, são os inúmeros investimentos feitos no setor. Além de construções de creches, garantindo a educação infantil, temos ampliado serviços que estimulam o empoderamento de jovens e mulheres de todas as faixas etárias. Esse trabalho com a assistência social é um marco na vida pública da prefeita e que tem sido ampliado sistematicamente, na aplicação das Políticas Públicas de Assistência Social”.

A prefeita Lucimar Campos disse que o Plano da Rede de Serviços de Acolhimento para Crianças e Adolescente está de acordo com as orientações técnicas elaboradas pelo Ministério de Desenvolvimento Social, e que tudo foi executado para atender da melhor forma possível as crianças e adolescente que serão abrigadas no local, momentaneamente. “A nossa intenção é que elas permaneçam por um período mínimo até que suas famílias tenham condições de recebê-las com todo o carinho que elas merecem. Temos desenvolvido um conjunto de ações, juntamente com diversas entidades, para atender jovens, crianças e adolescentes. O nosso compromisso é implementar o que já está sendo feito para melhorar ainda mais os serviços oferecidos a esses jovens que por um motivo ou outro têm seus direitos violados. Queremos assegurar um ambiente onde eles possam receber todo o amor e carinho que merecem”, reforçou.

O gerente da Casa de Acolhimento, Belmiro José de Souza, disse que o espaço estará oferecendo toda a segurança e proteção que as crianças e adolescente necessitam. “O espaço é amplo e com toda a comodidade para que eles possam desenvolver atividades físicas e culturais, reforço escolar, aulas de informática, além de alimentação adequada. Vamos nos dedicar ao máximo a esses jovens e  crianças para que eles se sintam menos fragilizados  e com condições de se prepararem para as novas etapas da vida, seja ao retorno do lar, ou para a adoção a uma nova família. Atualmente estão acolhidos na instituição, cinco pessoas entre jovens e crianças”, completou o gerente.

Conselheiros Municipais de Várzea Grande, o Juiz da Vara da Infância e Juventude, Carlos José Rondon Luiz,  a Presidente da Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional de Várzea Grande, Flávia Moretti, secretários municipais, vereadores e servidores públicos também participaram do evento de inauguração.