Guardas municipais passam por curso de formação em armamento e tiro
FORMAÇÃO CONTINUADA

Guardas municipais passam por curso de formação em armamento e tiro

O objetivo é que todos os 135 guardas municipais passem pela reciclagem, que dura um mês e segue toda a legislação vigente, como a Portaria nº 09/2022 e instrução normativa nº 201/2021, ambas da Polícia Federal, que autorizou o treinamento.

Dando continuidade ao processo de formação continuada da Guarda Municipal de Várzea Grande (GMVG), está em andamento o curso de formação em armamento e tiro, que está em sua quarta turma. O objetivo é que todos os 135 guardas municipais passem pela reciclagem, que dura um mês e segue toda a legislação vigente, como a Portaria nº 09/2022 e instrução normativa nº 201/2021, ambas da Polícia Federal, que autorizou o treinamento.

O curso veio para habilitar todos os guardas no manuseio da carabina Taurus CTT.40, que teve cinco exemplares adquiridos pela Prefeitura no final de 2020. Eles também estão se reciclando no manuseio de revólver calibre 38, pistola 380 e carabinas 12. Atualmente, metade dos guardas municipais já estão aptos a utilizar a CTT.40 em serviço, inclusive o comandante da GMVG, Alisson Baracat Salgado. “É uma arma que veio para somar no trabalho na rua, por ser uma arma de maior potência, com poder de fogo melhor. Essa reciclagem é importante porque no combate na rua, é preciso ter precisão. O curso tem sido de grande valia!”, afirma.

Outro diferencial do treinamento é o ensino do método Giraldi - Tiro Defensivo na Preservação da Vida (TDPV), uma doutrina cuja finalidade é treinar procedimentos com técnica, tática, psicologia, profissionalismo e a utilizar a arma de fogo dentro dos limites da lei e com o objetivo de preservar vidas, tanto do policial quanto dos cidadãos. Antes de iniciar as aulas, todos os GM’s passaram por exame psicotécnico e, ao final, serão avaliados em relação ao conteúdo programático.

“O curso de formação segue a grade que o Ministério da Justiça passa, tanto na parte teórica quanto prática, que é a maioria. Eles estão fazendo desde os fundamentos básicos do tiro e vão fazer até a técnica de tiro de combate, para saber movimentar, progredir, embarcar e desembarcar de viatura, tudo isso voltado com o uso de arma de fogo”, explica o monitor do curso, Felipe Delfino.

De acordo com o secretário municipal de Defesa Social, Alessandro Ferreira, cerca de 80% das ocorrências de menor potencial ofensivo ocorridas em Várzea Grande são atendidas pela Guarda Municipal, o que requer um maior preparo da corporação. “A Guarda tem que estar preparada para a defesa da vida do agente e do cidadão várzea-grandense. A ideia é que se use o armamento para essa defesa da vida do cidadão de bem. A Guarda Municipal suplementa e complementa o trabalho das forças de segurança estaduais, a partir do momento em que aonde a força estadual não consegue chegar, a Guarda está, por estar mais próxima do cidadão”, destaca.

Para o GM Alessandro Aparecido da Silva, a formação em armamento e tiro é uma “revolução” nos trabalhos da Guarda e veio num momento excelente. “Tudo está se transformando e o nosso curso está agregando e nos mostrando as melhores atuações táticas, posições de tiro, como manusear novos equipamentos que foram adquiridos pela instituição. Então, está de parabéns o pessoal do curso e a administração por ter nos proporcionado esse curso. Com certeza, a população de Várzea Grande vai ser agraciada com o melhor serviço, sendo nós qualificados e estando na ponta para oferecer o que temos de melhor para a sociedade”, avalia.

Mais do que investir neste tipo de qualificação, o secretário de Defesa Social salienta que está no planejamento de 2023 ampliar o uso de armas não letais, como as armas de incapacitação neuromuscular Spark e Teaser. Além disso, há previsão de recebimento de mais armamentos via doação da Secretaria de Estado de Segurança Pública. “Já temos uma parceria com o Governo do Estado para que as forças de segurança façam a doação de 300 pistolas .40 para a Guarda Municipal”, informa Alessandro Ferreira. Ele lembra ainda que, durante a atual gestão do prefeito Kalil Baracat, a Guarda Municipal recebeu novos coletes à prova de bala e fardamento completo.

Outro ponto destacado pelo subcomandante da GMVG, Alexander Ortiz, é de que, no intuito de aprimorar cada vez mais o atendimento aos munícipes, a Guarda Municipal, por meio de sua Coordenadoria de Ensino, realiza frequentemente instruções na sede da corporação, como Língua Brasileira de Sinais (Libras), pilotagem de drone, Comunicação e relacionamento com a imprensa, entre outros. “Além dessa reciclagem em tiro, nós temos constantemente as instruções aqui na Guarda Municipal relativas à diversos assuntos que dizem respeito à nossa atuação”, pontua.