Várzea Grande mantém os serviços públicos e avaliará situação diariamente

Expediente Normal
Várzea Grande mantém os serviços públicos e avaliará situação diariamente

Setores prioritários como sáude, educação, coleta de lixo, DAE/VG e transporte coletivo estão sendo monitorados


27/05/2018    1443

A Prefeitura de Várzea Grande manteve o expediente de funcionamento de todos os seus órgãos nesta segunda-feira, 28, mesmo reconhecendo a instabilidade gerada pelo movimento de paralisação e protesto de caminhoneiros.

“Todos os setores da Administração Pública Municipal estão mantidos e diariamente serão feitas avaliações da real situação para colocar em execução o planejamento”, disse a prefeita Lucimar Sacre de Campos que reconheceu a importância do movimento paredista diante da política de preços da Petrobras, mas em contrapartida não se pode prejudicar a população.

Em reunião com os principais secretários das áreas consideradas essenciais, Saúde, Educação, Guarda Municipal, Departamento de Água e Esgoto, Serviços Públicos e Social, a prefeita sinalizou que a administração municipal tem um planejamento a ser executados para eventuais crises.

O secretário de Governo, César Miranda, explicou que a Prefeitura de Várzea Grande tem condições de funcionar com normalidade, mas serão feitas avaliações rotineiras de cada setor para se saber a real situação de cada um, pois o interesse maior é continuar prestando um bom serviço para a população.

“É claro que a oferta de serviço público deverá sofrer alguma oscilação, principalmente por causa do desabastecimento de combustíveis entre outros produtos, mas na medida do possível todos estarão trabalhando para atender a população, já que a iniciativa privada continua funcionando e faz-se necessário que o Poder Público dê o devido suporte”, disse César Miranda.

As principais preocupações residem no funcionamento das unidades de saúde, das escolas e das creches municipais, sendo que estes setores receberão uma atenção especial para preencher as deficiências decorrentes da paralisação dos setores de transporte.

“Temos também preocupação com o transporte coletivo, já que a maioria dos trabalhadores depende do funcionamento dos mesmos para se locomover e também com a empresa que presta serviço de coleta de lixo. Em ambas situações é necessário que haja combustível, principalmente o óleo diesel para ônibus e caminhões e as empresas responsáveis tanto pelo transporte coletivo como pela coleta de lixo também farão avaliações diárias da situação para atender a demanda”, disse o secretário de Governo, César Miranda.

Outra questão que está sendo acompanhada é quanto ao transporte de pacientes que fazem tratamentos e que não podem prescindir do mesmo, logo será dado uma atenção especial para que não falta o transporte.

Por: Da Redação - Secom-VG