Programa ‘Saúde nas Escolas’ garante cuidados com a saúde bucal e alimentação saudável

Saúde e Prevenção
Programa ‘Saúde nas Escolas’ garante cuidados com a saúde bucal e alimentação saudável

A ação ocorreu na creche do bairro Jardim Manaíra


30/05/2019    395

O Programa Saúde nas Escolas (PSE), promovido pela secretaria de Saúde em parceria com a secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer de Várzea Grande, esteve nesta quinta-feira, 30, no CMEI Wilson Sodré Farias no bairro Jardim Manaíra, em Várzea Grande. Na ocasião foi realizado o acompanhamento de 395 crianças atendidas pelo programa. Além da atualização da caderneta de vacinação com a participação dos pais, os profissionais realizam palestras, exames clínicos e odontológicos. A saúde visual e o desenvolvimento das crianças também foram avaliados. 

A enfermeira que atua na unidade do PSF Jardim Manaíra e é a responsável pela equipe que desenvolve os trabalhos do Programa na região, Iveth Nazário de Matos, explica que o objetivo das ações com os pequenos além de cuidar e acompanhar a saúde serve também para estimular hábitos alimentares mais saudáveis. “Além disso, os cuidados com a saúde bucal também são trabalhados com as crianças que aprendem desde cedo a cuidar dos dentinhos. A adesão do projeto “Sorria Várzea Grande”, que apresenta uma proposta de Promoção Social à Saúde Bucal é a novidade para a ação deste ano, essa parceria está contribuindo muito para o sucesso de nossas atividades da saúde preventiva ”, garante a enfermeira. 

A proposta inicial é de que 52 escolas serão contempladas com a ação no decorrer do ano, entre elas 5 escolas são estaduais. O Programa Social tem por objetivo o desenvolvimento de ações de promoção e atenção à saúde e de prevenção das doenças e agravos relacionados à saúde dos escolares, e também para recebimento de recursos financeiros e materiais. “Esse é um trabalho importante que apresenta desde orientação ao tratamento. Devemos cuidar da saúde de nossas crianças e vir até elas antes que elas precisem vir até nós, estamos falando em qualidade de vida e bem estar à elas e aos seus pais. Levamos frutinhas e fazemos teatro de fantoches para tornar as atividades bem lúdicas e assim permitir que crianças de todas as idades possam compreender a mensagem”, conta a coordenadora Raquel Gonçalves Sampaio Picolo.   

Ainda segundo Raquel o projeto tem como objetivo também reduzir a vulnerabilidade dos jovens adolescentes, no que tange a prevenção contra a DST’s (doenças sexualmente transmissíveis), gravidez na adolescência, uso do álcool, drogas, prevenções de doenças, uma vida mais saudável, entre outros. "Quando os alunos e os próprios pais se dão conta de que esses hábitos propiciam melhor qualidade de vida, sem dúvida, estão motivados a colocá-los em prática, com regularidade. Além de tudo se tornam multiplicadores, levando esses conhecimentos para a família e toda a comunidade. Além disso, o programa cuida de nossas crianças antes que aja a necessidade de procurar uma unidade, ou seja, trabalhamos com saúde preventiva”, frisa Raquel.       

Durante as ações, as crianças foram medidas e pesadas, o que vai permitir um acompanhamento do desenvolvimento de cada uma. A ação terá continuidade ao longo do ano. Cada unidade básica de saúde tem uma equipe responsável para acompanhar as crianças e realizar as ações seguindo um cronograma estabelecido pela Saúde e elaborado de acordo com cada região e perfil dos alunos.  No total 12 temas serão trabalhados durante o todo o ano. 

Por: Letícia Kathucia - Secom/VG