Ação cidadã é ampliada na 8ª Edição do "Prati-Cidade"


A expectativa da secretaria de Assistência Social – coordenadora do evento – é contabilizar cerca de 5 mil pessoas

A prefeitura de Várzea Grande abriu nesta manhã (23) a oitava edição do mutirão social ‘Prati-Cidade’, que estará sendo realizada até às 16h no Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) ‘Jonas Pinheiro’, no bairro da Manga. Na abertura que reuniu centenas de moradores e voluntários, a prefeita Lucimar Sacre de Campos, anunciou que no dia 30 deste mês assinará um convênio junto ao Banco do Brasil que vai permitir a tomada de R$ 30 milhões para execução do maior programa de pavimentação asfáltica do Município, focado em vias e ruas que nunca receberam pavimentação.

A prefeita  Lucimar Campos destacou a importância do ‘Prati-Cidade’ como um elo permanente entre a administração pública e a prestação de serviços à sociedade. “Todos esses atendimentos que são ofertados nos mutirões estão à disposição da sociedade, porém, quando trazemos eles para perto de cada morador o alcance e a efetividade aumentam e assim, impactam positivamente na rotina das pessoas. A nossa ação cidadã está a cada edição sendo ampliada na oferta de mais serviços e parceiros”. Ainda conforme a prefeita, estreitar essa relação de confiança é o maior objetivo do ‘Prati-Cidade’.

Essa é a segunda vez que os serviços são trazidos ao grande Cristo Rei, bairro mais populoso da cidade. Nessa edição estão sendo contempladas de forma direta a população que reside na Manga, no Ponte Nova, na Alameda, no Construmat, no Jardim Vista Alegre e na Vila Sadia. O mutirão oferece uma gama de serviços públicos e nasceu, em 2015, com objetivo de estreitar a relação entre o poder público e a população, fomentando o direito à cidadania de cada morador da cidade. O ‘Prati-Cidade’ leva aos bairros ações de infraestrutura, limpeza urbana, emissão de documentos, assistência jurídica, oficinas de beleza, palestras educativas e de conscientização, serviços de saúde, bem como concursos esportivos, literários, de novos talentos na arte e na cultura, oficinas de beleza, entre tantos outros.

Ainda na abertura do ‘Prati-Cidade’ 2018, a prefeitura anunciou mais uma parceria com o governo do Estado que vai encaminhar pessoas acima de 55 anos para as cirurgias de cataratas, realizadas pela ‘Caravana da Transformação’. De hoje até o dia 12 de abril, pessoas que tenham mais de 55 anos poderão procurar o mutirão (hoje) ou as unidades de saúde para marcarem as consultas com oftalmologista. Esses pacientes passarão por exames e se comprovada a necessidade da intervenção, serão diretamente encaminhados à cirurgia que será realizada no dia 30 de abril, na Arena Pantanal, em Cuiabá.

A secretária de Assistência Social, Flávia Omar, explicou que muitas vezes a população não procura atendimento por falta de tempo e até mesmo por falta de condições, até mesmo, de dinheiro para pagar a passagem de ônibus. “Somos sensíveis às dificuldades que a nossa população mais carente tem e por isso concebemos o mutirão e estamos indo a todas as regiões da cidade, priorizando os bairros mais populosos e distantes do Centro. Desde o segundo semestre de 2015, quando foi lançado, essa é a 8ª edição do ‘Prati-Cidade’”, disse ela.

O vice-prefeito e coordenador geral da Administração Regional do Cristo Rei, José Hazama, reforçou que todos os serviços ofertados no mutirão fazem parte da rotina de prestação de serviços do Município, porém, focado na proximidade com a população.

“Essa é a segunda vez que o ‘Prati-Cidade’ vem atender à população do Grande Cristo Rei e mais que serviços individuais, o mutirão traz ações coletivas como a recuperação de ruas com tapa-buraco, patrolamento em ruas de terra, limpeza de terrenos baldios e de córregos, troca de lâmpadas, consertos e reparos para o melhor abastecimento de água, enfim, o rol de benefícios é grande e atinge direta e ou indiretamente, muitas famílias”, disse ele.

Entre os benefícios, a diretora do CMEI ‘Jonas Pinheiro’, Carla Borges, cita as melhorias realizadas na creche e a pintura. “Desde a inauguração desse espaço, há 16 anos, o prédio nunca recebeu uma pintura. Nesse ano letivo, a creche reúne 215 crianças de 2 a 4 anos, deixando o espaço físico mais arejado e confortável”.

O secretário municipal de Assuntos Estratégicos, Jayme Campos, reforçou a inserção social que é promovida pelo ‘Prati-Cidade’ e lembrou que o sucesso desse programa municipal se dá pela dedicação de servidores e voluntários e pela maciça participação da população que adere ao mutirão.

“Esse programa mostra que nossa gestão está indo ao encontro da população, fazendo o enfrentamento dos problemas e ofertando soluções. Poucos gestores estão disponíveis para ouvir demandas, críticas, sugestões e além de termos uma rotina de visitas às comunidades, ampliamos essa linha direta por meio do ‘Prati-Cidade’”.

Jayme reforçou que a região da Manga é assistida por unidade  do Programa de Saúde da Família, policlínica, mais conhecida como policlínica do Cristo Rei e que em breve terá uma unidade de urgência e emergência, a UPA 24h que será entregue na avenida Dom Orlando Chaves, funcionando no antigo ‘Ferreirão’.

Ele disse ainda que poucas prefeituras, em mais de 5 mil municípios, que formam o país, tem investimentos de grande vulto em plena execução. “Temos atualmente mais de R$ 20 milhões em investimentos em áreas essenciais aqui em Várzea Grande e vamos ampliar o pacote de obras no decorrer desse ano”.

REPERCUSSÃO – Para as lideranças comunitárias, o mutirão social é sem dúvida uma oportunidade de atender de maneira rápida e pontual problemas existentes nos bairros. “São ações de reparos, como troca de lâmpadas, que chegam e melhoram o dia-a-dia de muitas famílias”, como avaliou o presidente do bairro Construmat, Marino Brandão.

Serviços como tapa buracos chegam em boa hora, no termino da temporada de chuvas, bem como a limpeza de terrenos baldios, reforçou o presidente do bairro da Manga, Wilson da Silva.

A presidente do bairro Ponte Nova, Valentina Cunha, elogiou a movimentação das últimas duas semanas pelo seu bairro. “A gente gosta de ver nosso bairro cuidado, de ver nossas demandas atendidas e tudo foi possível graças aos trabalhos que integram o mutirão”.

A expectativa da secretaria de Assistência Social – coordenadora do evento – é contabilizar cerca de 5 mil pessoas. As maiores demandas são para os serviços de saúde e de emissão de documentos, esse último realizado em parceria com o Estado e cartórios.