Cadeno II : Resultados positivos que valorizam o aluno no processo de aprendizagem

Educação Inclusiva
Cadeno II : Resultados positivos que valorizam o aluno no processo de aprendizagem

O Caderno II atende 100 adolescentes e oferta 9 oficinas


24/08/2018    310

A música para o jovem Allan Christian Benedito da Costa Arruda, 14 anos, está sendo fundamental para vencer a timidez. Morador do bairro Marajoara, ele é um dos integrantes do projeto Social Caderno II – desenvolvido pela Secretaria de Assistência Social, cujo objetivo é proporcionar aos alunos resgate de valores e formação da cidadania.

Segundo Allan, o acesso às oficinas oferecidas pela instituição tem sido uma terapia, porém a música tem a capacidade de transformar a sua emoção. “Apesar de extrovertido, sinto-me meio acanhado quando estou num grupo de pessoas, mas desde que comecei a frequentar o projeto, estou mais seguro e tranquilo. O acolhimento que esta casa nos proporciona me faz sentir como se ela fosse à extensão da minha própria casa. Estou fazendo todas as oficinas, porém me dedicando mais as aulas de teatro e música que são as minhas grandes paixões”, comentou o estudante que foi motivado a ingressar na casa pela sua mãe.

Anna Carolina da Silva Barros, 15 anos, moradora do Santa Maria II, também esta bastante feliz com o seu ingresso ao projeto Caderno II, onde esta frequentando oficinas de dança e teatro. “Após a aula normal não tinha nada para fazer em casa, estou muito contente com o ambiente que encontrei aqui. Conheci várias pessoas e já fiz novos amigos. O tempo aqui passa rápido demais, e eu estou aproveitando todas as oportunidades oferecidas”.

Embora o Caderno II, tenha sido inaugurado há menos de um mês, a coordenadora do projeto, Cláudia Barros disse que todos os facilitadores sociais e servidores estão trabalhando em harmonia devido à proposta do projete de transformar vidas e dar oportunidades.

“Aqui a convivência é muito boa, tanto por parte dos orientdores sociais e técnicos quanto dos jovens que participam das oficinas. Todos cooperam e se dedicam para que tudo ocorra na maior tranquilidade. É importante ressaltar que aqui os jovens são estimulados diariamente a desenvolver suas potencialidades e despertar talentos, e cabe a nós orientadores sociais incentivar para que eles possam alcançar os seus objetivos e se encontrarem na aptidão correta que vai conduzir sua vida para o futuro”.

Já para o estudante Mateus David dos Santos, 16 anos, morador do bairro Ikaray, disse que começou a se dedicar as oficias de violão e futebol e tem buscado no projeto uma alternativa para o futuro. “Ainda não resolvi qual curso eu vou fazer, mas sei que ao terminar o ano letivo vou ingressar em uma faculdade. Aqui somos motivados a todo o momento, e isso tem sido fundamental no processo de fortalecimento de nossa identidade e na escolha de uma profissão futura”, argumentou.  

O professor de práticas esportivas, Ronniê Fernandes da Costa, comentou que todos os alunos tem se dedicado bastante as atividades até porque eles também são encaminhados a aulas de reforço escolar, que é um item diário e obrigatório. “Os meninos se inclinaram mais para as aulas de futsal e as meninas de voleibol, mas todos estão bem animados com as novas atividades. Na oficina de xadrez tanto meninas quanto meninos estão sendo estimulados a pensar cada vez mais. Esse é um jogo de raciocínio rápido, individual o que estimula a atenção”.

Segundo a professora de apoio pedagógico, Kelcilene Brites,o Caderno II tem os momentos lúdicos e de reforço escolar, onde os deveres de escola, do ensino fundamental, são orientados dentro do projeto, com facilitadores capacitados, para que  o aluno possa assimilar melhor aquilo que aprendeu em sala de aula. “O reforço escolar é aplicado para dar ao estudante o apoio do qual ele precisa para superar as suas limitações e apresente, assim, um melhor desempenho escolar, que refletirá  não só no presente, mas também no futuro. É uma etapa fundamental no aprendizado de todo estudante.É também  passar mais uma barreira, e mostrar que ele é capaz”.

O Caderno II atende 100 adolescentes que participam de 9 oficinas, sendo informática, práticas esportivas, música, horta, acompanhamento escolar, dança, artes cênicas, arte e comunicação, moda e customização.  No próximo semestre serão oferecidas as oficinas de fotografia e robótica. O público alvo são crianças e adolescente na faixa etária de 13 a 17 anos.

 

Por: Kátia Passos - Secom/VG