Várzea Grande intensifica campanha de vacinação contra o sarampo para crianças de 6 meses a menores de 1 ano

Saúde e Prevenção
Várzea Grande intensifica campanha de vacinação contra o sarampo para crianças de 6 meses a menores de 1 ano

Várzea Grande deve vacinar 2.712 crianças dentro desta faixa etária


26/08/2019    260

A secretaria municipal de Saúde de Várzea Grande intensifica a Campanha de Vacinação contra o Sarampo, para todas as crianças de seis meses a menores de 1 ano que devem ser vacinadas. O município já está realizando essa imunização desde a última quinta-feira, 22, sem prazo determinado para encerramento. A medida preventiva é uma ação imediata em decorrência do aumento de casos da doença em alguns Estados, porém Mato Grosso não possui nenhum registro da doença. Várzea Grande deve vacinar 2.712 crianças dentro desta faixa etária.

A dose extra, chamada de “dose zero”, não altera o Calendário de Vacinação, que determina a aplicação da dose aos 12 e 15 meses. O Programa Nacional de Imunizações (PNI) já foi acionado para liberar um novo lote de vacinas para o estado de Mato Grosso que repassará ao município. Por enquanto Várzea Grande possui doses suficientes para dar inicio à vacinação do público alvo. Todos os Postos de Saúde estão aptos para aplicação da vacina.

A superintendente da Vigilância em Saúde de Várzea Grande, Relva Cristina de Moura, explica que o objetivo é intensificar a vacinação desse público-alvo, que é mais suscetível a doença.

“Essa é uma medida preventiva do Ministério da Saúde. Nós estamos preocupados com essa faixa etária porque em surtos anteriores foram crianças menores de um ano que evoluíram para casos mais graves e óbitos. Por isso, é preciso que todas as crianças na faixa prioritária sejam imunizadas contra o vírus do sarampo, considerando a possibilidade de trânsito de pessoas doentes para regiões afetadas e não afetadas”, esclareceu a enfermeira.  

Relva ressalta que é importante esclarecer que a chamada “dose zero” não substitui e não será considerada válida para no calendário de vacinação da criança. Assim, além dessa dose que está sendo aplicada agora, os pais e responsáveis devem levar os filhos para tomar a vacina tríplice viral (D1) aos 12 meses de idade (1ª dose); e aos 15 meses (2ª dose) para tomar a vacina tetra viral ou a tríplice viral + varicela, respeitando-se o intervalo de 30 dias entre as doses. “A vacinação de rotina das crianças deve ser mantida independentemente de a criança ter tomado a “dose zero” da vacina”, diz Relva. 

Sarampo é uma doença infecciosa grave, causada por um vírus, que pode ser fatal. Sua transmissão ocorre quando o doente tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas. A única maneira de evitar o sarampo é pela vacina.

Os sintomas são febre acompanhada de tosse, irritação nos olhos, nariz escorrendo ou entupido, mal-estar intenso. Em torno de 3 a 5 dias, podem aparecer outros sinais e sintomas, como manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas que, em seguida, se espalham pelo corpo. Após o aparecimento das manchas, a persistência da febre é um sinal de alerta e pode indicar gravidade, principalmente em crianças menores de 5 anos de idade. O sarampo é uma doença prevenível através da vacinação. 

Por: Letícia Kathucia - Secom/VG