Investimentos na educação ampliam as vagas em 20%

Prefeitura em Mídia
Investimentos na educação ampliam as vagas em 20%

Investimentos resultam em melhorias no ensino, tanto que escola Emanuel Benedito de Arruda já conseguiu atingir a meta do Ideb previsto para 2021


14/05/2018    129

Várzea Grande chega aos 151 anos de fundação, nesta terça-feira (15), com obras e investimentos que vão ampliar em 20% a oferta de vagas na educação infantil e no ensino fundamental. A previsão é de que até o fim do ano que vem sejam criadas cerca de 5 mil novas vagas, sendo mais da metadeem creches que vão atender crianças com até 5 anos. Somente na reforma e construção de novas unidades de ensino, o investimento é de cerca de R$ 68 milhões. Atualmente, a rede municipal conta com 81 escolas e creches e atende 26 mil alunos da cidade e da zona rural.

Estão em execução as obras de 14 Centro Municipais de Educação Infantil (Cmeis), que serão concluídos e inaugurados até o fim de 2019. Apenas nessas unidades, o investimento, que inclui recursos da prefeitura e do governo federal, somam R$ 26 milhões. Também está em andamento a construção de duas novas escolas nos bairros Cristo Rei e Carrapicho. Além disso, outras 22 obras estão em processo de licitação de devem iniciar ainda este ano. Os serviços incluem a reforma de 19 escolas e a construção de outras 3 unidades.

Na reforma da Escola do Campo Elias Domingos, localizada no assentimento rural Sadia 1, na zona rural de Várzea Grande, foram investidos R$ 33 mil. A unidade foi reinaugurada no último sábado (12) e passou por uma série de adequações, como pintura e melhorias  na parte elétrica e telhado, para garantir uma melhor estrutura para os cerca de 200 alunos.

Mas o investimento, de acordo com o secretário municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Silvio Fidelis, não é apenas em infraestrutura. Segundo ele, existe também uma preocupação com a manutenção das unidades, humanização do ensino e capacitação dos servidores. Esse somatório de esforços visa melhorar a qualidade do ensino na rede municipal e garantir formação de qualidade aos alunos. “O que os pais querem é que as crianças aprendam a ler e escrever e se desenvolvam”, avalia o gestor.

Em média, o município vai investir mais R$ 2 milhões em recursos próprios para a manutenção das 81 unidades escolares da rede. Outros R$ 170 mil são aplicados semanalmente para garantir a alimentação escolar das crianças.

Uma das 19 escolas que ainda vai passar por reforma é a Emanuel Benedito de Arruda, no bairro Costa Verde. O objetivo é corrigir falhas na parte elétrica para garantir o funcionamento dos condicionadores de ar, reativar o parquinho para as crianças e realizar a pintura interna e externa. Esta será a primeira obra desde que a unidade foi inaugurada, há 9 anos.

As melhorias na estrutura física são apenas um reforço diante do trabalho que já vem sendo desenvolvido pela equipe escolar. Devido às ações que resultaram no crescimento do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que passou de 4.6 em 2011 para 6.3 em 2015, a unidade foi uma das 27 do Brasil a receber no ano passado o Prêmio Nacional de Referências em Gestão Escolar.

Gerente de Programas e Projetos da rede municipal de educação de Várzea Grande, Benedita Ponce destaca que a escola já conseguiu atingir a meta do Ideb prevista para 2021. O índice supera tanto a média municipal como a estadual. Atualmente, o Ideb de Várzea Grande é 5.2 e do Estado 5.3.

O segredo, de acordo com a diretora, Joziane Maria da Silva, está no envolvimento de toda a comunidade escolar por meio dos diversos projetos realizados pela escola. Um dos que tem trazido bons resultados é o projeto “Família Leitora”, que insere os pais ou cuidadores no ambiente escolar por meio de leitura. “Os pais são convidados a vir até a escola para contar uma história de um livro para os alunos. Isso acaba motivando os alunos e fazendo com que eles melhorem o comportamento em sala de aula, se tornando mais participativos”, explica.

Alunos do 5º ano do Ensino Fundamental, Thales Fernando Garcia, 10, diz que ficou emocionado no dia em que a avó foi até a escola contar uma história para os alunos de sua turma. “Foram muitas lágrimas”, revela o estudante. Bom aluno e com nota 10 em matemática, sua matéria favorita. Thales também gosta de ler e empresta os livros da biblioteca. Mas o que mais o marcou foi um que ele nem sequer recorda o título, embora jamais esqueça a história: o livro lido pela avó. “Ela falava sobre um rinoceronte que tinha o sonho de voar”, conta o estudante.

Junto com outros projetos nas áreas de cidadania, dança, artes marciais e alfabetização, a equipe da Escola Emanuel Benedito de Arruda conseguiu ampliar para cerca de 70% a participação dos pais nas reuniões escolares. Além disso, abriu as portas da unidade para as famílias, por meio do “Dia do pai na escola”, realizado todas as quintas-feiras.  Neste dia,  explica a diretora da unidade, os pais são convidados a passar o dia com os filhos na escola e participar das atividades preparadas pelos professores.

Na escola, as ações são desenvolvidas a partir dos pontos fracos identificados por meio de uma avaliação feita pela comunidade escolar (pais, alunos e funcionários). A necessidade de aproximar a família da escola, por exemplo, foi identificada por meio dessa avaliação.

Ainda em sintonia com essas ações, a pedagoga Fernanda Viana Pinheiro, que leciona para uma turma de 4 anos da Educação Infantil da Escola Emanuel Benedito de Arruda, incentiva que a informação também circule de forma inversa: da escola para a casa dos alunos. Ela trabalha temas que vão levar conhecimento aos alunos para além do ambiente escolar, atingindo também a família e a comunidade. A professora cita como exemplo as aulas sobre meio ambiente e sobre prevenção da dengue. “Os alunos ficam entusiasmados e levam o que aprendem para casa, repassando as informações”, comemora.

Creches: Várzea Grande conta hoje com 19 Cmeis, que atendem cerca de 5 mil crianças com até 2 anos. A última unidade aberta na cidade foi o Cmei Izabel Pinto, localizado no bairro Jardim Guanabara (antigo 24 de Dezembro). Com uma estrutura ampla e totalmente equipada, a creche dispõe de 7 salas de aula, sala de vídeo e de livros, parquinho, refeitório e brinquedoteca.

A unidade atende 230 crianças dos bairros Jardim Guanabara, Novo Mato Grosso, 7 de Maio, Souza Lima, Capão Grande, Praia Grande, Capão do Pequi e Comunidade Boa Vista. São crianças de 2 a 5 anos e, a partir do ano que vem, também deve começar a receber crianças do berçário- de 6 meses a 2 anos. A mobília e o espaço já estão prontos, conforme a diretora Telma Gonçalina Almeida. Faltam apenas alguns ajustes, uma vez que é necessária a presença de um enfermeiro e a alimentação para esta faixa etária também é diferenciada.

A creche será a primeira da rede municipal a atender crianças do berçário, de acordo com a gerente de Educação Infantil, Luz Marina Coelho.

Por: Anelize Moreno - Jornal A Gazeta