Jogos Paraolímpicos: Mais um passo na Educação Inclusiva de Várzea Grande

Ensino de Qualidade
Jogos Paraolímpicos: Mais um passo na Educação Inclusiva de Várzea Grande

O Centro conta com 33 técnicos funcionários entre professores e profissionais da saúde.


19/10/2018    239

O Centro Municipal de Atendimento e Apoio à Inclusão “João Ribeiro Filho” está em festa. Dezenas de alunos atletas da Rede Municipal participaram da cerimônia de abertura oficial dos Jogos Paraolímpicos - edição 2018, de Várzea Grande, que contou com as presenças da prefeita Lucimar Sacre de Campos, e do secretário de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Silvio Fidelis. O evento ocorreu na manhã desta sexta–feira(19).

Os Jogos irão movimentar os alunos matriculados na rede pública municipal que são atendidos pelo Centro “João Ribeiro Filho” que atualmente é referência no Estado e em nível nacional por ser um órgão de atendimento multiprofissional em todas as especialidades, resultado da parceria entre a Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer com a Secretaria de Saúde, que tem a finalidade de contribuir para a inclusão educacional e social dos alunos especiais.

O ponto alto da cerimônia foi o acendimento simbólico da pira olímpica pelo aluno Matheus Thiago da Costa Conceição, da Escola Municipal de Educação Básica – EMEB “Professor Paulo Freire”, atleta representante de Várzea Grande na edição nacional das Paraolimpíadas Escolares, que será realizada em novembro, na cidade de São Paulo. 

A prefeita Lucimar Sacre de Campos destacou que a prioridade de sua gestão é a inclusão social e o Centro João Ribeiro Filho desempenha um papel importantíssimo para garantir a inclusão dos alunos que possuem algum tipo de necessidade com atendimento mais especializado. “Nossos esforços são no sentido de garantir o direito aos programas de inclusão e sociabilidade a todos nossos alunos, permitindo ao pleno exercício da cidadania”, declarou.

Lucimar assegurou aos familiares dos alunos, professores, técnicos e autoridades presentes que os trabalhos desenvolvidos no Centro avançam na medida em que as políticas públicas implementadas pelo município garantem o compromisso com a inclusão e igualdade social.

Presente ao evento e falando em nome da Câmara Municipal de Várzea Grande , o vereador Ícaro Reveles parabenizou os atletas participantes dos jogos, salientando que a prática esportiva, além de beneficiar a saúde física e mental, promove a sociabilidade e a auto confiança.

O superintendente de Esporte, Jadir Pereira, informou que a realização dos Jogos Paraolímpicos do Centro João Ribeiro Filho resgata a atividade que por anos ficou esquecida e que agora, na atual gestão resurge com força e determinação. “Com o apoio e parceria da Superintendência de Esporte, estamos disponibilizando 13 professores de Educação Física e o suporte técnico para as competições de atletismo, natação, salto a distância, arremesso de peso dentre outras”. Afiançando ainda Jadir Pereira que os ‘Jogos Especiais’ são compostos por alunos especiais e possui caráter lúdico de integração social, sendo assim, todos os atletas irão receber medalhas pela participação.

Para o secretário Silvio Fidelis, os Jogos Paraolímpicos são importantes como atividades que despertam o interesse pelo esporte, contribuindo para o aprimoramento psicomotricional de alunos com necessidades especiais. “Ao resgatar o Centro Educacional, entendemos que estamos garantindo o acesso, a participação e a aprendizagem de todos, sem exceção. A educação tem como objetivo garantir o direito de todos à educação, com igualdade de oportunidades e a valorização das diferenças. Trabalhamos com alunos especiais, e proporcionar a eles uma competição de ‘jogos especiais’, é valorizar sua capacidade e superação. Todos os profissionais envolvidos quer seja da educação ou da saúde, têm realizado um importante trabalho no desenvolvimento da criança no seu processo educacional e social”, destacou.

No Centro Educacional “João Ribeiro Filho” também é ofertado atendimento nas especialidades de psicologia; fonoaudiologia; terapia ocupacional; fisioterapia; serviço social; psicopedagogia; educadores físicos para psicomotricidade aquática e equoterapia. O Centro conta com 33 técnicos funcionários entre professores e profissionais da saúde.

Por: Fred Nogueira - Secom/VG