Amigas Empreendedoras muito além do empreender

Mudança e Atitude
Amigas Empreendedoras muito além do empreender

Em Várzea Grande cerca de dez mil mulheres receberam certificação do projeto social


27/11/2018    163

A Secretaria de Assistência Social proporciona gratuitamente capacitação profissional de empoderamento feminino, por meio do projeto social “Amigas Empreendedoras”. A solenidade de formatura das turmas do segundo semestre de 2018, totalizam 3 mil mulheres. Desde a implantação em 2015, cerca de 10 mil alunas receberam certificação de formação em habilidades em diversas áreas, com destaque aos cursos de cabeleireiro, artesanato, bordado em chinelo, crochê, oficina de artes, bordados diversos, culinária, corte costura e pintura em tecido, além de capacitação de empreendedorismo e plano de negócios. O encerramento da 7ª edição ocorreu no Parque Ecológico Municipal Tanque do Fancho, nesta terça-feira (27). O objetivo do projeto é promover a inclusão social de mulheres em situação de vulnerabilidade socioeconômica e romper com o ciclo da violência doméstica no município.

O empoderamento das mulheres é o principal objetivo desta ação municipal

O Projeto “Amigas Empreendedoras” tem a finalidade de beneficiar mulheres do município por meio de capacitação profissional no segmento do artesanato, reciclagem e beleza inserindo-as no mercado de trabalho, possibilitando a autonomia financeira, melhoria de vida, autoestima, empoderamento e integração das famílias com as comunidades, resultando em empreendedoras nas respectivas comunidades.

A prefeita Lucimar Sacre de Campos parabenizou todas as componentes da equipe técnica da Secretaria de Assistência Social, que com dedicação conduziu os diversos cursos neste semestre. “E um parabéns também muito especial às formandas, que tiveram a disposição de aproveitar a oportunidade aberta pela prefeitura e agora vão poder reverter o conhecimento que absorveram em prol da sua qualidade de vida e de toda a família. Percebemos interesse e resultados expressivos de nossas mulheres nesses cursos ofertados. As oficinas ministradas compartilham seus aprendizados e dão oportunidades, além de ser um incentivo para as mulheres e até uma forma de mostrar a força do sexo feminino”.

A prefeita acrescenta ainda que o empoderamento da mulher entra nesse cenário, sendo um dos principais aspectos dessa ação municipal. “Esses cursos são importantes, sendo que entre os objetivos estão o de proporcionar uma maior autoestima às participantes, já que é um passo a mais para o crescimento pessoal e profissional. Além disso, é uma oportunidade para gerar renda extra na família, diante de todo aprendizado”.

A secretária de Assistência Social, Flávia Omar aproveitou a ocasião para ratificar a dimensão do projeto social desenvolvido em 76 polos do município. “As oficinas na vida dessas mulheres vai muito além da profissionalização. Como podemos ouvir através dos testemunhos, proporciona resgate feminino e resgate de muitas vidas”, enalteceu.

Flávia Omar lembrou que quando o projeto foi proposto, era um grande desafio torná-lo real. “Depois de tantas turmas formadas o que extraímos da rotina do ‘Amigas Empreendedoras’ é que o projeto é uma via de mão dupla porque leva conhecimento e capacitação para quem participa dos cursos. A cada semestre que se passa estamos mais atuantes e proporcionando mais e mais oportunidades. Aqui em Várzea Grande a mulher está em primeiro lugar, fortalecida na sua condição de gênero, capacitada para ser empreendedora e especialmente, resgatada, com a autoestima elevada e pronta para se tornar líder da própria vida familiar”.

O destaque da tarde foi o depoimento de dona Jessi Ibanês Muniz de 63 anos, fez o curso de bordado em chinelo, declarou que as atividades oferecidas pelo “Amigas Empreendedoras” mudou a sua vida. “Graças ao acolhimento oferecido por este projeto da prefeitura consegui sair da depressão”, testemunhou, contanto que o aprendizado lhe proporcionou também independência financeira. “Hoje produzo meus próprios artesanatos, vendo super bem para a minha comunidade”, agradeceu.

Já dona Maria de Lurdes Ferreira da Silva, que fez o curso bordado em fitas e vagonite, de 65 anos, destacou também os resultados do curso. “Foi uma novidade no ano de 2018 e já mostrou a diferença que faz no processo de empoderamento. As mulheres começam a acreditar cada vez mais no seu poder de igualdade, no sentido intelectual e de ação, e o mais importante, aprende entre amigas”, disse.

Dona Marinalva Santos Gozzo de 52 anos complementa que as oficinas despertam as habilidades pessoais e profissionais. “Aprendemos a valorizar mais o que temos, como a família, as pessoas queridas, entre outras coisas. Aprendemos também a se valorizar mais e ter amor próprio”, conclui.

Criado em 2015, o projeto oferta cursos profissionalizantes gratuitos com o intuito de tornar a mulher em empreendedora, geradora de renda e especialmente, capaz de produzir, se empoderar. Em três anos, cerca de 10 mil mulheres passaram pelos cursos e hoje contribuem para o sustento no orçamento doméstico familiar.

Na solenidade participaram autoridades do poder executivo municipal e estadual; legislativo municipal, judiciário, lideranças comunitárias e população em geral. O encerramento contou com apresentações culturais/artísticas e homenagens  pelas integrantes do projeto, além de exposição e comercialização de produtos produzidos nas oficinas.

Operário de Várzea Grande – Nesta etapa de encerramento o projeto social fez uma homenagem ao Clube Esportivo Operário Várzeagrandense (CEOV), time de futebol conhecido como chicote da fronteira. Cinco ex-craques que participaram da História do time foram agraciados com títulos de reconhecimento pela contribuição ao esporte da cidade e líderes de torcida. Foram homenageados João Carlos Oliveira  Santos, Carlos Henrique Pedroso(Mosca), Ricardo Roberto dos Santos (Gaguinho),José Eustáquio Pulula da Silva(Pulula), Elair Dias Brito(Dona Juju).

Por: Cláudia Joséh - Secom/VG