Meio Ambiente inicia discussão para elaboração do Plano Municipal da Agricultura Familiar

Planejamento
Meio Ambiente inicia discussão para elaboração do Plano Municipal da Agricultura Familiar

O plano tem por objetivo o planejamento territorial para a zona rural


11/12/2018    425

Representantes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável debateram sobre a elaboração do Plano Municipal da Agricultura Familiar de Várzea Grande nesta terça-feira (11), no Centro de Treinamento e Estudo Sindical Rural (FETAGRI). A pauta também incluiu ações para o fomento das políticas públicas que garantem o acesso da população possibilidade de efetuar melhorias significativas no eixo social, econômico e ambiental.

Durante o encontro, foi realizada a apresentação do Plano Estadual da Agricultura Familiar, pelo superintendente de Agricultura Familiar do Estado de Mato Grosso, George Luiz de Lima. A reunião também abordou sobre o calendário anual das reuniões ordinárias, solicitações de cursos parceria com Senar, além de entrega de certificados do selo Sistema de Inspeção Municipal (SIM).  

Conforme a secretária Helen Farias Ferreira a reunião ampliada visa democraticamente através de instituições representativas reuniões sistemáticas para aferição da elaboração do plano, andamento das atividades programadas e/ou para fazer eventuais replanejamentos, conforme as necessidades, demandas e oportunidades do momento.

“O Plano Municipal será um instrumento de planejamento do território rural do município elaborado a partir de um diagnóstico da realidade física, social, econômica, política e administrativa do município e de sua região, apresentando um conjunto de propostas para o futuro desenvolvimento socioeconômico e futura organização espacial do uso do solo, das redes de infraestrutura e de elementos fundamentais da estrutura rural”, enfatizou a secretária.

O superintendente de Agricultura Familiar do Estado de Mato Grosso, George Luiz de Lima disse que o plano tem por objetivo o planejamento territorial para a zona rural, estabelecendo-se como um instrumento político-administrativo e legal que determina o regramento da ocupação e o desenvolvimento territorial da estrutura espacial rural, levando em conta e potencializando positivamente suas características ambientais, produtivas, turísticas e sociais.

“A construção do plano é uma oportunidade para identificar as vulnerabilidades do município, especialmente àquelas ligadas à produção rural, à produção agroindustrial, ao turismo e ao desenvolvimento qualificado do ambiente natural, além de garantir a participação dos diversos segmentos da sociedade na elaboração e gestão do plano. O plano põe em prática a política pública que prevê um fundo para ser executado”, explicou George Luiz.

Foram ainda selecionados membros do grupo de trabalho que auxiliará na elaboração do Plano Municipal. Integram a comissão representantes da sociedade civil, representantes governamentais, não governamentais, iniciativa privada, entre outros para implementar o plano.

Por: Cláudia Joséh - Secom/VG