Várzea Grande participa de encontro do MEC do Programa Mais Alfabetização
Experiência Exitosa

Várzea Grande participa de encontro do MEC do Programa Mais Alfabetização

Neste 2º Encontro ,Várzea Grande será representada pela Escola Municipal de Educação Básica – EMEB “Manoel João de Arruda” do bairro Figueirinha.

Em 23 e 24 de julho, o MEC promoverá uma formação presencial, 2º Encontro dos Coordenadores Estaduais do Programa Mais Alfabetização, no Rio de Janeiro, para 53 coordenadores estaduais do programa , indicados pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e pela União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime). O objetivo é analisar os resultados das avaliações do programa, planejar ações pedagógicas e replicar ações de formação em seus estados e municípios.

Neste 2º Encontro ,Várzea Grande será representada pela  Escola Municipal de Educação Básica – EMEB “Manoel João de Arruda” do bairro Figueirinha. A professora, Edineide Emília Cruz, levará a experiência exitosa aplicada aos alunos do  1º ano do período vespertino da escola . Como explica a professora, que dentro dos processos de aprendizagem e as dinâmicas aplicadas de maneira diferenciada como o Alfabeto Móvel, foram utilizados no processo de alfabetização a esses alunos  recortes de letras para exercícios de formação de palavras, onde os alunos conseguiram absorver o  aprendizado mais rápido e têm apresentado resultados positivos no desempenho dos alunos em sala de aula.

“Estamos trabalhando com crianças com níveis diversos de aprendizagem, vindas da pré-escola e que já estão chegando com uma boa bagagem desde a Educação Infantil. Vamos mostrar aos participantes do evento, as dinâmicas que estão dando certo na prática no processo da aprendizagem, no ensino de Várzea Grande e também trocar experiências já que o evento vai ter a participação de profissionais de todo Brasil” destacou a professora.

De acordo com o secretário Silvio Fidelis, após três meses de aplicação do Programa Mais Alfabetização no município os resultados junto aos alunos da rede já são sentidos de maneira positiva. Fidelis explica que todo início do mês é feita a avaliação com um Teste Psicogenético da Linguagem Escrita onde se pode notar a evolução dos alunos. “Crianças que estavam na fase pré-silábica apresentaram um crescimento tanto na parte da escrita como também na leitura” apontou.

O secretário também destacou a corresponsabilidade da gestão da escola e o trabalho em equipe com os profissionais que desenvolvem o Mais Alfabetização nos resultados positivos apresentados. “O apoio do gestor da escola é fundamental para que o planejamento da aula seja elaborado em conjunto, considerando as habilidades desenvolvidas e propondo atividades de intervenções pedagógicas” pontuou.

“O programa Mais Educação do Governo Federal foi criado com o objetivo de apoiar escolas no processo de alfabetização dos estudantes de todas as turmas do primeiro e do segundo anos do ensino fundamental e para combater a estagnação dos baixos índices registrados pela Avaliação Nacional de Alfabetização. Seu foco é tornar mais eficiente o processo de alfabetização, tanto na língua portuguesa como na matemática, para os alunos matriculados no primeiro e no segundo ano do ensino fundamental, além de reduzir e prevenir o abandono precoce da sala de aula”, explicou o secretário.

O programa está sendo implementado nas turmas de primeiro e segundo anos do ensino fundamental nas unidades escolares públicas, por meio de articulação institucional entre o MEC e as secretarias de educação estaduais  , com a cooperação das redes de ensino e com apoio técnico e financeiro federal.