Projeto Juventude Ativa muda realidade de adolescentes do Cristo Rei

Inclusão Social       
Projeto Juventude Ativa muda realidade de adolescentes do Cristo Rei

Oficinas são oferecidas no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do bairro Cristo Rei


02/09/2020    790

"A arte pode transformar vidas. A dança enquanto um processo educacional, não se resume simplesmente em aquisição de habilidades, mas sim, pode contribuir no desenvolvimento das potencialidades humanas e na relação com o mundo. Essa é a missão das oficinas do Projeto Juventude Ativa que é desenvolvida pela Secretaria de Assistência Social há três anos em todos os polos do município”, afiançou a secretária de Assistência Social, Flávia Omar.

Uma iniciativa da Prefeitura de Várzea Grande que tem o objetivo de promover a cidadania em territórios de alta vulnerabilidade social. No bairro Cristo Rei, a oficina de dança desenvolvida no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) retomou as atividades presenciais conforme as normas de biossegurança para os integrantes do projeto.  A oficina promove acesso à educação, cultura e esporte e cerca de 100 jovens já foram qualificados nas oficinas de dança e futsal da região.

“O Projeto Juventude Ativa reúne uma série de atividades e oficinas realizadas para o desenvolvimento cultural de adolescentes em vulnerabilidade social. Tudo isso em um espaço qualificado, o que nos faz ter uma possibilidade muito maior de desenvolvimento e, consequentemente, de melhor aproveitamento das oficinas ofertadas no projeto”, destaca a coordenadora, Cláudia Barros.

Conforme ainda a coordenadora dos Projetos Sociais, a dança enquanto um processo educacional, não se resume simplesmente em aquisição de habilidades, mas sim, contribui para o aprimoramento das habilidades básicas, dos padrões fundamentais do movimento, no desenvolvimento das potencialidades humanas e sua relação com o mundo. “O uso da dança como prática pedagógica favorece a criatividade, além de favorecer no processo de construção de conhecimento”.

A oficina de dança em seu caráter educativo pode trazer grandes contribuições para o desenvolvimento da aprendizagem. “A oficina de dança do Juventude Ativa contribui para um bom aprendizado, sem que seja necessário deixar de lado os conteúdos programáticos escolares, a mesma é voltada para o desenvolvimento da autoestima, confiança, motivação, elementos estes de suma importância para o processo ensino aprendizagem do adolescente. Diante disso, é perceptível a contribuição da dança como recurso pedagógico, visto que auxilia em diversas áreas que são de suma importância para que o aluno construa o seu conhecimento”, pontua Cláudia Barros.

Dentre as atividades desenvolvidas, a oficina de dança urbana que atualmente é ofertada duas vez por semana (segundas e quartas-feiras), contam com a participação de 30 adolescentes. Amanda Araújo, 15 anos, moradora do Bairro Hélio Ponce de Arruda participa da oficina de dança e também relata que as aulas a tiram do comodismo e timidez, além da expressiva diminuição dos índices de violência na região.

“Estou gostando muito do projeto, pois tira o jovem do mau caminho e ocupa nosso tempo com coisas boas. O projeto contribui para nossa interação e socialização. Somos uma grande família. Há três anos participo das oficinas e todos já perceberam minha mudança de comportamento e atitudes, tenho mais disciplina, educação e autonomia própria. Está sendo bem legal conviver aqui com a juventude do bairro”, afirma entusiasmada.

A oficina de dança é tão importante para o adolescente quanto falar, cantar, brincar. “Nesta oficina inclui uma riqueza de movimentos que envolvem corpo, espírito, mente e emoções, que enriquecem a aprendizagem. Os gestos e movimentos expressivos nela existentes favorecem uma ação livre e prazerosa. Por meio de ações que envolvem a dança, o processo de aprendizagem ocorre de forma direta e íntima, pois o jovem assimila informações com o corpo, mente e emoções”, explica Cláudia Barros.

No local são oferecidas duas oficinas culturais e artísticas de forma gratuita: de dança e futsal para jovens de 13 a 16 anos de idade.

Por: Cláudia Joséh - Secom/VG