Projeto “Espaço Saberes Campo” promove formação continuada sobre BNCC

Fortalecimento do Ensino
Projeto “Espaço Saberes Campo” promove formação continuada sobre BNCC

A capacitação teve como foco os profissionais das escolas municipais de campo


19/06/2018    279

A Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer promoveu formação continuada sobre a Base Nacional Comum Curricular para diretores, coordenadores e técnicos das unidades educacionais localizadas na zona rural de Várzea Grande, através do Projeto “Espaço Saberes Campo”.

A capacitação ocorreu na Escola Municipal de Educação Básica – EMEB “Profª Maria Barbosa Martins” no distrito de Bonsucesso, no sábado, dia 16 de junho, durante o período matutino e contou com participação de cerca de 400 profissionais da educação do município. Técnicos pedagógicos da Secretaria de Educação ministraram oficinas pedagógicas aos participantes com foco nas áreas de Língua Portuguesa, Artes, História, Geografia, Matemática, Ciências e Educação Infantil.

De acordo com o secretário Silvio Fidelis, o projeto “Espaço Saberes Campo” implantado este ano, faz parte da política curricular de formação continuada dos profissionais de educação da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer de Várzea Grande. A elaboração e desenvolvimento das temáticas tem o objetivo de partilhar experiências, dialogar, questionar, discutir e refletir à cerca da especificidade do campo as dificuldades e possibilidades pedagógicas voltadas à melhoria da qualidade do ensino, das aprendizagens dos estudantes e do fortalecimento das escolas, enquanto espaços coletivos de produção de conhecimento, produção cultural e integração social. 

O secretário informou que este projeto tem perfil coletivo porque conta com a participação e o envolvimento de doze escolas do campo de Várzea Grande. “Além desse encontro que ocorreu no último sábado, estão previstos mais quatro encontros/oficinas de estudos que serão realizados aos sábados, período matutino, com quatro horas de duração, somando um total de 20 horas presenciais. Os participantes também deverão realizar leituras, estudos e atividades à distância, que resultarão num total de 12 horas destinadas a estudos em EAD e preparação de materiais para a mostra, numa média de 2:40h para cada encontro” explicou.

Os debates provocados pela Educação de Várzea Grande para a elaboração do conjunto orgânico e progressivo de aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver ao longo das etapas e modalidades da Educação Básica, previsto no documento da Base Nacional Comum Curricular – BNCC têm como foco tornar o documento de caráter normativo mais inclusivo com a participação das unidades escolares situadas na zona rural do município. “Esse trabalho que está sendo realizado é muito importante pois as escolas do campo apresentam características peculiares e precisam ter participação efetiva nos estudos elaborados que contemplem todos os aspectos distintos e inclusivo no processo da evolução do ensino público e privado do país” finalizou o secretário.

 

Por: Fred Nogueira - Secom/VG