Educação lança programa de cidadania em escolas da rede municipal

Parceria
Educação lança programa de cidadania em escolas da rede municipal

As Escolas Municipais de Educação Básica, Joaquim da Cruz Coelho e Luiz Reveles Pereira foram selecionadas para dar início ao programa


25/02/2019    172

A Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer de Várzea Grande, em parceria com a Cooperativa de Crédito (Sicredi) e a Assessoria Pedagógica da Secretaria de Estado de Educação (SEDUC), lança em 2019 o Programa a União Faz a Vida (PUFV), que tem como principal objetivo vivenciar as atitudes, valores, cooperação, além de buscar cidadãos mais cooperativos e integrados a comunidade onde vivem. As Escolas Municipais de Educação Básica – EMEBs, “Joaquim da Cruz Coelho” e “Luiz Reveles Pereira” foram escolhidas para dar início ao programa.

Tendo como base de ensino a cooperação e a cidadania, o projeto consiste em resgatar os principais valores e princípios para o auxílio de convívio social das pessoas que estão envolvidas no projeto. Focado na interdisciplina, a proposta do programa é desenvolver e sensibilizar os alunos, professores, coordenadores e toda a comunidade acadêmica para a valorização de atitudes que envolvam o respeito, justiça e a solidariedade no âmbito escolar.

Com o slogan: “juntos podemos transformar a realidade através da educação”, o programa leva para dentro das escolas o movimento de conscientização dos alunos e educadores a lição de que no ambiente escolar ninguém é melhor que ninguém, ou seja, as atitudes terão que envolver respeito, justiça, solidariedade, com o intuito de desenvolver atitude mais solidarias, de respeito a diferenças existentes na escola e ainda a ajuda mútua e de cooperação.

Segundo o assessor de desenvolvimento do Sicredi, Giorgie Guido da Luz, atualmente o projeto está implantado em 29 cidades, podendo se expandir para mais oito municípios durante o ano letivo de 2019. “Nós temos como objetivo trazer para dentro da escola uma nova metodologia de ensino, uma maneira diferente de ensinar. Temos que trazer o aluno e educadores para o centro de tudo, tornando-os principais protagonistas dentro do ambiente escolar e não mais como coadjuvantes, tem que se ouvir e ver o que eles desejam”, explica Giorgie.

A assessora pedagógica da Seduc, Jussara Cristina Maia Cerol, destacou que o programa “é uma responsabilidade social, que constitui em uma nova metodologia de trabalho pedagógico desenvolvido nas escolas participantes do PUFV, que chega para ajudar a pensar nas práticas pedagógicas pautadas pelos princípios da cooperação, cidadania, justiça, equidade, solidariedade e empreendedorismo”.

A escola contemplada com o programa terá que preencher diversos requisitos, entre eles: a habilitação dos educadores com uma carga horária de 24 horas, posteriormente para o início do desenvolvimento dos projetos, onde vai contar com a orientação e o acompanhamento dos assessores pedagógicos, por fim, as oficinas de formação, onde os educadores irão vivenciar toda a metodologia que será aplicada.

Outro ponto de destaque são as chamadas expedições investigativas, onde os educadores irão participar, e os estudantes irão percorrer os locais onde vivem. Essa atividade tem como objetivo promover o aprendizado, o conhecimento repassado por meio de informações objetivas e subjetivas, onde irá estabelecer a convivência e os interesses de aprender.

Para o secretário Silvio Fidelis, todas as parcerias envolvendo entidades da sociedade civil organizada que apresentem sugestões para a melhoria no processo de ensino aprendizagem da rede municipal são bem vindas. “Nossa meta é buscar a excelência no aprendizado de nossos alunos e isso também contempla as iniciativas bem sucedidas implementadas por parceiros em outros municípios, ações que podem agregar valor pedagógico e de cidadania à nossa comunidade escolar”, apontou.

Por: Luana Silveira - Secom/VG