Várzea Grande estuda parceria com Hemocentro para implantação de uma unidade de coleta de sangue
FORTALECIMENTO DA REDE DE SERVIÇOS

Várzea Grande estuda parceria com Hemocentro para implantação de uma unidade de coleta de sangue

O projeto de implantação será apresentado ao prefeito Kalil Baracat

O secretário municipal de Saúde, Gonçalo de Barros, e a Diretora Geral do MT- Hemocentro, Gian Carla Zamela, entraram em entendimento sobre a possibilidade de implantação de uma unidade de coleta de sangue no município, estabelecendo assim parceria entre a Secretaria de Saúde e o Hemocentro.  A iniciativa é fruto da necessidade de aumentar a doação de sangue, uma vez que o Complexo de Saúde, envolvendo Hospital e Pronto Socorro de Várzea Grande, utiliza bolsas de sangue, quando necessário em casos de emergência.

Diante da dificuldade de locomoção dos doadores em se deslocar até a cidade vizinha, em função de trabalho ou de outras obrigações, o secretário Gonçalo de Barros já estava em reuniões e tratativas na tentativa de encontrar um local adequado para instalar o serviço, em unidade que não atende casos de Covid-19, objetivando dar maior segurança ao doador de sangue, atenuar e suprir a falta de sangue e movimentar os doadores do município.

A Diretora Geral do MT- Hemocentro, Gian Carla Zamela, disse que Várzea Grande já possui a Agência Transfusional no Hospital e Pronto Socorro, que gerencia todas as etapas relacionadas à transfusão de sangue, como a estocagem das bolsas de sangue e hemocomponentes, sendo necessário que o município tenha o banco de sangue para recepcionar os doadores e fazer as coletas.

“Continua na responsabilidade do MT-Hemocentro cuidar da etapa que chamamos de produção, que é todo o fracionamento do sangue. Cada bolsa que a gente colhe, fracionamos em hemocomponentes diferentes: o concentrado de hemácias, o concentrado de plaquetas, o plasma e o crioprecipitado. O que necessitamos é atrair mais doadores, pois agora com a pandemia, muitos deixaram de doar e aumentou a procura de sangue nas unidades hospitalares. Não podemos deixar de lado as pessoas que necessitam de transfusão de sangue. Será um grande avanço”, disse a diretora.

O secretário Gonçalo de Barros recebeu o projeto de implantação e irá discutir com o prefeito Kalil Baracat, o momento oportuno da instalação, definição de local, visto que o Governo do Estado acena positivamente para que Várzea Grande possa continuar implantando relevantes serviços de saúde à população no fortalecimento da Rede SUS.

“Hoje, para doar sangue, os várzea-grandenses têm que se dirigir até uma unidade do MT-Hemocentro, instalada no município de Cuiabá. Com a nova unidade, pretendemos aumentar a capacidade de doação e contribuir com o SUS do Estado de Mato Grosso, salvando vidas, uma vez que pretendemos ampliar o Hospital Materno Infantil, e instalar dentro do projeto de expansão, UTIs Neonatal, para completar os serviços de atendimento a mãe e ao bebê. Uma das possibilidades é instalar o serviço, no anexo, do Hospital Materno. A decisão final será em consenso com o prefeito Kalil Baracat”, explicou o secretário.

Doador de Sangue e suas regras:

Segundo a Portaria 1.353/2011 do Ministério da Saúde, podem doar sangue cidadãos com boa saúde, idade entre 18 e 67 anos. Os candidatos devem pesar acima de 50 quilos, não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas, não ter tido hepatite após os 11 anos de idade, e que não tenham doença de Chagas.

Jovens com 16 e 17 anos, somente poderão se candidatar à doação de sangue com a presença dos responsáveis legais ou autorização dos responsáveis.

A idade máxima para a primeira doação de sangue é de 60 anos. Os candidatos, que já tiverem doado pelo menos uma vez antes dos 60 anos, poderão doar até a idade de 67 anos.

O processo de doação de sangue dura, em média, de 40 minutos a 1 hora. Nele, é feito cadastro, aferição de sinais vitais, teste de anemia, triagem clínica, coleta do sangue. O voluntário também recebe um lanche após a doação, e o resultado dos exames de sangue necessários.