Várzea Grande conclui licitação de R$ 4,333 milhões vencida por 12 empresas nacionais


Credibilidade da Administração em Várzea Grande ampliou o leque de participantes nas licitações da área de saúde pública

A Secretaria Municipal de Saúde de Várzea Grande finalizou processo licitatório para aquisição de material médico-hospitalar no valor de R$ 4,333 milhões que abastecerá a Rede Pública pelos próximos 12 meses.

Saíram vencedoras e foram habilitadas 12 empresas nacionais que terão 10 dias para o fornecimento dos pedidos, na medida em que os mesmos forem solicitados de acordo com a demanda de cada unidade. Não esta descartada a possibilidade de as empresas entregarem os pedidos antes do prazo legal.

As duas principais unidades a serem atendidas são o Hospital e Pronto Socorro Municipal e a Unidade de Pronto Atendimento - UPA IPASE, além das cinco policlínicas e as unidades básicas da saúde - UBS.

“A participação de 12 empresas nacionais que estão entre as principais do país é uma demonstração da credibilidade da Prefeitura de Várzea Grande, mais precisamente da prefeita Lucimar Sacre de Campos e sinaliza que estamos no caminho certo na busca de soluções para atender a gigantesca demanda da Saúde Pública em Várzea Grande”, disse o secretário de Saúde de Várzea Grande, Diógenes Marcondes.

Entre os principais produtos que serão fornecidos estão seringas, agulhas, escalpes, compressa de gazes, algodão, luvas para médicos e enfermeiros, cateter, esparadrapo, atadura, abaixador de língua entre outros materiais que são essenciais para o funcionamento das unidades de saúde pública.

O secretário assinalou que na medida em que os fornecedores recuperaram a credibilidade imposta pela prefeita Lucimar Sacre de Campos, os processos licitatórios ganharam uma nova dinâmica e a participação se tornou mais efetiva.

“Existia uma questão de credibilidade arranhada decorrente do tratamento de gestões anteriores para com os fornecedores do Poder Público Municipal que ficou no passado, graças a pontualidade nos pagamentos, a transparência no processo licitatório e principalmente o fato de que a administração municipal trabalha em um único sentido, atender a demanda da população por uma saúde de qualidade em suas unidades que atendem ao Sistema Único de Saúde - SUS e são portas abertas, atendem a todos”, disse Diógenes Marcondes.

O titular da pasta de Saúde Pública de Várzea Grande, lembrou ainda que a demanda por material médico-hospitalar é sempre crescente, até mesmo porque as unidades médicas no município dobraram sua capacidade de atendimento.

“O Hospital de Pronto Socorro e a UPA IPASE já atenderam mais de 200 mil pessoas que fizeram cerca de 350 mil procedimentos médicos, lembrando que a mesma pessoa invariavelmente faz mais de três procedimentos, sendo uma consulta, um exame, uma vacina, um curativo, um raio-x ou qualquer outro”, apontou o secretário de Saúde de Várzea Grande sinalizando que se somar as demais unidades se terá valores referentes a saúde básica ainda maiores.

Diógenes Marcondes acrescentou ainda que conforme o sistema informatizado da Secretaria Municipal de Saúde de Várzea Grande for apontando as demandas vai se preparando um novo processo licitatório para que não haja mais a necessidade de compras emergenciais.

“Como atualmente temos em execução um planejamento estratégico, fica mais fácil dimensionar as necessidades e providenciar para que não faltem materiais hospitalares na área da saúde pública em Várzea Grande”, frisou o titular, sinalizando que toda a saúde pública local tem recebido atenção especial e se utilizado do que existe de mais moderno como sistemas informatizados e de controle de estoque que verificam quantidade e prazo de validade de todos os produtos para evitar perdas e prejuízos.