20 toneladas de peixes foram comercializadas na semana santa

20 toneladas de peixes foram comercializadas na semana santa

A meta prevista era de 21 toneladas de pescado, sendo três toneladas em cada um dos 7 pontos montados para a venda do produto

A primeira edição do projeto 'VG Santo Peixe', idealizado pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural e Sustentável, em parceria com a Associação de Aquicultores de Mato Grosso -  Aquamat – superou as expectativas, resultando na comercialização de 20 toneladas de peixes na Semana Santa. A meta prevista era de 21 toneladas de pescado, sendo três toneladas em cada um dos 7 pontos montados para a venda do produto.

“O projeto não só alcançou resultados positivos como também foi o prato principal de centenas de famílias que levaram para seus lares, peixes de qualidade, a preços justos, e essa era uma determinação do prefeito Kalil Baracat. O 'VG Santo Peixe' proporcionou o nivelamento dos preços de pescado de mercado em Várzea Grande, não ocorrendo preços inflacionários como é de comum nesta época”, informou o titular da pasta, Célio Santos, destacando a participação das famílias várzea-grandenses que buscaram, junto aos pontos de comercialização, o peixe que foi servido na sexta-feira Santa, mantendo a tradição.

O secretário disse que foi notada em todos os pontos de comercialização, a procura por peixes eviscerado, escamados e sem espinhas, mostrando que a praticidade tem sido um dos itens determinantes na escolha do produto. “E essa demanda também fez com que os comerciantes se atentem a essa preferência do consumidor. Só não zerou a venda de todos os itens em função de uma pequena parcela de peixes terem sido ofertadas inteiras”.

Célio Santos disse ainda que o evento proporcionou aos que estão na atividade de beneficiamento de pescado de forma irregular, como é essencial manter a formalização de atividades para alcançarem mercados maiores, e destacou que a edição do 'VG Santo Peixe', para o ano de 2023, já está garantida.

O prefeito Kalil Baracat lembra que a atividade da piscicultura está transformando Mato Grosso em um produtor forte no Brasil com possibilidade de se  tornar um dos maiores exportadores, por isso é fundamental fomentar este tipo de atividade, pois os aquicultores geram emprego, renda e trazem divisas para o país.