Prefeitura de Várzea Grande destaca alimentação saudável e responsável na Rede Municipal de Ensino
DIA NACIONAL DA SAÚDE

Prefeitura de Várzea Grande destaca alimentação saudável e responsável na Rede Municipal de Ensino

Pasta produz cerca de 250 mil refeições por semana. Esses pratos são feitos em cada uma das 90 unidades de ensino, por mais de 200 servidores, sem contar o time de nutricionistas.

Diariamente, o Município de Várzea Grande, por meio da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, atende cerca de 30 mil crianças na Rede Municipal de Ensino. As menores, que vão aos Centros Municipais de Educação Infantil, recebem quatro refeições; às maiores, que estudam até o 9º ano, ganham uma ou duas, dependendo do período. Quantas refeições são preparadas, então, semanalmente?

Calma, não é questão do Enem, a resposta está aqui: toda semana, aproximadamente 250 mil refeições são planejadas, preparadas, montadas e oferecidas para as crianças de Várzea Grande, com o objetivo de garantir não apenas a saúde de todos, mas também um bom desempenho escolar.

Esses pratos são feitos em cada uma das 90 unidades de ensino, por mais de 200 servidores, sem contar o time de nutricionistas da Superintendência Operacional do Sistema Escolar, responsável por elaborar os diferentes cardápios – observando as necessidades e preferências dos alunos; realizar capacitações sobre higiene, armazenamento e preparação dos alimentos; supervisionar toda a operação e fazer o acompanhamento da saúde nutricional das crianças.

"Não há dúvida de que alimentação e saúde andam lado a lado, mas nós, da Educação, conseguimos ver de perto como uma comida bem preparada e equilibrada contribui para o desenvolvimento das crianças, por isso nossa gestão tem um grande cuidado com a preparação e, principalmente, com o planejamento dessas refeições", explica o Secretário de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Silvio Fidelis.

Neste sentido, a nutricionista Mônica Gonçalves, coordenadora de alimentação escolar, explica que os cardápios são elaborados mensalmente, tendo como base a utilização de alimentos naturais ou minimamente processados, quais são os alimentos mais adequados para cada época e como são os hábitos alimentares de cada escola. "Fazemos um teste de aceitabilidade dos alimentos antes de incluí-los no cardápio. Se os alunos apresentarem menos de 85% de aceitação, já anotamos para não usar isso nos preparos", afirmou.

Além disso, existem crianças com necessidades especiais em relação à alimentação. É o caso de alunos com intolerância à lactose, ovo, ou ainda com doença celíaca, que pode desencadear problemas graves caso o portador consuma glúten. "Atualmente temos pouco mais de 30 alunos que necessitam de dieta especial. Na maioria dos casos os preparos podem ser feitos no mesmo lugar, alterando apenas os ingredientes, entretanto, alunos com doença celíaca não podem ter qualquer contato com glúten, então tivemos de adequar uma cozinha especificamente para preparar essas refeições", destacou a profissional.

E com este volume de consumo, a alimentação escolar ainda cumpre o papel importante de apoiar o desenvolvimento sustentável. "Na superintendência, fazemos a aquisição, seleção, pesagem e distribuição semanal dos alimentos, incluindo produtos da agricultura familiar da região, como leite, feijão, mandioca, abóbora, banana da terra, banana nanica, abacaxi, mamão, tomate, batata doce, alface e couve", completa o superintendente Evaldo Mendes da Costa.

Outra importante atribuição da equipe é fazer o acompanhamento nutricional das crianças. Além de planejar os cardápios e supervisionar a produção, a equipe da superintendência também realiza palestras educativas com os servidores ligados à alimentação escolar e com as próprias crianças, falando sobre alimentação saudável.

"No primeiro semestre de 2022 foi realizado o trabalho de Avaliação Nutricional nas unidades do Grande Cristo Rei. Foram pesadas e medidas aproximadamente mil alunos em 7 escolas. Agora vamos fazer a tabulação desses dados e encaminhar a devolutiva para a unidade escolar", completa Mônica, e acrescenta que, com base nesses dados, também serão realizadas ações de educação nutricional nas escolas.

Neste dia 5 de agosto é comemorado o Dia Nacional da Saúde, em alusão ao nascimento do médico sanitarista Oswaldo Cruz. Apesar de sua vocação na medicina, a dedicação de Oswaldo Cruz à Ciência contribuiu para a ampliação do conceito de Saúde como uma questão que envolve mais do que o indivíduo e, principalmente, voltada para a prevenção, através de medidas sociais como a imunização e a valorização de um estilo de vida saudável, com alimentação adequada e exercícios físicos.