Voluntárias e clientes relatam experiência de compra no Bazar do Bem: Questão da sustentabilidade é fantástica, diz Sônia Mazzeto
CONSUMO CONSCIENTE

Voluntárias e clientes relatam experiência de compra no Bazar do Bem: Questão da sustentabilidade é fantástica, diz Sônia Mazzeto

Evento organizado pelo Gabinete de Apoio às Ações Transformadoras (GAAT) alia os conceitos de solidariedade e moda sustentável.

Quem participa do Bazar do Bem, evento organizado anualmente pelo Gabinete de Apoio às Ações Transformadoras (GAAT), da Prefeitura de Várzea Grande, sabe qual é a sensação de disponibilizar suas roupas, calçados e acessórios para venda e, também, como é comprar outras peças de segunda mão, mas com uma qualidade excelente e por um preço incomparável. Mais do que uma experiência de consumo consciente e sustentável, a pessoa tem uma atitude de solidariedade, já que todo faturamento do bazar vai para uma instituição filantrópica do município.

A médica Gabriela Zandonaide Dorilêo, diretora da Rede Cegonha em Várzea Grande, já teve essa vivência e só guarda boas impressões. Em 2021, ela comprou um vestido preto, da marca Patrícia Motta, por cerca de 15% do valor original. A peça pertencia à primeira-dama de Mato Grosso, Virgínia Mendes, que o doou para o projeto. “O Bazar do Bem veio para estimular o consumo consciente. Muitas vezes, a gente não usa tanto as roupas e pode doar para outras pessoas, que vão repaginá-las em um outro estilo. Isso é muito legal e uma prova disso é este vestido que eu comprei no primeiro Bazar e já perdi a conta de quantas vezes já usei”, conta Gabriela.

Segundo a médica e voluntária do Bazar do Bem, a experiência de compra no evento é uma oportunidade para quem busca roupas e sapatos de qualidade a preços mais em conta. “Eu me deparei com muitas oportunidades! Minha filha na época tinha 6 meses e eu comprei 10 pares de sapatos para ela, todos com valores bem acessíveis, de 20 reais, 10 reais. Sapatos de boa qualidade. Camisas para os meus filhos eu comprei várias! Pro meu marido e pra mim... Eu fui bastante feliz nas minhas escolhas. Super recomendo e convido a todas as pessoas para participarem conosco como voluntários, como doadores, como consumidores”, comenta.

Quem também participou da primeira edição do Bazar do Bem como doadora e cliente e vai repetir o gesto neste ano é a fonoaudióloga e presidente da BPW Várzea Grande, Sônia Mazetto. “Na primeira edição eu fui prestigiar como compradora porque eu acredito e prego que essa questão da sustentabilidade é fantástica. Eu acho maravilhoso participar e utilizar peças que já estão aí e que são maravilhosas”, afirma.

Neste ano, Sônia Mazetto conta que já fez uma seletiva de roupas de festa e casuais e as doou para o Bazar do Bem. “Nós precisamos tirar de dentro do nosso closet aquelas roupas que já não estão sendo tão usadas para dar espaço para outras. Espero que as pessoas que vierem a usar sejam muito felizes”, almeja.

Novidades para a clientela

De acordo com a primeira-dama e coordenadora do GAAT, promotora de Justiça Kika Dorilêo Baracat, neste ano, o Bazar do Bem terá alguns diferenciais, dentre eles, a venda de vestidos de noiva e daminhas de casamento. “Sabemos que um vestido de noiva é algo muito especial. Então, a mulher que desejar vestidos de noiva, nós temos e estamos montando um vestuário para que ela possa adquirir com tranquilidade e que ela possa experimentar”, detalha.

A outra novidade deste ano será o local do bazar, que será realizado no Espaço Cultural ‘Jornalista Paulo Maria Ferreira Leite’, na Orla da Alameda Júlio Müller. “Queremos que a população conheça aquele espaço novo no município. Aproveito para convidar toda a população várzea-grandense para comparecer ao Bazar. Nós estamos recebendo peças lindas, de estilistas renomados que estarão em preços bem acessíveis. E além de fazer as comprar e adquirir produtos de qualidade num preço razoável, as pessoas também estarão abraçando essa causa que é a causa da mulher vítima de violência doméstica e familiar”, convida a primeira-dama.

Bazar do Bem

Esta será a segunda edição do evento, que vai reverter toda a sua arrecadação para a Liga de Reestruturação das Irmãs Ofendidas no Seu Sentimento – Lírios, uma entidade sem fins lucrativos que, desde 2013, oferece atendimento psicossocial a mulheres vítimas de violência doméstica e sexual e também aos seus filhos. Atualmente, cerca de 60 pessoas são atendidas por mês, sendo que mais de 13 mil meninas e mulheres já foram beneficiadas ao longo desses 9 anos, com terapias psicológicas, cursos de empreendedorismo, palestras, entre outras atividades.

No ano passado, o Bazar do Bem arrecadou mais de 6 mil peças de roupas, calçados e acessórios, que geraram um faturamento de mais de R$ 97 mil, valor que foi totalmente doado para o Lar dos Idosos “São Vicente de Paulo”. Neste ano, a meta é superar as marcas atingidas em 2021 para ajudar a Lírios a iniciar a obra de sua sede própria.