Várzea Grande prorroga até final de julho vacinação da H1N1 para os grupos prioritários

Em Busca de Metas
Várzea Grande prorroga até final de julho vacinação da H1N1 para os grupos prioritários

Imunização contra a influenza ajuda no diagnóstico da Covid-19 e permite um tratamento mais eficiente para doenças respiratórias


17/07/2020    379

Com 82,61% de vacinas aplicadas contra a Influenza (H1N1), a Prefeitura de Várzea Grande decidiu prorrogar até o final deste mês de julho, a campanha de vacinação para grupos prioritários, crianças, gestantes, indígenas, idosos, puérperos, trabalhadores da saúde e segurança.

Para isto, a Secretaria Municipal de Saúde de Várzea Grande resolveu adotar, em três unidades escolares da Rede Pública Municipal – localizadas nas regiões da Água Vermelha e São Mateus – pontos exclusivos para a vacinação de rotina e também contra a influenza H1N1.

A decisão visa dar mais segurança à população que está cautelosa em procurar as unidades de saúde por causa da incidência do coronavírus – Covid 19.

“Definimos esses espaços justamente para que a população possa ser atendida com comodidade, e, principalmente, sem aglomeração, longe das unidades básicas para se evitar contato com pessoas que eventualmente possam apresentar sintomas do coronavírus. A vacinação é importante, principalmente para as crianças que precisam manter em dia o calendário de vacinação. Além disso, o município de Várzea Grande ainda não atingiu, em alguns grupos prioritários, a meta de vacinação contra a gripe”, informou o secretário de Saúde, Diógenes Marcondes.

Ele frisou, no entanto, que falta pouco para se chegar aos 100% estabelecidos pelo Ministério da Saúde. “Diferente de Cuiabá que abriu a vacinação para todos os grupos, Várzea Grande está priorizando os grupos prioritários como recomendado pelas autoridades federais”.

O secretário lembra que a Influenza é uma doença respiratória infecciosa, de origem viral, e que pode levar ao agravamento e até óbito, principalmente em pessoas com fatores de risco, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras comorbidades. “Crianças, menores de cinco anos, gestantes, parturientes e adultos com mais de 60 anos fazem parte dos grupos suscetíveis e que devem se vacinar”, ponderou Diógenes Marcondes.

A técnica responsável da Vigilância em Saúde, Relva Cristina Silva Moura, disse que até o momento foram aplicadas 49.312 doses, sendo 82,61% de cobertura vacinal. “Até o final deste mês de julho as nossas equipes estarão realizando a vacinação contra a gripe, nas escolas Honorato Pedroso de Barros, Maria Pedrosa de Miranda e Rita Auxiliadora de Campos Cunha. O horário de atendimento nestas unidades é das 8h às 16 horas”, informou, apontando que diariamente o número de vacinados cresce assim como o percentual.   

Relva Cristina informou que após o município atingir a meta de vacinar 100% dos grupos prioritários, será analisado , para abertura de vacinar aos demais grupos da população menos suscetíveis a doença.

Por: Kátia Passos - Secom/VG