“Juventude Ativa” inspira e empodera jovens com oportunidades de qualificação profissional

Educação e criatividade
“Juventude Ativa” inspira e empodera jovens com oportunidades de qualificação profissional

O projeto atende 525 jovens de 24 bairros de Várzea Grande


27/06/2019    305

Nas oficinas profissionalizantes do Projeto “Juventude Ativa”, os colegas João Pedro de Lara, 14 anos e Renata Pinheiro 16 anos descobriram uma paixão em comum. Motivados pelo interesse em entender melhor como funcionava o seu próprio processo de aprendizado, começaram e refletir sobre ideias, práticas e novos espaços educativos. Isso é resultado do empoderamento de jovens, por meio do projeto social desenvolvido pela Secretaria de Assistência Social que atende 525 jovens de 24 bairros de Várzea Grande.  A iniciativa promove oficinas profissionalizantes, rodas de estudos e produção de conteúdos sobre educação, cultura, esporte, lazer, direitos, deveres e cidadania.

Nesta quarta-feira (26), integrantes do projeto apresentaram as atividades de artes; pintura em tela; esporte; dança; música e grafitagem realizadas durante o primeiro semestre de 2019 nas comunidades. A solenidade ocorreu no Ginásio Poliesportivo Abdão Profeta da Cruz, bairro Jardim Glória II e reuniu cerca de 700 pessoas.  

Conforme a prefeita, Lucimar Sacre de Campos a idealização e implantação do projeto desde 2015, é um implemento nas políticas públicas integradas de proteção espacial ao adolescente, mantendo atenção à família, no fortalecimento da convivência familiar e comunitária contribuindo na permanência escolar, participação cidadã e na sua formação, pessoal e profissional.

“As atividades são abordadas, por meio de questões relevantes sobre a juventude, proporcionando a construção de novos conhecimentos e formação de atitudes e valores que reflitam no desenvolvimento integral do jovem, buscando desenvolver habilidades gerais, tais como a capacidade comunicativa e inclusão social de modo a orientar o jovem para a escolha profissional, bem como realizar ações com foco na convivência social por meio da arte-cultura e esporte-lazer”, sublinha a prefeita.

Lucimar enfatiza ainda que as intervenções buscam valorizar a pluralidade e singularidade da condição juvenil e suas formas particulares de sociabilidade, sensibilizar para os desafios da realidade socioeconômica, política, cultural e ambiental, criando oportunidades de acesso a direitos e na prevenção de situações de risco social.

“Nesse sentido, o projeto social juvenil conjuga ações socioeducativas voltadas ao autoconhecimento dos jovens e ao reconhecimento do contexto em que estão inseridos, possibilitando experimentações quanto ao ser, conviver, aprender, fazer e participar, estimulando-os a que assumam papéis proativos na construção de sua própria história e de uma história coletiva”, frisa a prefeita.

A secretária de Assistência Social, Flávia Omar ressalta que o simples fato de tirar jovens da rua, propondo uma atividade pedagógica no turno inverso ao da escola, já pode ser considerado um divisor de águas. Além de servir como um centro de promoção de cidadania, o projeto também contribui para que os jovens trabalhem questões como sensibilidade e cooperação.

“Juventude Ativa” visa inspirar e empoderar jovens de 12 a 17 anos, moradores de comunidades de baixa renda, por meio da capacitação e desenvolvimento profissional, valorização da autoestima e conexão com novas oportunidades de geração de renda. O projeto respeita as especificidades de cada local onde é implementado, o que garante escala e seu aprimoramento contínuo nos semestres. O projeto se propõe a criar referências que ampliem a visão de mundo dos participantes, destacando a importância de se prepararem para o futuro. Além disso, promove condições para o desenvolvimento de habilidades socioemocionais, através de uma metodologia que promove o “aprender fazendo”, o protagonismo, a comunicação, autonomia e pensamento crítico, atitudes fundamentais para o jovem”, pontua a secretária.

De acordo com a coordenadora do projeto, Vanessa Navarro, o “Juventude Ativa” visa levar direitos e participação cidadã aos adolescentes de 12 a 17 anos com atividades lúdicas.

“A principal proposta do 'Juventude Ativa’ é empoderar jovens com conceitos básicos para eles entenderem melhor a sociedade e participarem dela com mais consciência. O jovem tem o desejo de saber mais sobre o que está acontecendo ao seu redor, porém, ele busca reinventar o cotidiano. Nestes espaços de cidadania possibilitam ambientes propícios de diversidade de pensamentos e ideais. Um dos eixos do projeto também é trabalhar perspectivas do futuro pessoal e profissional”, explica.

Os beneficiários, durante o curso, são convidados a pensar sobre seu plano de vida e sobre o que precisam fazer para alcançarem seus objetivos. Dessa forma, o programa apresenta aos jovens oportunidades de aproximar seus sonhos com a realidade em que vivem a partir do pensamento sobre o futuro, incentivando-os a enxergar o caminho para a inserção profissional como um caminho possível.

Por: Cláudia Joséh - Secom/VG