"Juventude Ativa" mais que inclusão capacitação para vida

Projeto Socioassistencial
"Juventude Ativa" mais que inclusão capacitação para vida

Cerca de 3.500 jovens foram capacitados nas quatro Regiões de Várzea Grande


30/11/2018    327

A Prefeitura de Várzea Grande, por meio da Secretaria de Assistência Social realiza inúmeras iniciativas no setor socioassistencial, com os objetivos principais de possibilitar aos cidadãos a garantia de seus direitos tanto no atendimento de suas necessidades básicas ou nos campos de proteção social. Para tanto, realiza diversos projetos e disponibiliza à população jovem, o projeto Social “Juventude Ativa”, que em sua 7ª edição já contabiliza 3.500 mil jovens assistidos, a fim de promover a melhora constante da qualidade de vida deste segmento que, normalmente, encontram-se em algum tipo de situação de vulnerabilidade social.

Os jovnes são capacitados para a vida e um futuro promissor

No encerramento desta etapa de 2018, cerca de 600 jovens de 26 polos de quatro regiões de Várzea Grande participaram ativamente das apresentações culturais e artísticas, das 6 oficinas idealizadas pelo projeto – grafitagem, pintura em tela, música, esporte, teatro e dança. A solenidade com a temática ‘Magia do Natal’, ocorreu nesta quinta-feira (28), na Praça de Alimentação do Várzea Grande Shopping.

A idealizadora do projeto ‘Juventude Ativa’, prefeita Lucimar Sacre de Campos disse que o projeto se propõe a ser linha de ação que combina um conjunto de políticas públicas de educação, direitos humanos, ação comunitária, qualificação socioprofissional e cidadania aos jovens de baixa renda para futura inserção no mundo do trabalho e sua intervenção protagonista no meio social.

“As ações são compreendidas por etapas de formação em cidadania e direitos humanos; qualificação social e profissional. O projeto engloba ainda todas as áreas que trabalham direta ou indiretamente com políticas públicas de proteção tanto do adolescente quanto do jovem. Sendo o objetivo principal oportunizar ao adolescente capacitação em áreas técnicas que futuramente possam despertar uma profissão. Esta iniciativa colabora efetivamente à realização de políticas públicas inclusivas e que prezam pela promoção da qualidade de vida dos assistidos, prevendo a realização de atividades específicas e voltadas que ajudam e fortalecem o papel do cidadão na sociedade”, pontuou.

De acordo com a secretária de Assistência Social, Flávia Omar nos polos onde acontecem os cursos são proporcionados espaços de convivência, formação para a participação e cidadania, desenvolvimento do protagonismo dos adolescentes e jovens de forma a desenvolver suas potencialidades.

“A finalidade do projeto social é de levar mais direitos e participação em atividades lúdicas de transformação, procurando fortalecer os mecanismos de implementação de ações integradas e intersetoriais para promoção e proteção dos direitos do adolescente e do jovem em todo seu território”, explicou a secretária.

A coordenadora do projeto e subsecretária de Assistência Social, Vanessa Navarro, disse que o projeto é desenvolvido integralmente pela prefeitura com uma proposta inovadora de caráter transformador e dinâmico, por acreditar que os adolescentes são capazes de contribuir como agentes multiplicadores dessa mudança, uma vez que o conhecimento obtido será repassado para o meio em que vivem.

A adolescente Karine Arruda da Silva, 15 anos, que participa da oficina de dança relatou que o curso foi uma oportunidade ímpar que a retirou da ociosidade. “Meus pais trabalham, de manhã estudo, à tarde, ficava sem função nas casas de amigas ou brincando na rua. Entrei no projeto e participo da oficina de dança, ambiente que transformou meu comportamento e caráter, além de ser meu porto seguro e ponto de encontro dos amigos do bairro”.

O projeto é considerado a maior iniciativa de caráter social da História do município. “Juventude Ativa” visa levar direitos e participação cidadã ao jovem de 12 a 17 anos com atividades lúdicas, artísticas, culturais e profissionalizantes.  O projeto também promove inclusão sociocultural e a inserção em programas e ações que assegurem direitos de cidadania. A meta do projeto é ampliar a capacidade de inclusão e participação social em atividades que facilitem o acesso dos jovens a serviços e políticas públicas que atendam de fato às suas próprias necessidades e realidades. 

Por: Cláudia Joséh - Secom/VG