ESPECIAL SAÚDE: Hospital e Pronto Socorro de Várzea Grande se vincula ao Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Mais Qualidade, Mais Humanização
ESPECIAL SAÚDE: Hospital e Pronto Socorro de Várzea Grande se vincula ao Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Até 2020 acontecerá a transferência de know-how para a unidade de Várzea Grande que foi o único Hospital e Pronto Socorro Municipal do Brasil escolhido para o programa de modernização


27/11/2018    245

Unidade pública de saúde mais importante da segunda maior cidade de Mato Grosso, o Hospital e Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande - HPSMVG, está entre 20 Hospital de todo o Brasil, e o único Pronto Socorro sob gestão municipal, escolhido para participar do Projeto de Reestruturação de Hospitais Públicos (RHP) do Hospital Alemão Oswaldo Cruz (HAOC) em parceria com o Programa e Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (PROADI-SUS) do Ministério da Saúde.

“Conquistamos essa condição graças aos esforços empreendidos não apenas na estrutura física e nos equipamentos, mas na humanização dos atendimentos prestados a qualquer pessoa que nos procure”, comemorou a prefeita Lucimar Sacre de Campos.

O que queremos para nossa população é ofertar serviços da Rede SUS com mais qualidade e com mais humanização

O RHP é um projeto de intervenção e instrumentalização em gestão, que desenvolve ações para fortalecer e fomentar melhorias nos processos assistenciais, administrativos e gerenciais, com foco na Segurança do Paciente, na avaliação e monitoramento contínuo de processos, redução de custos e gerenciamento consciente, além da padronização de rotinas com redução dos riscos aos pacientes, familiares e colaboradores.

A prefeita lembrou que em 2020, após os três anos da interação com o Hospital Alemão Oswaldo Cruz, o Hospital e Pronto Socorro Municipal será uma unidade melhor no tratamento e na relação com a população. “Com certeza será uma experiência exitosa que trará avanços na humanização da relação paciente com profissionais de saúde e com a unidade hospitalar”, disse Lucimar Sacre de Campos.

Segundo o secretário de Saúde de Várzea Grande, Diógenes Marcondes e o diretor do Hospital e Pronto Socorro de Várzea Grande, Ney Provenzano o projeto assim que concluído trará avanços para a unidade, melhorará os atendimentos aos usuários do Sistema Único de Saúde - SUS, otimizará os recursos financeiros disponibilizados e dará mais humanização nos serviços prestados.

“Nossa principal missão é avançar no atendimento prestado e na qualidade dos serviços ofertados para todos”, disseram o secretário e o diretor da unidade que foi a primeira a funcionar 24 horas por dia e atender através do SUS, ou seja, gratuitamente a todos que procuram atendimento médico especializado.

Entre os dias 07 e 11 de novembro, a equipe técnica do Oswaldo Cruz esteve presente no Hospital e Pronto Socorro para uma visita diagnóstica, percorrendo todos os setores e vendo a sua funcionalidade. Em reunião, as impressões da equipe foram repassadas para a direção da instituição em Várzea Grande.

“Reafirmamos a todos o compromisso da prefeita Lucimar Sacre de Campos na melhoria da Saúde Pública e cobramos de cada um de nossos servidores o empenho e dedicação, pois quem ganha com isto é a população”, disse o secretário aos técnicos do Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Já para o relator o diretor do Hospital e Pronto Socorro, Ney Provenzano, que nos últimos dias 12 e 13 esteve em São Paulo participando do VII Encontro de Lideranças do Projeto de Reestruturação de Hospitais Públicos (RHP), a unidade que ele dirige está dando um passo fundamental para se consolidar como uma instituição mais humanizada e com resultados.

“Assinamos nosso convênio e definimos como iremos atuar na busca de implementar no Hospital e Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande todo know-how que em quase 100 anos de funcionamento o Hospital Alemão Oswaldo Cruz adquiriu se tornando uma instituição de ponta e de exemplar atendimento”, disse o diretor Ney Provenzano que foi a São Paulo acompanhado pela Coordenadora do Núcleo de Segurança do Paciente, Griziela Silva e pela Gerente da Rede Cegonha, Delaine Noya.

 

PROADI-SUS:

Desenvolvido para colaborar com o fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS), o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (PROADI-SUS) é financiado com recursos de isenção fiscal (COFINS e cota patronal do INSS), concedidos aos hospitais filantrópicos de excelência reconhecidos pelo Ministério da Saúde, e que apoiam a promoção da melhoria das condições de saúde da população brasileira.

O Ministério da Saúde atua na promoção do desenvolvimento do sistema de saúde para a população em parceria com Hospitais de Excelência Reconhecida como o Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

Com duração de três anos o projeto atua em 5 áreas:

Estudo de Avaliações e Incorporação de Tecnologia; Capacitação de Recursos Humanos; Pesquisas de Interesse Público em Saúde; Desenvolvimento de Técnicas e Operação de Gestão em Serviços de Saúde Assistencial.

“Este tipo de ação já levaram a realização de 400 projetos que investiram R$ 4 bilhões de recursos do SUS e envolve as melhores tecnologias e atuações hospitalares como os Hospitais Alemão Oswaldo Cruz que será o parceiro de Várzea Grande; Albert Einstein; HCor; Moinhos de Vento e Sírio Libanês, que hoje estão entre aquelas unidades com excelência no trato da saúde como um todo”, explicou Ney Provenzano que demonstrou satisfação por ter o Hospital e Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande escolhido para integrar um projeto da tamanha envergadura e que ensejará em resultados muito positivos para a instituição e para Várzea Grande.

“Fazer sempre melhor”, sempre foi o propósito do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, reconhecido desde 1897 pelo seu acolhimento e assistência diferenciada. Hoje, há mais de um século, a Instituição que implantou e vivenciou algumas das mais importantes conquistas da medicina, mantém também uma posição de referência na precisão para tratar, devido à sua ênfase em serviços de alta complexidade, nas áreas da Oncologia (Centro Especializado em Oncologia), e Doenças Digestivas (Centro Especializado em Diabetes e Obesidade, Centro Especializado em Hérnia, Centro Especializado em Endoscopia, Cirurgia Geral do Aparelho Digestivo e Parede Abdominal) entre outras especialidades.

 

Investimentos asseguraram condições para que a unidade fosse escolhida:

Assinado no último dia 12 de novembro em São Paulo na sede do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, o Termo de Compromisso de Metas estabelecendo as obrigações de ambas as partes no Projeto Reestruturação de Hospitais Públicos (RHP), levou em consideração o fato de que o Hospital e Pronto Socorro de Várzea Grande ‘é um dos hospitais que possui os critérios de inclusão a ser beneficiado’.

Além disso, os investimentos em obras e equipamentos realizados até o momento e que deverá levar a conclusão da reforma de 100% até 2019 foram critérios preponderantes para a escolha da unidade.  

Com 30 anos de existência completados em setembro último, essa é a primeira vez que o Hospital e Pronto Socorro está sendo 100% reformado, melhorado e ganhou novas atividades dentro da política de humanização e eficiência, como a implantação de exames de última geração como Tomografia Computadorizada, Ultrassonografia e Raio X Digital.

Estes exames são realizados rotineiramente e estão integrados a rede mundial de computadores para que os médicos solicitantes recebam online os resultados dos exames solicitados. “Isto garante eficiência, segurança para o profissional médico e a certeza ao paciente de que ele terá o melhor tratamento”, disse o diretor do Hospital e Pronto Socorro, Ney Provenzano.

“Novas atividades e serviços foram agregados ao Hospital e Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande que colocou em prática ações como a Rede Cegonha, o Arco Cirúrgico e principalmente um atendimento mais humanizado que é uma missão hercúlea ainda mais quando se tem próximo de 50% dos atendimentos realizados de pessoas de outras cidades de Mato Grosso ou mesmo de outros Estados e porque não dizer de outros países”, explicou o secretário de Saúde, Diógenes Marcondes.

Ele reafirmou o compromisso da prefeita Lucimar Sacre de Campos que tem se empenhado em aplicar quase 30% das Receitas arrecadadas na Saúde Pública, quando a lei prevê 15%, para melhorar a rede pública como um tudo, funcionando como engrenagem que permita a população ser atendida em sua pretensão.

“Se formos levar em consideração, o Hospital e Pronto Socorro de Várzea Grande foi praticamente reconstruído pela atual administração, tanto que realiza cerca de 10 mil atendimentos/mês, promovendo entre 18 e 27 mil procedimentos (exames, consultas, vacinas) e oferece gratuitamente, 170 leitos, UTI Neonatal, Infantil e Adulta, um Centro Cirúrgico com três salas, um sistema de gestão informatizado e um prontuário eletrônico, medidas que acabam dando efetividade aos atendimentos realizados”, disse o secretário Diógenes Marcondes.

A prefeita Lucimar Campos assinalou que a maior força de Várzea Grande na saúde, está localizada na parceria com os servidores públicos que são 800, dos quais 152 médicos e que promovem o atendimento diretamente aos pacientes.

“É muito importante este novo momento vivenciado pelo Hospital e Pronto Socorro de Várzea Grande, sendo que fomos escolhidos pelos avanços conquistados desde 2015, quando assumimos e que demonstram o compromisso nosso com a saúde pública e isto só foi possível, porque contamos com o apoio e a ajuda dos médicos, dos enfermeiros, dos técnicos, dos servidores, das copeiras, das cozinheiras, dos agentes de limpeza, enfim de toda essa família que sabe melhor do que ninguém o dia a dia de uma unidade hospitalar”, disse a prefeita agradecendo a parceria e principalmente o compromisso de todos com a saúde e com a população.

 

UPA Cristo Rei, sete UBS’s e reforma da Políclínica do Glória serão as novas obras : 

Para 2019, a prefeita Lucimar Sacre de Campos anunciou que manterá o alto índice de investimentos na área de saúde pública e se possível ampliar o montante aplicado.

“Acredito que nunca terá um limite de investimentos, pois sempre a demanda será maior que a capacidade”, disse ela anunciando a entrega da UPA Grande Cristo Rei, a reforma e melhoria da Policlínica do Jardim Glória, a única das cinco existentes (Cristo Rei, Parque do Lago, 24 de Dezembro e Marajoara) que não havia sido reformada, a inauguração da Unidade de Saúde do Residencial José Carlos Guimarães e as obras de sete Unidades Básicas de Saúde - UBS que estarão em execução durante o próximo ano.

Acompanhada pelo secretário de Saúde, Lucimar Sacre de Campos assinalou que pretende entregar entre 2019 e 2020 a segunda unidade do Centro Odontológico, lembrando que a primeira unidade ou Unidade Central foi concebida para agregar os atendimentos em outras cinco unidades a serem construídas em áreas contínuas das Policlínicas existentes.

Ela lembrou ainda que a UPA IPASE inaugurada em 2016 é apontada pelo Ministério da Saúde como exemplo para outros municípios de Mato Grosso por causa dos resultados obtidos tanto em termos de atendimento como de resolutividade dos problemas dos pacientes.

“Uma UPA como do IPASE foi concebida para atender até 350 pacientes/dias, mas já houveram mais de 1.000 atendimentos em apenas um dia, o que demonstra que temos uma demanda ainda reprimida a ser atendida”, explicou Diógenes Marcondes, assinalando que em 10 anos ou uma década se forem mantidos os atuais níveis de atendimento, a Saúde em Várzea Grande atingirá patamares de primeiro mundo.

Para Lucimar Campos, a saúde melhorou e muito em Várzea Grande, mas não atingiu os patamares ideais para fazer frente a uma população de 300 mil habitantes. “Pertencemos ao Sistema Único de Saúde - SUS e a ordem é para atender a todos sem nenhum tipo de discriminação ou cobrança, isto acaba levando quase 50% dos atendimentos para pessoas de ouras cidades, estados e até mesmo países”, explicou Lucimar Sacre de Campos.

Por: Da Redação - Secom/VG