Várzea Grande inicia grande operação no enfrentamento a dengue com fumacê

Ação contra o Aedes
Várzea Grande inicia grande operação no enfrentamento a dengue com fumacê

A grande mobilização da Saúde Municipal contará com a parceria do Governo do Estado que disponibilizará 12 carros 'fumacê'


01/02/2018    2302

A Prefeitura Municipal de Várzea Grande traçou estratégias para reforçar as ações de combate aos transmissores da dengue, zika vírus e da febre chikungunya – Aedes aegypti e Aedes albopictus, respectivamente. A Operação “Todos Unidos: Várzea Grande contra a Dengue” será amanhã, 2 de fevereiro, na região do Grande Cristo Rei, com ações iniciadas no Parque do Lago. O local abre a operação pelos altos índices de infestação das doenças apontadas pelo Levantamento de Índice  Rápido (LIRAa) e pelos casos clínicos epidemiológicos confirmados e informados pela Vigilância Epidemiológica.

Esta grande mobilização da Saúde Municipal contará com a parceria do governo do Estado que disponibilizará 12 carros ‘fumacê’ e mais caminhões caçamba e pá carregadeira. A ação do fumacê terá cobertura de 100% da cidade e se dará em quatro etapas e durará em média 42 dias respeitando os tempos de ação de cada aplicação totalizando quatro.

“Para eliminar os insetos alados se faz necessária a aplicação espacial de inseticida, realizada pelo carro fumacê. A aplicação espacial de inseticidas com UBV Pesado é indicada somente como uma medida emergencial complementar, naqueles casos onde há a confirmação de alta incidência das doenças. No primeiro levantamento feito neste ano, encerrado no dia 26 de janeiro, os números mostrados pelo LIRAa apontam um índice de infestação de 6,1%, sendo o recomendado é um percentual menor que 1%. Esse indicador coloca Várzea Grande em situação de risco de epidemia para a dengue e principalmente à chikungunya”, explicou Juliano Melo, Técnico da Vigilância em Saúde do Município. Explicando melhor, Mello disse que nos locais aonde não for possível passar os carros do fumacê, a aplicação se dará por bomba costal, para a cobertura de 100% de Várzea Grande.

Na ação haverá também o envolvimento de várias secretarias como as de Serviços Públicos e Mobilidade Urbana, Departamento de Água e Esgoto (DAE), Assistência Social, Viação, Obras e Urbanismo, Meio Ambiente, Defesa Social, Assistência Social, Educação, moradores da região onde estará acontecendo a mobilização, além de toda a equipe de Agentes de Combate às Endemias do Centro de Controle de Zoonoses de Várzea Grande e equipe de Agentes Comunitários de Saúde que atuam nas proximidades onde serão realizadas as ações.

A execução dessa grande Ação Emergencial envolverá um contingente de aproximadamente 300 (trezentos) participantes que farão a cobertura de cerca de 40 (quarenta) bairros do Município e visitarão 58.000 (cinquenta e oito mil) imóveis que serão inspecionados. As ações de inspeção de casa em casa também terão média de duração de 42 dias.

INÍCIO - Amanhã, dia 2, a partir das 8h todas as equipes envolvidas na Operação estarão reunidas na Policlínica do Parque do Lago, na Avenida Julião de Brito, para dar início aos trabalhos de combate ao mosquito na região. Estarão apostos os carros de fumacê que percorrerão de forma programada toda a cidade com o controle químico, além dos agentes com bombas costais, caminhões e pá carregadeiras para coleta de bolsões de lixo. Os agentes comunitários e de endemias estarão em uma frente de casa em casa para fazer a identificação dos criadouros e controle, além da presença dos fiscais de postura e meio ambiente que iniciarão fiscalização e aplicação de multas aos donos de terrenos baldios sujos e de quem for pego em flagrante jogando lixo em terrenos baldios, tudo isso reforçando a ações contínua para evitar formação de novos bolsões de lixo.

O secretário municipal de Saúde, Diógenes Marcondes, justifica esta grande operação em decorrência dos altos  índices de infestação apontados pelo último LIRAa em todas as localidades do município de Várzea  Grande. “Vimos  oportuno a  implementação de um cronograma de contenção de larvas, criadouros em potencial e fase adulta do Aedes aegypti, haja visto que estamos em período de chuvas e com isso ocorre o aumento de focos e criadouros de larvas do  mosquito em todo Município e consequentemente, o número de casos das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti: dengue, zika vírus e chikungunya”, argumentou. Ele reforçou ainda que os números vêm aumentando consideravelmente dos casos notificados da dengue e chikungunya. De 1º a 29 de janeiro foram notificados 482 casos de dengue e 1.827 casos da febre chikungunya, totalizando 2.309 casos notificados. Já para a doença zika vírus, 27 notificações.

Diógenes Marcondes destaca que apesar de a secretaria municipal de Saúde realizar um trabalho contínuo de combate aos focos dos dois mosquitos, o que inclui visitas domiciliares, monitoramento quinzenal de pontos considerados estratégicos  – como empresas de materiais recicláveis, ferros velhos, depósitos e borracharias – atividades educativas e registro de infração em estabelecimentos comerciais para cumprirem as adequações exigidas para combater os mosquitos, entretanto, mesmo com essas ações, os levantamentos apontam para uma possível epidemia nos casos de chikungunya, devido aos  números que estão em escala ascendente.

Na Operação “Todos Unidos: Várzea Grande contra a Dengue”  equipes de Agentes de Combate às Endemias e Agentes Comunitários de Saúde atuarão na orientação preventiva aos moradores e tratamento com larvicida em 100% de todos os depósitos em potencial para criadouro de larvas do Aedes aegypti.

O secretário municipal de Saúde destacou ainda que além do número de focos encontrados pelos agentes, há o problema das epidemias registradas também no interior do Estado e crescentes ocorrências em Cuiabá para a doença chikungunya. Temos que proteger não só a nossa população como também as das cidades vizinhas e promovendo o bloqueio químico em Várzea Grande estaremos minimizando  e muito os casos de ocorrência por todo o Estado.

A cidade foi dividida em quatro regiões, por setores de atuação sendo o primeiro setor I envolvendo os bairros Maringá II, Maringá III, Hélio Ponce, Alameda, Ponte Velha, Construmat, Vila Vitória, Joaquim Curvo, Beira Rio, Cristo Rei. Neste setor as ações iniciam amanhã e têm prazo de duração de 10 dias.

Já o setor II envolvem os bairros Jardim Ikaray, Novo Horizonte, Ouro Verde, São Simão, Eliane Gomes, 7 de Maio, 24 de Dezembro, Capão Grande, Cohab João Baracat, Monte Castelo, Capela do Piçarrão, Vila Operária, Costa Verde I, Vitória Régia, Água Limpa, Centro Sul e Nova Várzea Grande. As ações têm prazo de duração de 12 dias neste setor II.

Setor III envolverá os bairros Jardim Glória I, Jardim Glória II, Água Vermelha, Jardim Primavera, Jardim Imperial, Jardim Tarumã, Santa Terezinha, São Francisco, Parque Paiaguás II, Jardim Esmeralda, Joaquim Curvo, Beira Rio, Cristo Rei-Centro. Neste setor as ações terão duração de dez dias.

No setor IV a Operação “Todos Unidos: Várzea Grande contra a Dengue” abrangerá mais 10 bairros com 12 dias de duração sendo eles: Jardim Marajoara I, Jardim Itororó, Cohab Santa Isabel, Cidade de Deus, Jardim Eldorado, Residencial São Mateus, bairro São Mateus, Jardim Marajoara II, Residencial São Benedito e Asa Bela.

Por: Da Redação - Secom/VG