Lucimar prestigia evento em comemoração aos 13 anos da Lei Maria da Penha

Debate
Lucimar prestigia evento em comemoração aos 13 anos da Lei Maria da Penha

O evento é realizado pela Associação Brasileira de Mulheres de Carreira Jurídica de Mato Grosso (ABMCJMT) e pela Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar no âmbito do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT- Cemulher)


09/08/2019    442

Com um olhar diferenciado e humanizado para a prevenção e acolhimento às mulheres vítimas de violência doméstica, a prefeita de Várzea Grande, Lucimar Sacre de Campos, participou nesta sexta-feira, 09 de agosto, da mesa de abertura do evento “Colóquio dos 13 anos da Lei Maria da Penha”, no Teatro Zulmira Canavarros, em Cuiabá. O evento é realizado pela Associação Brasileira de Mulheres de Carreira Jurídica de Mato Grosso (ABMCJMT) e pela Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar no âmbito do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT- Cemulher).

Em seu discurso, Lucimar Sacre de Campos, enfatizou a importância da celebração dos 13 anos da Lei 11.340/2006 (Lei Maria da Penha) no país e destacou a necessidade do respeito entre os seres humanos independente de gênero, raça ou posição social. "Somos todos seres humanos perante Deus, independente de sermos mulheres ou homens, por isso, devemos nos respeitar. No momento em que o ser humano se respeitar, nós teremos uma sociedade mais evoluída e mais ciente dos seus objetivos. Sou mulher e atualmente estou prefeita da segunda maior cidade de Mato Grosso e entendo que os poderes constituídos devem estar cada vez mais próximos do cidadão e dos seus problemas. Hoje temos vários exemplos de mulheres poderosas a serem seguidas que conseguiram se impor na sociedade e nós que estamos como gestoras públicas precisamos pensar na solução de conflitos e de políticas públicas voltadas à mulher, e à toda sociedade. Mas, o que nossa sociedade realmente precisa, além de cultura e educação, é do carinho que somente as mulheres sabem proporcionar, em sua forma de cuidar dos filhos, do marido, e de trabalhar. Precisamos de humanidade e respeito", disse a prefeita.

O evento reuniu diversas lideranças femininas no assunto e autoridades locais, inclusive a presença da própria Maria da Penha, símbolo da luta contra a violência doméstica e familiar no país. A desembargadora Maria Erotides Kneip Baranjak, detalhou que o evento de cunho acadêmico, “tem o objetivo de fomentar discussões, debates e boas práticas quanto ao enfrentamento da violência doméstica, além de resgatar a história e as conquistas desses 13 anos por uma lei que não é conhecida pelo seu número e sim pelo seu nome: Maria da Penha”.

Foi apresentado pelo governador do Estado de Mato Grosso, Mauro Mendes, o Programa Ser Mulher, idealizado pela primeira-dama Virginia Mendes, que também prestigiou o evento. “Esta Delegacia da Mulher, prevista para ser inaugurada em novembro deste ano, é a primeira no Estado que irá funcionar 24 horas por dia. Para isso destacaremos cinco delegados. No dia de hoje também, estamos inaugurando na cidade de Cáceres, uma delegacia da mulher, comprovando que este Governo está comprometido com a causa. Não temos somente a boa intenção, temos ações concretas. Destaco a delegacia da mulher do Município de Várzea Grande que tem atuado em conjunto com as forças policiais incluindo a Guarda Municipal em vários programas para garantir as medidas protetivas”, declarou o governador.

A professora, advogada e doutoranda em ciências jurídicas e ciências sociais, Ana Emília Iponema Brasil Sotero, militante pelos direitos das mulheres e dos negros também foi destaque na abertura do evento. “Só tenho a agradecer a todos que estão presentes e também às minhas amigas que aceitaram o convite para participar deste evento para dar vez e voz às políticas sociais”, declarou Ana Emília, se referindo a Maria da Penha e as primeiras delegadas do país e de Mato Grosso, Rosmary Correa e Miedir Santana, respectivamente.

A prefeita, Lucimar Sacre de Campos, foi agraciada com o livro lançado no evento “Feminismo, Pluralismo e Democracia”, pela organizadora, Karla Souza. Além das apresentações do Coral de Mato Grosso e da Banda do Estado, ocorreu a palestra de abertura “Salve os 13 anos da Lei Maria da Penha! Salve a vida de tantas mulheres que ajudou a salvar!, com a professora Doutora na Faculdade de Direito da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo – PUCSP, Silvia Pimentel.

Por: Rafaela Maximiano - Secom/VG