Assistência Social lança Projeto 'Pão e Leite é Vida'


“Pão e Leite é Vida” tem como objetivo garantir segurança alimentar e nutricional de pessoas carentes, possibilitando o desenvolvimento de potencialidades, e fortalecimento de vínculos familiares e comunitários.

Ampliando a cobertura da Proteção Básica Socioassistencial, a Secretaria de Assistência Social, por meio da Administração Regional do Cristo Rei lança o Projeto de Auxílio Alimentar Nutricional “Pão e Leite é Vida”.  O novo projeto integra aos demais projetos sociais da Pasta. “Pão e Leite é Vida” tem como objetivo garantir segurança alimentar e nutricional de pessoas carentes, possibilitando o desenvolvimento de potencialidades, e fortalecimento de vínculos familiares e comunitários. O lançamento ocorre nesta terça-feira (31), no bairro Princesa do Sol, às 8h.

São beneficiárias do projeto as famílias cadastradas no Programa Bolsa Família, Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e Proteção e Atenção Integral a Família (PAIF), como também pessoas em situação de vulnerabilidade social, decorrente de pobreza, privação e/ou fragilização de vínculos afetivos. A medida visa também empoderar as mulheres e homens nas oficinas de panificação ofertadas na Administração Regional do Cristo Rei. Primordialmente serão atendidos 15 bairros, totalizando 750 famílias. A produção diária para atender a demanda inicial do projeto será de 1200 pães.

“A Assistência Social está implementando mais um projeto de Inclusão Social às pessoas que enfrentam vulnerabilidade social no município. Será feito um levantamento socioeconômico para que possamos saber quais famílias fazem jus ao pão e leite e para que possamos dimensionar a real quantidade de produtos a serem adquiridos”, diz Kathe Maria Martins.

A secretária acrescenta ainda que uma alimentação saudável é fundamental para o crescimento, aprendizagem e desenvolvimento de crianças e das famílias.  “Uma criança bem alimentada tem mais ânimo para brincar e aprender. A iniciativa tem a intenção de garantir nas comunidades o alimento voltado para a segurança alimentar, por meio de políticas públicas nutricionais. A alimentação e a nutrição constituem requisitos básicos para a promoção e a proteção da saúde, possibilitando a afirmação plena do potencial de crescimento e desenvolvimento humano, com qualidade de vida e cidadania”.

A secretária explica que, os municípios podem formular e implementar suas políticas de forma mais integrada e promover o acompanhamento, monitoramento e avaliação da situação de alimentação e nutrição local e, ainda, verificar o impacto dos programas, projetos e ações na sua população. “É fundamental que o município tenha a sua Política de Auxílio Alimentar Nutricional. A alimentação é o que dá dignidade às pessoas. Se não existir esse direito garantido, não há como ter dignidade”.

Kathe Maria Martins conclui dizendo que essas pessoas necessitam de políticas públicas mais efetivas e o governo municipal está se unindo com a sociedade civil para isso. “As pessoas em estado de vulnerabilidade merecem dignidade e oportunidade para reconstituírem sua história. Por isso, estamos unindo forças para que as políticas públicas sejam aplicadas de maneira efetiva nesta área”.

Já em relação às oficinas profissionalizantes o projeto atenderá 02 grupos de cada bairro, totalizando 25 participantes por grupos. A carga horária será de 8 horas semanais, durante seis meses para o aprendizado profissional de padeiro. Haverá durante as oficinas também palestras e orientações visando o empreendedorismo.

O lançamento será na Rua Padre Valeriano, Qd 11, Lote 11, bairro Princesa do Sol.