Várzea Grande capacita agricultura familiar na produção de derivados do leite

Parceria
Várzea Grande capacita agricultura familiar na produção de derivados do leite

A comunidade rural de São José do Vista Alegre foi a contemplada com os cursos


12/11/2018    820

Agricultores familiares da comunidade rural de São José do Vista Alegre, em Várzea Grande, participaram durante a última semana de um curso prático para manipulação de derivados do leite. O curso ‘Produção Derivados do Leite’ reuniu 12 agricultores que entre informações e troca de experiências, puderam ampliar o mix de produção a partir da confecção de queijos trufados, doce de leite e leite condensado e iogurtes.

Na última semana desse mês, entre 26 a 30, será a vez da comunidade do Sadia III, participar de um curso prático, voltado aos derivados da carne suína. Os cursos são ofertados em parceria entre a prefeitura de Várzea Grande, o Senar (MT) e o Sindicato Rural local.

Como pontua a secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável, Helen Farias, os cursos que são ministrados levam capacitação aos pequenos agricultores. “A partir do conhecimento adquirido podem melhorar a produção e até mesmo agregar mais valor à produção. Nesse último curso, por exemplo, quem fazia queijo aprendeu a fazer leite condensado e iogurte. Quem já tinha prática com queijos, pôde se atualizar e aprender a fazer o trufado. Nossa meta com essa rotina de cursos de qualificação é manter o pequeno produtor no campo, produzindo de forma viável, inclusive, financeiramente”.

O coordenador municipal de Desenvolvimento Sustentável, Everton Navarro, explica que a comunidade rural de São José do Vista Alegre tem como vocação a produção de hortaliças e de produtos derivados do leite. “Para ofertar um curso consideramos as demandas locais de cada comunidade, vários cursos nesse sistema de parcerias são realizados ao longo do ano e levam informações que passam a fazer a diferença para cada agricultor familiar”.

No ano passado, essa mesma comunidade recebeu o primeiro curso ofertado de 2017: ‘Transformação caseira de produtos de origem animal em embutidos, defumados e beneficiamento e conservação do pescado’.  “Em todas essas oportunidades os beneficiados obtém conhecimentos extras que na verdade vão ampliar seu mercado consumidor e melhorar a qualidade dos produtos. “Não adianta apenas criar animais e vendê-los. Por meio dos cursos, eles aprendem a processá-los e assim conseguem aproveitar melhor produtos e sub-produtos, agregando maior valor à sua própria produção de animais, ou, plantel, quer seja ovinos, caprinos, suínos, peixes, aves e bovinos”.

Ainda conforme a secretária, os cursos são uma extensão de um trabalho já iniciado e que têm continuidade. “Nosso projeto junto ao Senar/MT é contínuo e prevê vários cursos no decorrer do ano e o atendimento às comunidades rurais de acordo com suas vocações”.

O coordenador de Desenvolvimento Rural Sustentável reforça que a capacitação decorre de levantamento feito pela Secretaria de Meio Ambiente que verificou a necessidade de melhorar a produção familiar e, consequentemente, aumentar a produção e renda do produtor.

Por: Marianna Peres - Secom/VG