Saúde intensifica vacinação contra gripe que vai até o dia 30 de junho

Saúde e Prevenção
Saúde intensifica vacinação contra gripe que vai até o dia 30 de junho

A terceira e última fase teve início no dia 11 de maio, com prioridade aos grupos formados por pessoas com deficiência, crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas, professores e pessoas de 55 a 59 anos de idade


02/06/2020    390

A Secretaria de Saúde de Várzea Grande acompanha o Ministério da Saúde na prorrogação da Campanha Nacional contra a Gripe – H1N1-, que vai até o dia 30 de junho. Várzea Grande recebeu 30 mil doses que foram distribuídas em todas as Unidades de Saúde. Escalonada em três fases, a campanha estava prevista para terminar no dia 5 de junho. Porém, a baixa cobertura em todo o país motivou o Ministério da Saúde a estender a imunização dos grupos prioritários.

A terceira e última fase teve início no dia 11 de maio, com prioridade aos grupos formados por pessoas com deficiência, crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas, professores e pessoas de 55 a 59 anos de idade.

A técnica responsável da Vigilância em  Saúde, Relva Cristina, lembra que mesmo com a circulação do vírus da influenza baixa em Várzea Grande, devido ao distanciamento social, a vacina é essencial para garantir a proteção da população no futuro. “A imunização vai assegurar que quando nossas rotinas forem retomadas não tenhamos um surto de influenza, uma infecção respiratória que também pode se agravar”, explica.

Relva explica que a terceira e última fase foi dividida em duas etapas: a primeira ocorreu no período de 11 a 17 de maio, com foco nas pessoas com deficiência; crianças de seis meses a menores de seis anos; gestantes; e mães no pós-parto (até 45 dias). Nesta segunda etapa, que agora segue até o dia 30 de junho, estão os professores das escolas públicas e privadas, que devem apresentar o crachá funcional para comprovar o vínculo com alguma instituição; e os adultos de 55 a 59 anos de idade.

“Estamos com uma campanha em andamento e é fundamental que as pessoas que fazem parte dos grupos de risco, que ainda não se vacinaram, procurem os postos de saúde. Por conta do baixo alcance da meta nesses grupos prioritários, em todo o País, estamos acompanhando o Ministério da Saúde, na prorrogação, de 5 para 30 de junho. É mais uma oportunidade para que os públicos de todas as fases, que ainda não se vacinaram, possam procurar de forma organizada as unidades de saúde”, explica ela, informando ainda que a vacina é importante para reduzir complicações e óbitos por influenza.

A vacina não imuniza contra o novo coronavírus, porém, auxilia na exclusão do diagnóstico para Covid -19, já que os sintomas são parecidos. “Estar vacinado também ajuda a reduzir a sobrecarga nos serviços de saúde, já demandados por conta da epidemia do novo coronavírus”, complementa Relva.

A meta nacional é imunizar 90% de cada público alvo. Em Várzea Grande a cobertura entre os idosos já alcançou 115,69% e entre trabalhadores da saúde 114,93%, mas alguns grupos ainda estão com procura baixa. Entre as crianças (de 6 meses a menores de 6 anos) a cobertura é de 23,87%; entre as gestantes 27,65%; puérperas 35,57% e adultos 55 a 59 anos 22,54%. A cobertura atual atingiu 60,14%, com a aplicação de cerca de 36 mil doses em cerca de 59.696 mil pessoas.

A secretária municipal da Saúde convoca quem ainda não se vacinou para buscar uma unidade de saúde. “Muitas pessoas estão deixando de se vacinar por medo do novo coronavírus. O município adotou medidas para garantir a continuidade da assistência com segurança, nas unidades de saúde distribuídas em todas as regiões da cidade”, lembra Relva.

“Para conter medidas de contaminação do coronavírus essas unidades possuem fluxo separado de atendimento. Já na entrada da unidade há demarcações de distanciamento, além de o paciente estar fazendo o uso da máscara, álcool em gel, entres outros cuidados conforme ditames da Organização Mundial de Saúde – OMS – para melhor segurança e saúde da população”, frisa a técnica.

Onde vacinar: Todos os públicos prioritários para imunização contra influenza – gestantes, puérperas, crianças (de 6 meses a menores de 6 anos), profissionais de saúde, idosos, doentes crônicos, pessoas com deficiência, adultos entre 55 e 59 anos, professores, motoristas, cobradores, caminhoneiros e profissionais das forças de segurança – devem procurar umas das 20 unidades distribuídas em todas as regiões da cidade. 

LOCAIS DE VACINAÇÃO:

Clínica de Atenção Básica ‘Dr. Moacir Dellanes’ – Jardim Glória;

Clínica de Atenção Básica ‘Miguel Baracat’ - 24 de Dezembro;

Clínica de Atenção Básica ‘Arminda Sato’ (Marajoara);

Clínica de Atenção Básica ‘Vitor Marques’ (Cristo Rei);

Clínica de Atenção Básica ‘Dr. Lucilo Freitas' (Parque do Lago);

Estratégia de Saúde da Família (ESF) – antigos postos de saúde do PSF ‘Manoel Bernardo de Barros’ (Unipark);

ESF ‘Maria Galdina da Silva’ (Vila Arthur);

ESF ‘Margarida Pereira Tavares’ (Manaíra);

ESF ‘Maria José Pedrosa’ (Capão Grande);

ESF ‘Binoca Maria da Costa’ (Manga);      

ESF ‘Lurico Ferreira de Magalhães’ (Souza Lima);

ESF ‘Celestina Gomes Coelho’ (Água Vermelha);

Centro de Saúde (CS) ‘Laurentino Paulo Serqueira’ (Água Limpa);

CS do Jardim Imperial;

CS da Cohab Cristo Rei;

CS do Nossa Senhora da Guia;

CS ‘Celina Batista Dantas’ (Ouro Verde);

e ainda nas unidades escolares:

Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) ‘Albella Curvo de Moraes’ (Mapim);

Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) ‘Maria Pedrosa de Miranda’ (Jardim Petrópolis).

Por: Cláudia Joséh - Secom/VG