Unidades de Saúde vão funcionar neste sábado para vacinação contra a gripe em Várzea Grande

Saúde e Prevenção
Unidades de Saúde vão funcionar neste sábado para vacinação contra a gripe em Várzea Grande

As unidades PSF do Água Limpa, Policlínica do Parque do Lago, Policlínica do Cristo Rei e as Clínicas de Atenção Primária do Jardim Gloria e 24 de Dezembro, estarão funcionando das 08h às 17hs


24/05/2019    316

Fazendo parte das ações que buscam reforçar a Campanha Nacional de Vacinação contra o vírus Influenza A (H1N1), algumas unidades básicas de saúde de Várzea Grande vão funcionar no próximo sábado, 25.  As unidades PSF do Água Limpa, Policlínica do Parque do Lago, Policlínica do Cristo Rei e as Clínicas de Atenção Primária do Jardim Gloria e 24 de Dezembro, estarão funcionando das 08h às 17hs voltadas exclusivamente para a realização das vacinas.

As ações estão sendo desenvolvidas pela Secretaria Municipal de Saúde de Várzea Grande por meio da Vigilância Epidemiológica do município. De toda a população alvo que é de 62.123, 69.80% já foram imunizadas o que significa 43.363 doses aplicadas. 

Uma das ações de reforço à Campanha realizada na última quarta-feira, 22, no Terminal de Integração André Maggi, 469 pessoas contidas nos grupos prioritários foram imunizadas. A campanha teve inicio desde o dia 10 de abril com a realização de uma grande mobilização, o Dia D, que ocorreu  no dia 04 de maio, em todo o município de Várzea Grande e segue até o dia 31 de maio. 

De acordo com os dados divulgados, o número que ainda preocupa é o de crianças de 6 meses a menores de 6 anos ( 5 anos, 11 meses e 29 dias), que tiveram 13.284 doses aplicadas, de um total de 23.308, o que corresponde à 56.99% da meta estipulada, sendo que falta apenas uma semana para o término da campanha. Diante disso uma parceria entre o Programa Saúde nas Escolas (PSE), Vigilância Epidemiológica e a Superintendência da Atenção Básica começa nesta sexta-feira, 24, durante todo o dia a vacinar in loco de crianças que se enquadram na faixa etária de 6 meses a menores de 6 anos ( 5 anos, 11 meses e 29 dias) em creches. A ação segue até o dia 31 de maio.

A cobertura para os professores da rede pública e privada começou no dia 14 de maio e segue até o término da campanha. Da população alvo que é de 3.433 profissionais, 2.869 já foram imunizados, 83.57 % do total.

Os integrantes do grupo prioritário como gestantes, puérperas com até 45 dias após o parto, idosos com 60 anos, pacientes com comorbidades e servidores da saúde pública ou privada também não alcançaram meta, esse grupo somou 25.173 de doses aplicadas. Os profissionais das forças armadas, pessoas privadas de liberdade (reeducandos e adolescentes internados em medidas socioeducativas) e funcionários do sistema penitenciário não possuem meta estipulada, esse grupo somou o total de 1.070 doses aplicadas. Lembrando que a meta preconizada pelo Ministério da Saúde é de 95%, quando a grupo possui dados de população alvo especificamente. A campanha segue até o dia 31 de maio e pode ser prorrogada caso haja necessidade.    

A Gerente da Vigilância Epidemiológica de Várzea Grade, Relva Cristina de Moura, faz um chamamento para que os inclusos no grupo prioritário que ainda não vacinaram, busque imediatamente uma das unidades mais próximas de sua residência para que seja feita a imunização.

“Estamos a quase uma semana do término da campanha e alguns números ainda preocupam, principalmente o de crianças. Por isso estamos buscando realizar essas medidas, a fim de alcançar a meta estipulada e manter a nossa população alvo protegida do Vírus da Influenza”, diz a gerente.   

Relva reforça ainda que algumas unidades estarão funcionando neste sábado a fim de realizar a imunização e facilitar para aquelas pessoas que trabalham durante toda a semana e só podem nos finais de semana. “Vamos trabalhar nessas unidades escolhidas de forma estratégica, para que todos possam ter acesso à vacina antes de terminar a campanha. É importante que as crianças recebam a vacina contra gripe para que se protejam não só da gripe, mas também de suas complicações como a pneumonia, que tem maior ocorrência na época do inverno", destacou.

Por: Letícia Kathucia - Secom/VG