Várzea Grande ganha prêmio e entrega novas obras na saúde

Prêmios e Avanços
Várzea Grande ganha prêmio e entrega novas obras na saúde

Até 2020 serão entregues mais quatro Unidades Básicas de Saúde, o Cadim e a última etapa do Hospital e Pronto Socorro de Várzea Grande


08/07/2019    311

Comemorando o prêmio da 16ª Mostra Brasil – “Aqui tem SUS”, com a melhor experiência exitosa da Região Centro Oeste do Brasil, no enfrentamento a Sífilis e outros dados como a redução drástica dos casos de doenças endêmicas como a Dengue, Zika Virus e Chikungunya, a prefeita Lucimar Sacre de Campos fez a entrega das obras e melhorias da Clínica de Atenção Primária à Saúde, antiga Policlínica Dr. Moacyr De Lannes no Jardim Glória.

O prêmio concedido a Várzea Grande, foi eleito pelos próprios profissionais da saúde pública dos municípios participantes do XXXV Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde - CONASEMS de 02 a 05 de junho em Brasília e que premiou o gestor da secretaria municipal, Diógenes Marcondes e as servidoras da Saúde Pública de Várzea Grande, Alessandra Carreira Rodrigues Gajardoni; Vania Lúcia da Silva e Relva Cristina Silva de Moura Teixeira, está última chefe da Vigilância Sanitária.

“Tenho muita satisfação em ver que nossos esforços enquanto gestão pública começam a ganhar reconhecimento, pois Várzea Grande também enfrenta uma crise econômica, mas temos trabalhado dobrado melhorando nossas unidades, inaugurando novos espaços, ampliando os recursos destinados a saúde, colocando em prática novos e modernos exames, enfim fazendo com que a saúde pública seja gratuita, mas humanizada, eficiente”, disse a prefeita de Várzea Grande.

A prefeitura de Várzea Grande investiu de mais de R$ 800 mil - em recursos próprios - reestruturando e transformando a policlínica em Clínica de Atenção Primária à Saúde, mantendo a homenagem ao patrono da unidade ‘Doutor Moacyr de Lannes’ que compareceu acompanhado da esposa.

A reforma foi a última entre as cinco antigas policlínicas da cidade, que após as obras e melhorias passaram a ser clínicas voltadas ao amparo primário das famílias. A região engloba um contingente de cerca de 16 mil pessoas.

Como explicou a prefeita Lucimar Sacre de Campos essa é apenas uma parte do valor global que será destinado à saúde nesse ano que soma mais de R$ 10 milhões extras. “Com a entrega da unidade do Jardim Glória a prefeitura completou o compromisso de reformar e melhorar todas as antigas policlínicas”.

Receberam investimentos em recursos próprios as unidades do Jardim Glória, do Marajoara, do Parque do Lago, do São Mateus, do Cristo Rei e do 24 de Dezembro. A prefeita estava acompanhada do vice-prefeito, José Hazama, do senador, Jayme Campos, do secretário de Saúde, Diógenes Marcondes, vereadores e de servidores e secretários de todas as Pastas que compõe o Executivo municipal.

Durante a entrega, prestigiada por moradores e pacientes da Unidade, a prefeita anunciou que somente na Saúde, outras obras serão entregues nos próximos meses como o novo Centro de Distribuição de medicamentos (Cadim), Casa de Acolhimento para Transtornos Mentais, nova sede do CAPS Transtorno Mental e ainda será inaugurada a nova Unidade Básica de Saúde (USB) de Várzea Grande, dessa vez no bairro Aurília Sales Curvo, no grande Cristo Rei. Como destacou o secretário Diógenes, cerca de 39% dos problemas relacionados à saúde são resolvidos nessas unidades de atenção básica, “por isso é importante investir na Atenção Primária”, reforçou. Ele lembrou ainda que há cem dias a obra foi lançada e teve sua execução conforme o previsto pelo cronograma.

O patrono da Unidade, o médico Moacyr de Lannes, esteve presente à entrega e lembrou que já atuou na antiga policlínica. “Uma gestão forte e eficiente só existe quando a administração é feita em conjunto tendo apoio e participação de bons auxiliares, desde os secretários aos servidores e isso existe e é uma realidade aqui em Várzea Grande. Obras como essas são para população, para melhorar sua qualidade de vida”.

Representando a Câmara de Vereadores, o vereador Miguel Angel, presidente da Comissão de Saúde – que também atuou na Unidade – disse que uma clínica voltada para Atenção Básica é mais importante que um leito de UTI. “Digo isso porque é aqui, numa unidade como essa, é que adotam medidas de proteção e preservação da saúde, por meio do estímulo e da conscientização do quanto é importante estarmos nos cuidando, ou seja, prevenção é mais eficiente, menos onerosa e reforça ainda mais a saúde das pessoas”.

Marcos de Castro, representando o Conselho Municipal de Saúde, destacou o valor de unidades que funcionam de portas abertas. “Aqui em Várzea Grande todo atendimento público é feito de forma livre, de portas abertas”.

Nessa linha, a prefeita pontuou que manter as portas abertas das unidades de saúde é um ponto sem discussão em Várzea Grande. “As pessoas precisam de acesso às unidades de saúde, sejam elas de atenção primária, secundária e terciária. Por isso, por mais dificuldade que possa haver, não abrimos mão da condição de portas abertas e principalmente sem custo nenhum para os pacientes. O que fazemos é sempre nos esforçar de forma administrativa e financeira não apenas para atender, mas para sermos resolutivos com insumos, medicamentos, exames e acolhimento em espaços dignos”.

O senador Jayme Campos lembrou que em 1999, quando era prefeito, inaugurou a então policlínica do Jardim Glória. “Há 20 anos, em 7 de maio, estávamos aqui entregando essa unidade que passou a ser referência para os bairros da região. O tempo passou, e de forma muito honesta, porém realista, temos de admitir que de lá para cá não foi feita nenhuma reforma nesse espaço, talvez nem uma mão de cal nas paredes. Teve de vir a prefeita Lucimar para mostrar como se faz o dever de casa e chamar para si a missão de transformar Várzea Grande. Temos hoje todas as unidades de atenção básica reformadas, novas unidades básicas sendo construídas e entregues, escolas novas e reconstruídas em pleno funcionamento, asfalto novo, asfalto que revitaliza as principais vias, obras de esgoto e rede de água e tantas outras ações em áreas da cultura, do esporte e para o entretenimento. Tudo isso se dá em cerca de cinco anos e muito ainda está por vir”.  

Durante sua fala, o senador anunciou que por meio de intermediações junto á Caixa Economia em Brasília, conseguiu a liberação de recursos para dar início, ainda nesse mês, o maior programa de pavimentação asfáltica de Várzea Grande, pelo qual 250 quilômetros de asfalto serão realidade até 2020. “Os recursos são fruto da credibilidade que essa gestão passa, porque banco nenhum vem oferecer dinheiro se não tiver garantias. Ainda nesse mês, 12 empreiteiras darão início ao asfaltamento, transformando em definitivo a mobilidade urbana da cidade e melhorando a qualidade de vida das pessoas. Gosto de reforçar sempre que posso que temos hoje 167 obras de todas as áreas em plena execução pela cidade e isso é possível porque estamos revertendo impostos em serviços e porque existe todo um comprometimento e zelo com dinheiro público por parte de toda equipe da prefeita Lucimar”.

A prefeita lembrou também que durante as obras  esteve in loco conferindo o andamento dos trabalhos, cobrando zelo, qualidade e celeridade.

“Os R$ 10 milhões aplicados se dividem em duas frentes de trabalho. Mais de R$ 5,5 milhões investidos na construção da UPA Dr. Farid Seror no Grande Cristo Rei, já entregue em maio. Outra frente de obras está responsável pela edificação de quatro UBS’s, das reformas geral da policlínica do Jardim Glória, ‘Doutor Moacyr De Lannes’ e da Central de Abastecimento e Distribuição de Medicamentos (Cadim).  Nesse ‘pacote’ voltado à atenção básica estão sendo aplicados R$ 4,49 milhões, dos quais 32% têm como fonte o Tesouro Municipal. Os recursos públicos municipal somam R$ 1,42 milhão”.

Quatros UBS´s estão em fase de construção: ‘Aurília Curvo’, Jardim Eldorado, Santa Isabel II e Construmat.

“Toda obra gera expectativas e o gestor precisa conferir de perto se as expectativas serão atendidas conforme o planejado. Não sei administrar somente dentro de um gabinete. Sair pra rua, conversar com a população, estar disponível para ouvir agradecimentos, sugestões e até mesmo críticas, faz parte do cargo que exerço. Mais do que vir até um canteiro de obras é poder avaliar se o projeto licitado está sendo executado em respeito ao contribuinte e a nossa população”.

Como acrescentou o secretário Diógenes Marcondes, as novas obras estão centradas em bairros e regiões mais periféricas da cidade. “As UBS´s, por exemplo, já deveriam estar funcionando há quase dez anos, mas não foram concluídas e tivemos de resgatar a credibilidade política da cidade para recuperar projetos e recursos do Ministério da Saúde. Agora estão se tornando realidade. No ano passado entregamos a UBS do Ouro Verde e em maio será a vez da UBS ‘Aurília Curvo’ e da UPA Dr. Farid Seror do Cristo Rei”. Além dessas obras, o secretário lembrou das obras de reforma e ampliação do pronto-socorro que há dois anos está transformando a unidade. Os trabalhos estão próximos dos 100%, “e executados com zelo, responsabilidade e sem alterar a rotina de atendimentos, o que é o mais importante”, frisou.

Ao todo, Várzea Grande ganhará sete novas UBS´s. Desse ‘pacote’, quatro estão em execução e outras três em licitação para construção. Essas serão edificadas nos bairros Cabo Michel, Jardim Maringá I e São Mateus.

Morador do Jardim Glória há mais de 40 anos, ‘seo’ Gonçalo Apolinário da Costa, conta que desde a inauguração da unidade passou a ser paciente da clínica e que a reforma demonstra atenção da prefeitura com a população da região. “Jayme fez a Clínica e dona Lucimar vem para reformar”.

Também moradora antiga da região e hoje vizinha da Clínica, Vera Lúcia Mello disse que tudo que precisa encontra na unidade e quando é necessário, tem encaminhamento realizado ali mesmo pelos profissionais do local. “Meu marido, por exemplo, é transplantado há três anos e todos os medicamentos da rede municipal eu consigo pegar aqui, de fitinhas para verificação do diabetes a remédios para pressão. A reforma é uma benção e faz bem não apenas para os pacientes, mas também, para os funcionários”.

A Clínica oferece atendimentos de segunda à sexta-feira, das 7h às 17h. Como explica o gerente, Marcos Galante, são cerca de 350 atendimentos médicos por dia em especialidades como pediatria, ginecologia, psiquiatria, psicologia, odontologia e ainda medicação e laboratório. “Um dos grandes ganhos é a oferta de remédios psicotrópicos à população que necessita de atendimento diferenciado”.

Por: Marianna Peres - Secom/VG