Projeto de iniciação musical a jovens de baixa renda é apresentado ao prefeito Kalil Baracat
EDUCAÇÃO CULTURAL E ARTÍSTICA

Projeto de iniciação musical a jovens de baixa renda é apresentado ao prefeito Kalil Baracat

O Instituto Ciranda atende, atualmente, cerca de 800 crianças, adolescentes e jovens oriundos de diversas classes sociais e de diversas cidades mato-grossenses.

Utilizar a música como instrumento de transformação social e atender crianças e adolescentes de baixa renda. Esse é o principal objetivo do Instituto Ciranda Música e Cidadania que além de oferecer iniciação musical forma bandas e orquestras nas cidades onde atua. 

O projeto e o Instituto foram apresentados ao prefeito de Várzea Grande, Kalil Baracat, pelo vereador de Cuiabá, Diego Guimarães. “Em uma ocasião anterior o prefeito conheceu as ações do Instituto Ciranda e me pediu para que fosse apresentado um projeto para ser executado no município. Nós fomos muito bem recebidos pelo gestor que analisará agora a viabilidade técnica e financeira da proposta. Esperamos que dê certo”, disse Diego Guimarães. 

“Temos aqui no município algumas ações como a Banda Municipal, iniciativas de escolas municipais que não perdem para nenhuma banda ou corais do Brasil afora. Vejo como se suma importância a formação cultural e artística para nossos jovens e o trabalho do Instituto Ciranda é de superação, revelação de talentos. Gostaríamos de ter mais essa experiência aqui em Várzea Grande para beneficiar jovens e crianças carentes”, pontuou o prefeito Kalil Baracat. 

De acordo com o presidente e maestro do Instituto Ciranda, Murilo Alves, que já foi integrante da Banda Municipal de Várzea Grande, o projeto existe há 18 anos e atua em quatro municípios de Mato Grosso, inclusive Cuiabá. “Promovemos a iniciação musical para crianças de baixa renda e também a formação de bandas e orquestras para os municípios. Além de formação cívica e moral desse público”, informou.  

No projeto, o Instituto Ciranda Música e Cidadania oferece os instrutores e instrumentos, despesas de aulas que devem ser arcadas pela parceria com a Prefeitura Municipal. O estudo da viabilidade do projeto ficou sob a responsabilidade das secretarias municipais de Governo e de Educação, Cultura, Esportes e Lazer. 

Se aprovado o projeto as crianças, adolescentes e jovens do Instituto Ciranda irão dispor gratuitamente de condições para que possam se desenvolver com aulas de violino, viola, violoncelo, contrabaixo, flauta transversal, clarineta, oboé, fagote, trompa, trompete, trombone, bombardino, tuba, percussão, coral e musicalização infantil. Além do acesso às aulas práticas, o Ciranda oferece aulas de disciplinas teóricas auxiliares, métodos e partituras, e o instrumento musical.  

Instituto Ciranda, Música e Cidadania - é uma associação civil sem fins lucrativos, reconhecida como Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) pelo Ministério da Justiça, criada para desenvolver ações nas áreas da educação e cultura, utilizando a música como ferramenta de cidadania. 

“O Instituto Ciranda atende, atualmente, cerca de 800 crianças, adolescentes e jovens oriundos de diversas classes sociais e de diversas cidades mato-grossenses. O principal requisito para participar é que cada aluno deve estar frequentando a escola regularmente e que tenha disponibilidade de tempo para se dedicar a música”, acrescenta o presidente da instituição.