Saúde investe na Rede de Frio e muda estratégia de vacinação em Várzea Grande

Saúde e Prevenção
Saúde investe na Rede de Frio e muda estratégia de vacinação em Várzea Grande

Na nova ação não haverá dia 'D' de vacinação e as equipes vão in loco às comunidades, além da vacinação nas 19 Unidades de Saúde


13/02/2020    444

A Secretaria de Saúde inicia a nova fase da campanha nacional de vacinação contra o sarampo. Crianças e jovens de 5 a 19 anos devem tomar a vacina contra esse vírus que iniciou em 10 de fevereiro de 2020. A 1ª etapa da Campanha Nacional contra o Sarampo se estende até o dia 13 de março de 2020. Já a 2ª etapa será realizada no mês de agosto tendo como público alvo na faixa etária de 30 a 59 anos. Com o tema "Mais proteção para a sua família", a campanha visa sensibilizar pais e responsáveis sobre os riscos de não vacinar os filhos. O alerta é para reforçar que o sarampo é uma doença grave e que pode matar.

Segundo o secretário de Saúde, Diógenes Marcondes a Campanha tem por finalidade a atualização do cartão vacinal contra o sarampo, portanto o grupo etário que ainda não foi imunizado com a Tríplice Viral (Sarampo, Caxumba e Rubéola), será vacinado. Em relação a essa Campanha as Unidades de Saúde estão intensificando ações de imunização, em cada unidade se elaborou plano de ação focado no público alvo, ressaltando que o estoque do imunobiológico é suficiente para atender toda demanda da população.

“A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) criou um plano estratégico de intensificação da vacinação contra o sarampo na cidade. A estratégia possui frente de atuação com a realização de uma campanha para verificar a situação vacinal in loco de cada comunidade, e o aumento das ações para atingir a faixa etária recomendada para imunização, com isso, se exclui “Dia D” da campanha de vacinação contra o sarampo na cidade de Várzea Grande”, frisou o secretário.

A vacina está sendo realizada em todas as 19 unidades de saúde do município, que funcionam das segundas as sextas-feiras das 07h às 11h e das 13h às 17h, com o objetivo de atender toda a população de Várzea Grande.

“Vale ressaltar que a Tríplice Viral é realizada durante todo o ano na Atenção Primaria da Saúde de acordo com o Calendário Nacional de Imunização. Essa campanha se faz necessária devido ao grande número de casos de Sarampo no Brasil. O município não tem nenhum caso da doença, porém a imunização é para manter esta estatística positiva atual. Para receber a vacina é necessário estar portando cartão de vacina. O momento também é uma oportunidade para atualização do cartão de vacina, para assim prevenir doenças que são imunopreviníveis e garantir a saúde, pois vacinar é um ato de amor”, explicou o secretário.

Rede de Frio: Integrando as políticas públicas da Vigilância em Saúde, a Secretaria de Saúde investiu na Rede de Frio Nível Central com acomodações modernas e sofisticadas das vacinas do município e  na aquisição de equipamento de última geração.

“Ao investir na compra de equipamentos modernos que vão proporcionar um controle maior dos imunobiológicos (vacinas), passando a ser acondicionados e monitorados com mais eficiência, a nova estrutura de Rede de Frio contempla todas as etapas do processo que vão desde o armazenamento, conservação, distribuição e transporte dos imunobiológicos até as unidades de saúde. O objetivo final da Rede de Frio é assegurar que todos os imunobiológicos administrados mantenham suas características iniciais, a fim de conferir imunidade, haja vista que são produtos termolábeis, isto é, se deterioram depois de determinado tempo quando expostos a variações de temperaturas inadequadas à sua conservação. O calor acelera a inativação dos componentes imunogênicos. Nossos equipamentos contam com tecnologia de ponta de monitoramento e controle de temperatura, que garantem a qualidade da vacina, possuem alarmes audiovisuais que alertam para eventuais variações indesejadas de temperatura e também com bateria recarregável com capacidade de 48 horas a 72 horas de funcionamento, ou seja, na falta de energia tem capacidade de manutenção até o problema ser reestabelecido”, enfatizou Diógenes Marcondes, dizendo ainda o secretário que em 2019 o município fez a aquisição de conservadoras de vacinas que são equipamentos preconizados pelo Ministério da Saúde e se destinam ao armazenamento e conservação de grande quantidade de imunobiológicos.

“As medidas adotadas garantem a qualidade do armazenamento dos imunobiológicos dentro dos quesitos padronizados pelo Ministério da Saúde, que reforçou melhorias na garantia da qualidade de armazenamento do imunobiológico, o qual passou a operar dentro dos parâmetros de temperatura recomendados pelo Ministério da Saúde; além de melhoria na organização do processo de trabalho dentro das unidades de saúde com a padronização de todas as salas de vacina  do município”, sublinhou o secretário.

De acordo ainda com secretário, no âmbito estrutural da Rede de Frio Nível Central, a estrutura física e operacional receberam reformas em geral para armazenamento dos imunobiológicos e insumos, que são distribuídos para as salas de vacina do município. Considera-se que as mudanças estruturais realizadas representam avanço expressivo na área demandada que tem contribuído e garantido a qualidade das vacinas ofertadas à população.

A Rede do Frio de Nível Central conservadora possui aporte de aproximadamente 150 mil doses de vacinas. “Vale destacar que todos os profissionais que atuam nas salas de vacinas foram qualificados quanto ao manuseio dos equipamentos na garantia do uso adequado dos equipamentos”, afiançou Diógenes Marcondes.

A Rede de Frio está localizada na Secretaria Municipal de Saúde na Avenida da FEB e também nas 19 salas de vacinas (nível local) distribuídos por toda cidade. Atualmente, o nível local funciona nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município.

Por: Cláudia Joséh - Secom/VG