Kalil Baracat entrega Ala Vermelha com 18 novos leitos de UTI semi-intensiva e prepara nova UTI
HOSPITAL PRONTO-SOCORRO MUNICIPAL DE VÁRZEA GRANDE

Kalil Baracat entrega Ala Vermelha com 18 novos leitos de UTI semi-intensiva e prepara nova UTI

Kalil Baracat frisa que unidade passa por uma reestruturação que já permitiu múltiplo transplante de órgãos, residência médica e agora vai ampliar o atendimento dos casos de urgência e emergência.

Com 18 novos leitos de UTI Semi-Intensiva, o Hospital Pronto-Socorro Municipal de Várzea Grande (HPSMVG), abriu sua Ala Vermelha que vai acelerar os atendimentos visando restabelecer o quadro clínico estável dos pacientes evitando assim a internação em UTI que se destinará para os casos de urgência e emergência.

O prefeito Kalil Baracat, acompanhado pelo secretário de Saúde, Gonçalo Barros e pelo superintendente da unidade, Ney Provenzano, visitaram as novas instalações que fazem parte da reestruturação do Hospital Pronto-Socorro que já realizou um múltiplo transplante de órgãos neste mês de agosto e se tornou uma unidade de especialização de residência médica, para formação de profissionais médicos em especialização.

Batizada de “Sala Vermelha”, a nova Emergência Clínica do Hospital e Pronto-Socorro Municipal de Várzea Grande, foi entregue pelo prefeito Kalil Baracat .Dos 18 novos leitos, 14 são semi-intensivos e três de estabilização, todos com saída de oxigênio, monitores cardíacos e equipamentos como desfibriladores e até mesmo para pequenas cirurgias.

“Todo este investimento de recursos próprios de Várzea Grande faz parte de um aporte ainda maior, que é a nova UTI do Hospital Pronto-Socorro Municipal e outras dependências que melhorarão a funcionalidade da unidade que ganhou espaço, eficiência e resolutividade com a instalação da Maternidade Municipal de Várzea Grande hoje localizada no Hospital São Lucas”, lembrou o prefeito Kalil Baracat.

Agora são três alas de emergência, a de trauma, a pediátrica e, a clínica. Logo após a entrega, o espaço já começou a ser utilizado. A Sala Vermelha foi estruturada onde funcionava a UTI II Adulta, a qual foi reestruturada onde funcionava a Maternidade.

“Estamos dando uma assistência melhor para os pacientes mais graves e possibilitando uma recuperação mais rápida também, essa é uma semi UTI, principalmente os que são trazidos pelo SAMU, Rota Oeste. A restruturação também permitiu a instalação de uma Sala de Consultório para os médicos plantonistas discutirem a situação dos pacientes”, explicou Ney  Provenzano.

Segundo a enfermeira e gerente responsável pela Emergência Clínica, Silbene Aparecida Mendes, a Sala Vermelha vai acabar com a superlotação dos Box de Emergência, além de ofertar melhor atendimento ao público e aos trabalhadores da Saúde. “Esse espaço tira o paciente que ficava internado no Box de Emergência, o coloca em observação, após estabilizado ele é encaminhado para a ala de enfermaria. O ambiente também proporciona melhor atendimento, observação de cada paciente e de trabalho”, pontua a profissional.

REESTRUTURAÇÃO E MODERNIZAÇÃO - Após a entrega, o prefeito Kalil Baracat visitou toda a estrutura de saúde acompanhado do diretor do Hospital e Pronto-socorro Municipal, Ney Provenzano, e do Secretário de Saúde, Gonçalo de Barros, o qual detalhou sobre a reestruturação da unidade.

De acordo com Gonçalo de Barros a reestruturação permitirá a abertura de 30 Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) e 10 Centros de Tratamento Intensivo (CTI). “Logo após o aniversário de 155 anos de fundação de Várzea Grande, o prefeito anunciou a construção de 20 leitos de UTI adulto e 10 infantil, além de 10 CTI”, cita.

Ainda segundo Barros, na parte direita do prédio atual, de frente para Alzira Santana, serão dois pisos. “Em cima, 30 leitos de UTI e em baixo serão mais 10 semi-intensivos. Uma estrutura moderna, dois elevadores, com capacidade para melhor atender nossa população”, explicou.

Além do Hospital e Pronto-Socorro, a construção de um hospital materno-infantil, que contará, ainda em 2022 com a construção dos gabinetes ginecológicos nas policlínicas, por região. “Serão seis no total, elas farão o pré-natal interligando à maternidade, é um passo a mais na humanização da saúde, ação que já estava prevista no plano de governo da atual gestão”, pontuou Gonçalo de Barros.

Kalil Baracat lembrou que as obras da UTI estão sendo realizadas com recursos próprios de Várzea Grande e de emendas dos senadores Jayme Campos e Wellington Fagundes, bem como o deputado Emanuel Pinheiro Neto. “Quem ganha com a boa relação entre o Executivo e Várzea Grande e os parlamentares federais e estaduais, é a população que passa a ter melhor estrutura, melhor atendimento e uma saúde de melhor qualidade”, disse Kalil Baracat lembrando dos esforços da Assembleia Legislativa através dos deputados Eduardo Botelho, Janaina Riva, Max Russi entre outros para garantir recursos de emendas para áreas essenciais e para obras.