Comunidade Rural é incentivada a promover apicultura em Várzea Grande
SADIA III

Comunidade Rural é incentivada a promover apicultura em Várzea Grande

Nesta primeira etapa foram beneficiados moradores do assentamento de Sadia III, porém essa ação também irá contemplar, em breve, as famílias residentes no assentamento de Sadia I e região

A comunidade rural do Assentamento de Sadia III está sendo incentivada a promover a apicultura em Várzea Grande. Cinquenta caixas de abelhas foram distribuídas para residentes do local, sendo 5 unidades para cada família, que manifestou interesse pela atividade. Em média, cada caixa pode render de 40 a 60 quilos de mel, por ano. A ação que visa promover a apicultura no município, bem como fomentar a produção de alimentos, a geração de renda e a preservação ambiental nas propriedades rurais, é uma parceria entre a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural e Sustentável e a Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários – SEAF.

“Nesta primeira etapa foram beneficiados moradores do assentamento de Sadia III, porém essa ação também irá contemplar, em breve, as famílias residentes no assentamento de Sadia I e região. A nossa previsão é de fazer a entrega de 100 caixas de abelhas, que resultará na produção anual de cerca de 5 toneladas de mel, dependendo das floradas”, estimou o secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural e Sustentável, Célio Santos.

O gestor ressaltou a importância do trabalho realizado nos assentamentos por meio da agricultura familiar, e que já agregam vários setores, agora, com o fortalecimento da apicultura, haverá uma maior participação das famílias nessa cadeia produtiva. “Uma das determinações do prefeito Kalil Baracat é justamente proporcionar meios para que as comunidades rurais possam se fortalecer e ter a oportunidade de ampliar a sua produção. Estamos alinhando as parcerias e serviços em prol das comunidades que trabalham diretamente com a agricultura familiar”.

Célio Santos disse ainda que uma das propostas da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural e Sustentável é identificar cerca de 20 a 30 produtores de mel e formalizar uma parceria com o SENAR/MT, para que o mesmo passe a oferecer assistência técnica e gerencial, por um período de 3 anos.

O secretário da SEAF/MT, Silvano do Amaral disse que o desenvolvimento produtivo da cadeia do mel, nas comunidades rurais de Várzea Grande, trará inúmeros benefícios para os agricultores. “A proposta é contribuir com a sustentabilidade das propriedades rurais. Além disso, as abelhas possuem alta capacidade de polinização, aumentando a disponibilidade de frutas e a manutenção dos ecossistemas. Algumas plantas dependem exclusivamente de animais polinizadores para a sua reprodução”.

O presidente da Associação do Assentamento Sadia III, Miguel dos Santos disse que essa é mais uma oportunidade que as famílias do assentamento estão tendo de trabalhar na sua terra. “A produção de mel é uma chance na consolidação da venda do produto a grandes mercados”, comemorou.  

Após a entrega das caixas, os produtores rurais da localidade receberam da equipe técnica da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural – EMPAER, orientações importantes sobre questões relacionadas a crédito rural, que é demanda dos agricultores familiares.