PDI garante resultados positivos no planejamento estratégico de Várzea Grande

Estratégia de Gestão
PDI garante resultados positivos no planejamento estratégico de Várzea Grande


31/08/2018    428

Com a finalidade de contribuir para a melhoria da eficiência do serviço público, fomentando a adoção de um modelo de administração pública orientada para os resultados para a sociedade com culturas do planejamento, transparência, educação continuada, eficiência e inovação, a Secretaria Municipal de Planejamento (SEPLAN/VG) desenvolve com excelência projeto 1 - “Apoio ao Planejamento Estratégico” - que é parte integrante do Programa de Desenvolvimento Institucional  Integrado (PDI), desenvolvido pelo Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE).

De acordo com o secretário municipal de Planejamento, Edson Roberto Silva, a essência do PDI é o desenvolvimento integrado e permanente de todas as instituições públicas a partir da transferência de conhecimento, tecnologias e boas práticas de gestão, práticas essenciais para o desenvolvimento econômico e social do município.  

“Da mesma forma, o PDI fomenta a execução do Projeto 2 -  do TCE/MT  que é - “Incentivo ao Acesso à Informação e à Consciência Cidadã”,  voltado ao controle social dos Conselhos Municipais. O Projeto 2 oferece condições para a adoção do princípio da transparência na administração pública e capacita os conselheiros de políticas públicas para que participem do processo, propondo ações que possam ser inseridas no Plano Estratégico e nos Planos Municipais e, ainda, fiscaliza a execução das metas, diretrizes e objetivos estabelecidos no Planejamento Estratégico (PDI)”, explicou o secretário.

Várzea Grande fez adesão ao Plano Estratégico PDI para o período 2014/2033 e, constantemente, são realizadas implementações ao seu conteúdo estrutural. E estas adequações são essenciais para que a organização se mantenha em constante compasso com a atual conjuntura.

“As avaliações do Plano Estratégico são aplicadas pela Pasta do Planejamento  a todas as demais secretarias  municipais e autárquicas por meio de revisões periódicas, para que o planejamento tenha plena continuidade com efetividade e inovação. Hoje Várzea Grande está  por exemplo, acessando  recursos dos governos estadual e federal, e tem linhas de créditos com instituições financeiras, em decorrência do seu planejamento. O PDI como instrumento de Planejamento de atos e ações do município criou-se uma cultura de planejar, sendo assim, os gestores têm uma visão geral do que pode ser executado ano a ano respeitando o orçamento”, ressaltou Edson Roberto Silva.

Como explica o novo parceiro do PDI de Várzea Grande, o consultor e professor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Paulo Ramalho de Souza, as escolhas e as decisões já tomadas e as que serão tomadas, impactam diretamente na vida das pessoas e por isso há necessidade de se planejar. “Por este motivo, o PDI promove melhorias nos canais de acesso à informação e transparência, bem como modernização institucional através de tecnologia digital. No geral, em Várzea Grande, temos visto resultados positivos , no uso eficiente dos recursos públicos, na qualificação dos servidores, nos indicadores de saúde e educação e nos processos administrativos, entre outros. Uma gestão enxuta e moderna”.

O Plano Estratégico do Município contempla metas, indicadores e ações para execução a longo prazo (2014/2033), e este instrumento  necessita de avaliações e monitoramentos constantes para que os acertos se mantenham, ajustes sejam executados, independentemente do gestor que estiver à frente do Executivo. As etapas de monitoramento servem também para avaliar as metas e corrigir possíveis conflitos ou impedimentos.

O coordenador do Projeto 1, José Marcelo Peres, participou da 3ª reunião de avaliação realizada em julho, na SEPLAN, e disse ter constatado avanços significativos nas ações voltadas para cumprimento das metas do Planejamento Estratégico. "Várzea Grande está passando por um momento de crescimento, maturidade, tanto da gestão como dos servidores. Eles estão trabalhando pensando no futuro vertiginoso da cidade", analisou.

A Etapa de Monitoramento teve a participação e empenho efetivo dos gestores das áreas de Saúde, Educação, Assistência Social, Meio Ambiente, Administração, Controladoria, Planejamento, Viação, Obras e Serviços Públicos, DAE, Fazenda, Desenvolvimento Urbano.

 

Por: Cláudia Joséh - Secom/VG