Várzea Grande adota medidas para evitar os efeitos do calor intenso

Clima de Deserto
Várzea Grande adota medidas para evitar os efeitos do calor intenso

Várzea Grande, Corpo de Bombeiros, Guarda Municipal e Defesa Civil se uniram para ampliar a atuação no combate as queimadas. Umidade do ar está abaixo de 10%, índices considerados de risco pela saúde.


11/09/2019    515

A prefeita de Várzea Grande, Lucimar Sacre de Campos determinou a adoção de providências para minimizar a hipertermia (elevação e/ou manutenção das temperaturas do corpo humano a patamares capazes de comprometer, ou mesmo de colapsar, seus metabolismos), principalmente sobre os alunos da rede pública municipal, idosos e pessoas consideradas em grupo de risco com doenças respiratórias ou cardiológicas.

A hipertermia encontra-se geralmente relacionada à incapacidade do organismo de promover calor com o ambiente externo imediato; a incapacidade de reduzir e manter a produção interna de energia térmica a um patamar aceitável - o que ocorre, a exemplo, em casos agudos de febre; ou à qualquer outro fator que impeça a igualdade entre as taxas de produção interna de energia térmica e de calor entre o organismo e o ambiente externo imediato de forma a implicar saldo positivo à favor da primeira. Implica diretamente em uma quebra da homeostasia do organismo, geralmente o corpo humano.

As temperaturas estão em média com 42º com sensação térmica prevista superior a 45º e a umidade do ar oscilando entre 15% e 10%, quando o aceitável pela Organização Mundial de Saúde – OMS é de 20% no mínimo.

A onda de calor estacionada sobre Mato Grosso vem exigindo medidas extras de atenção e cuidados com a saúde, especialmente de crianças, idosos e de pessoas portadoras de doenças crônicas. O período de estiagem, que tem como momentos críticos os meses de agosto e setembro, com tendência de melhora em outubro, se agrava com a incidência das queimadas que juntamente com o ar seco, reduz a umidade relativa do ar a níveis abaixo dos recomendáveis, entrando em estado de emergência, como na semana passada que ficou inferior a 10%.

Diante desse cenário, a prefeitura de Várzea Grande anunciou algumas medidas preventivas e lançou alertas que estão sendo multiplicados junto aos servidores, estudantes, comunitários e população em geral. A principal orientação é a conscientização para não atear fogo em lixo ou em terrenos e manter a hidratação, com a ingestão diária de pelo menos dois ou mais litros de água.

Em reunião de emergência com todo o secretariado e com representantes da Defesa Civil do Estado, Corpo de Bombeiros e Guarda Municipal, a prefeita de Várzea Grande traçou estratégias para impedir que o período seco impacte ainda mais na rotina dos várzea-grandenses.

A secretaria de Educação, por meio de uma Portaria, suspendeu todas as atividades físicas dos quase 30 mil alunos da Educação Básica e determinou o reforço para o consumo de água pelos estudantes e profissionais do setor. Ao invés de exercícios nas quadras esportivas, atividades lúdicas e intelectuais em sala de aula, como filmes, leitura e jogos interativos, serão adotadas. “Não há necessidade de suspensão das aulas, mas de adequação das atividades, até mesmo para o melhor aproveitamento do aprendizado e para ter a certeza de que as crianças estão fazendo a hidratação correta nesse período até a chegada das chuvas”, pontuou a prefeita.

Na secretaria de Saúde, os Agentes Comunitários de Saúde que passam boa parte do dia na rua, visitando moradores no combate as endemias, a rotina foi alterada. “Oito horas da manhã já está quente e seco, não tem como manter, pelo menos por esses dias, os agentes nas ruas. Todos estão trabalhando nas unidades de saúde de referência dos bairros aonde atuam, reforçando o atendimento”, explicou o secretário de Saúde, Diógenes Marcondes.

Logo mais às 19h, a secretaria de Assistência Social, promove uma reunião no Centro de Referência em Assistência Social (Cras) do bairro Cristo Rei, que deve contar com a participação de cem lideranças da região. Nesse evento, além de discussões referentes à Pasta, serão repassadas as orientações elencadas como prioritárias pelo Município nesse momento, conforme a reunião emergencial dessa manhã. “Vamos nos utilizar de todos os meios para alertar e conscientizar a população. O momento é crítico? É sim, mas podemos amenizar os efeitos desse calor intenso com medidas simples, mas de poderoso efeito coletivo”, defendeu a prefeita.

Conforme o alerta que será massificado nas redes sociais a partir de hoje, a prefeitura traz recomendações médicas do pneumologista que chamam à atenção para combinação de calor intenso com queimadas urbanas como fatores de agravo às doenças cardiorrespiratórias. Como cuidados, recomenda-se:

Uso de umidificadores, toalhas umedecidas ou baldes com água nos ambientes da casa;

Uso de filtro solar;

Ingerir no mínimo 2 litros de água por dia;

Pessoas com problemas respiratórios e cardiológicos devem procurar um médico especialista;

Evitar esforço físico intenso, principalmente nas escolas, cancelando atividades físicas para as crianças;

A Prefeitura de Várzea Grande vai ainda reforçar junto com o Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil as recomendações de proibição legal para as queimadas urbanas como forma de reduzir drasticamente o calor que se abateu sobre a cidade.

 

Por: Marianna Peres - Secom/VG