Prefeitura inicia preparativos para mais uma edição do "Prati-Cidade"


Além do Jardim Imperial, as ações de serviços e cidadania estarão levando melhorias aos moradores do jardim Mangabeiras, Tarumã, Terra Nova e Cohab Cabo Michel

Representantes de várias secretarias municipais de Várzea Grande realizaram nessa manhã, 1º, uma visita técnica às dependências da Escola Municipal de Educação Básica (EMEB), ‘Professora Irenice Godoy de Campos Silva’, localizada no jardim Imperial. A unidade será a sede da quarta edição 2017 do mutirão social, ‘Prati-Cidade’, ação que leva serviços de cidadania e serviços públicos para todos os bairros envolvidos, que será realizado no dia 24.

Nessa edição, que será a última do ano, cinco bairros serão beneficiados pelo mutirão. Além do Jardim Imperial, as ações de serviços e cidadania estarão levando melhorias aos moradores do jardim Mangabeiras, Tarumã, Terra Nova e Cohab Cabo Michel.

Na visita desta manhã, que faz parte do cronograma de preparativos, a secretária municipal de Assistência Social, Kathe Martins, acompanhada de técnicos de várias pastas, avaliou a estrutura da escola e fez uma simulação de onde cada serviço será instalado, levando em conta os espaços disponíveis. “A relação de serviços prestados está sendo finalizada, mas devemos contar nessa edição com mais dois serviços inéditos por meio de parceria com uma instituição privada de ensino e um órgão público”.

A escola foi totalmente reconstruída e entregue em maio do ano passado. A secretária lembrou, que ao assumir a prefeitura, a prefeita Lucimar Sacre de Campos se deparou com oito unidades escolares totalmente depredadas, e algumas sem condição alguma de funcionamento. “A Irenice Godoy foi uma dessas escolas totalmente reconstruída e atende as necessidades do ‘Prati-Cidade’. Temos nove salas de aulas e mais uma sala de professores para apoio ao evento e uma cozinha muito bem estruturada”.

A diretora da escola, Vera Lúcia Viana, disse durante a visita que o evento será muito bem recebido pela comunidade e que a escola está aberta para proporcionar a melhoria pontual da comunidade em seu entorno.

O ‘Prati-Cidade’, abrevia a necessidade das comunidades por ações do poder municipal. “Pessoas com dificuldades no deslocamento, por exemplo, têm no mutirão uma gama de serviços como consultas, remédios, vacinas, emissão de documentos e até mesmo orientação jurídica”, pontua a secretária. Como fez questão de reforçar, essa descentralização das ações do poder público proporciona o atendimento pontual de necessidades de cada bairro. “Não tenho dúvidas de que todo o serviço prestado e de que todas as ações que mobilizam servidores, parceiros e comunidade, garantem dignidade ao atender de forma efetiva a população”.

A escola atende a 535 alunos nos períodos matutino e vespertino da Educação Infantil ao 6º ano do Ensino Fundamental.