Booster melhora abastecimento de água e DAE/VG concede reajuste de salários


Pressurizador booster aumenta pressão da água, reduz tempo de abastecimento e de gasto com energia para quase 50 mil consumidores. DAE/VG  ainda autoriza reajuste de salários

O Departamento de Água e Esgoto de Várzea Grande – DAE/VG anunciou investimentos próximo de R$ 1 milhão para adquirir um Booster, que é um pressurizador que vai aumentar em 100 vezes a pressão da água servida para algo em torno de 50 mil habitantes da cidade, além de informar que foi concedido reajuste de salário para os servidores da entidade.

O Booster e as redes custaram pouco mais de Meio Milhão de Reais e os demais recursos estão sendo carreados para reforço da rede já existente.

O presidente do órgão, Ricardo Araújo Azevedo explicou que o DAE/VG, após dois anos, está conseguindo recuperar suas finanças e realizar investimentos que permitam atender aos anseios da população.

“Ainda teremos dificuldades a serem superadas, mas já estamos conseguindo investir recursos próprios ou de parceiros na melhoria dos serviços prestados pela entidade”, explicou o presidente, informando que o Booster acabará, para parte da população, com o problema de falta de pressão que impedia o abastecimento de caixas d’água localizadas nas partes altas das residências, comércios e indústrias.

Ricardo Araújo Azevedo estima que Residenciais ao logo da Rodovia Mário Andreazza que enfrentavam dificuldades no abastecimento de água nas casas com uma média de 6 horas/dia, após a instalação do Booster, este tempo será reduzido para 2 horas, ou seja, 4 horas a menos de serviço, o que permitirá ao DAE/VG otimizar suas atividades, economizar energia elétrica, pois as bombas trabalharão menos e vai reforçar outros sistemas de abastecimento de água.

“A prefeita Lucimar Sacre de Campos vai conseguir até 2021 tornar o serviço de abastecimento de água mais eficiente e com menos falhas graças aos investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento – PAC e também de recursos próprios. Também iremos avançar muito em termos de esgotamento sanitário”, explica o presidente do DAE/VG.

A prefeita Lucimar Sacre de Campos lembrou todos os esforços feitos para resgatar os recursos do PAC que estavam praticamente perdidos, por causa das dificuldades da Administração Municipal de Várzea Grande.

“Com certeza ao findar do nosso mandato, deixaremos uma Várzea Grande muito melhor. Agora todo o investimento demanda responsabilidade e correta aplicação de recursos de nossa parte enquanto gestores, mas também que a população saiba que são altos os custos de captação, tratamento e distribuição de água”, disse Lucimar Sacre de Campos.

Ela frisou que Várzea Grande pratica tarifas de baixo valor em relação a outras cidades de Mato Grosso e trabalha para que todos sejam servidos com água de qualidade e coleta de esgoto funcional.

A prefeita assinalou que mesmo com todo o esforço da administração municipal é importante que os consumidores sejam conscientes e racionais, não desperdiçando água e lembrando que estes investimentos afetam diretamente a saúde de todos, pois grande parte das doenças vem da falta de água potável para consumo humano e esgoto tratado.

REAJUSTE: Quanto ao reajuste dos servidores públicos do DAE/VG, o presidente da autarquia sinalizou que a proposta foi apresentada pelo Sindicato dos Servidores Públicos de Várzea Grande e como ele estava dentro da capacidade do órgão, a prefeita Lucimar Sacre de Campos em comum acordo com a equipe econômica autorizou a recomposição das perdas dos servidores de carreira do DAE/VG.

“Atendendo um pedido do Sindicato dos Servidores Públicos de Várzea Grande e uma determinação da prefeita Lucimar Sacre de Campos, a partir deste mês de fevereiro os funcionários estatutários da entidade terão reajuste 6,58% em suas remunerações”, disse Ricardo Araújo Azevedo.

Ele ponderou que o DAE/VG segue a mesma política adotada pela Administração Municipal que concedeu recomposição de perdas de 6,81% para os professores da Rede Pública, além de conceder para todos os demais servidores 20% para aqueles de nível superior e 15% para os de nível médio.