Alunos do PROERD recebem certificados do segundo semestre letivo
INTEGRAÇÃO SOCIAL

Alunos do PROERD recebem certificados do segundo semestre letivo

Neste segundo semestre o PROERD atendeu 227 alunos, em 9 turmas, de três unidades escolares

Alunos do 5º ano das escolas Municipais de Educação Básica (EMEB) “Air Addor”, “Emanuel Benedito de Arruda” e “Irenice Godoy de Campos e Silva” participaram da cerimônia de formatura do Programa Educacional de Resistência às Drogas – PROERD, desenvolvido pela Polícia Militar do Estado de Mato Grosso em parceria com a Prefeitura de Várzea Grande, por meio da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer.

As formaturas ocorreram na modalidade presencial e devido às restrições impostas pela pandemia, os protocolos de biossegurança foram rigorosamente seguidos como o uso de máscaras, do álcool em gel e a aferição da temperatura corporal.

Neste segundo semestre o PROERD atendeu 227 alunos em 9 turmas destas unidades escolares. As aulas na modalidade híbrida tiveram início no dia 13 de setembro e se encerraram no dia 18 de novembro. A finalidade do PROERD que é  prevenir e combater o uso de drogas entre crianças e adolescentes, bem como diminuir a violência praticada dentro e fora do ambiente escolar e familiar.

De acordo com o instrutor do Programa, cabo PM/MT Edson Romoaldo Souza da Silva, no primeiro semestre deste ano o PROERD atendeu 17 turmas do 5º ano com uma carga horária total de 10 h/aula,  em cinco semanas na modalidade remota.

A superintendente Pedagógica da SMECEL, Luz Marinha Coelho, parabenizou os formandos e as equipes de professores, destacando que o PROERD na escola tem como base o princípio da integração social. Nas aulas, os alunos têm todo suporte e acompanhamento dos professores.  O programa tem material de apoio (livro do estudante), composto por 10 lições que abordam informações sobre drogas para tomada de decisão responsável, riscos e consequências, pressão dos colegas, lidando com situações de tensão, bases da comunicação, comunicação não verbal e escuta enfática, prevenção e resistência ao bullying, ajudando os outros, obtendo ajuda dos outros, promoção da autoestima e valorização a vida.  

“Salientamos que a colaboração da família é muito importante para o sucesso da formação e para a prática diária dos ensinamentos repassados aos nossos estudantes. O Artigo 22 do Estatuto da Criança e Adolescente diz que: Aos pais incumbe o dever de sustento, guarda e educação dos filhos menores, portanto, é nosso dever enquanto pais e educadores, incentivar nossos estudantes a optar por uma vida saudável, longe das práticas ilícitas e da violência”, concluiu.