VG chamará mais aprovados

Prefeitura em Mídia
VG chamará mais aprovados

Prefeita Lucimar Campos afirma que medida atende à recomendação de órgãos de controle para que se equilibre o quadro de servidores do município


16/05/2018    1821

No dia em que Várzea Grande completa 151 anos, a prefeita Lucimar Campos (DEM) afirma que poderá ampliar, em mais 2 mil, o número de servidores aprovados no último concurso público da prefeitura. No total, foram ofertadas 2.678 vagas no primeiro semestre deste ano. “Vamos necessitar de, pelo menos, mais 2 mil servidores e vamos chamar aqueles que participaram deste último concurso e que ficaram na condição de classificados”, explicou a democrata, ao dar posse aos 500 primeiros aprovados. As áreas mais essenciais, saúde e educação, serão as primeiras atendidas.

No que diz respeito aos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), que impõe um gasto de 60% do orçamento do município com salários dos servidores, Lucimar Campos assinalou que em 2015, quando assumiu, já existia recomendações de órgãos de controle, como Tribunal de Contas do Estado (TCE) e Ministério Público Estadual (MP), para que houvesse um equilíbrio no quadro da prefeitura entre servidores concursados e terceirizados.

“Foi isto que fizemos”, sustenta a prefeita. “Primeiro chamamos a UFMT. que tem know-how, expertise em concurso público, tanto que não tivemos problemas com nosso concurso, e depois realizamos as provas. Agora, já estamos dando posse aos aprovados”, diz lembrando que a sele- ção dos candidatos foi realizada em fevereiro e março. “Com a chegada dos aprovados, os contratos temporários cederão lugar para os que passaram no concurso”, explica Lucimar.

A prefeita destaca ainda que em janeiro concedeu 20% de reajustes nos salários de quem ocupa cargos de nível superior e 15% para os de nível médio e, ainda assim, vem conseguindo manter sob controle a folha de pagamento, evitando que se gaste além dos limites da legislação.

“É claro que sofremos com a crise econômica, mas mensalmente realizamos avaliações de nossa situação econômica e financeira para não haver problemas no controle dos gastos. Afinal, o poder público existe para atender a demanda da cidade e de sua população”.

“Quero de público agradecer o apoio dos servidores, do mais humilde ao melhor profissional técnico ou especializado, pois, sem eles, não poderíamos realizar uma grande gestão voltada para atender a demanda. Precisamos saber qual a Várzea Grande que queremos e lutar por ela para que, o quanto antes, tanto a cidade quanto a sua população se sintam atendidos em suas necessidades”, completou.

Por: Pablo Rodrigo - Jornal A Gazeta