Em duas semanas, Prefeitura já realizou transporte gratuito de mais de 40 toneladas de insumos a pequenos produtores rurais
FOMENTO

Em duas semanas, Prefeitura já realizou transporte gratuito de mais de 40 toneladas de insumos a pequenos produtores rurais

Pecuarista beneficiado com transporte de calcário relata que se tivesse que pagar pelo frete, o custo seria mais que o dobro do que pago pelo produto

Duas semanas após receber dois caminhões-caçamba, com capacidade de 15 toneladas cada, da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SEAF), a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável (SEMMADRS) já realizou os primeiros transportes de insumos para pequenos produtores de Várzea Grande. Foram transportadas 13 toneladas de calcário para a comunidade Formigueiro, 12 toneladas de calcário e 14 toneladas de “cama de frango” para a comunidade Umuarama e uma carga de terra preta para o viveiro municipal, localizado no Parque Bernardo Berneck.

Também estão previstos transportes de cargas nas comunidades Sadia 1 e Sadia 3. O serviço é feito sem qualquer custo para os agricultores, que encaminham as demandas por meio das associações das comunidades rurais e são atendidos conforme cronograma estabelecido pela Coordenação de Desenvolvimento Rural Sustentável da SEMMADRS.

Um dos beneficiados é Jairo Antônio da Silva Borges, 66 anos, aposentado, pequeno produtor rural e presidente da Associação Comunitária Agrícola do Formigueiro (Ascaf). Ele conta que um grupo de 8 famílias que trabalham com agricultura familiar se reuniram e compraram 13 toneladas de calcário em Jangada e tiveram o transporte da carga realizado gratuitamente pela SEMMADRS, nesta quinta-feira (24).

Proprietário de uma área de 17,7 hectares, onde vive há quase 40 anos com a esposa, filho, nora e neta, Jairo planta milho, abacaxi, mandioca, cria porcos, galinhas, patos, peixes, mas sua principal atividade é o gado de leite. A família vende tanto o leite, quanto derivados, como queijos e doces. Segundo o produtor, o calcário será utilizado para reformar o pasto, beneficiar os dois hectares onde planta milho e ainda para melhoria da água do tanque onde cria tambatingas e tambacus. O calcário serve para decantar a sujeira e equilibrar o pH da água.

“Hoje em dia não tem outro caminho a não ser fazer a correção do solo para ter um resultado mais seguro”, afirma Jairo, que no início do mês, já foi beneficiado com o serviço de preparo do solo oferecido pela SEMMADRS por meio de tratores e operador de máquinas, também de forma gratuita. Agora, com o calcário, faltará apenas cair a chuva para dar início a plantação de capim novo.

O filho de Jairo, Jean Bruno Santos Borges, relata que se tivessem que pagar o frete, o custo seria maior do que o que tiveram com a compra do insumo. Enquanto a tonelada de calcário custa R$ 98, o preço cobrado pelo frete é de R$ 110 por tonelada. “A ajuda da Secretaria é muito importante porque o pequeno produtor para ele pegar uma quantidade pequena de calcário é inviável porque o frete é inviável. Então é 200% de ajuda para a comunidade. Se tivéssemos que pagar o frete, daria em torno de R$ 1,2 mil”, relata.

Presidente da Associação Comunitária Agrícola do Formigueiro (Ascaf), Jairo Borges lembra que a comunidade já passou muitas dificuldades devido à falta de fomento, realidade bem diferente da atual. “A nossa comunidade ficou pobre por falta de apoio. Mas hoje ela já tem muita gente produzindo, a maioria já tem destino certo”, diz. Em relação às equipes da SEMMADRS, o agricultor elogia. “Hoje eles são muito presentes. Temos assistência. Este ano o trator chegou na época certa. Este ano tivemos 4 cursos em parceria com o Senar”, elenca.

De acordo com o secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável, Célio dos Santos, as políticas públicas de fomento à agricultura familiar são de suma importância, uma vez que em Várzea Grande predominam os pequenos produtores. “Esses apoios têm sido fundamentais para que a gente possa garantir uma sustentabilidade nessas propriedades. Estamos no caminho certo e vivendo um momento muito promissor para a agricultura familiar aqui no município. O objetivo é fazer com que cada produtor rural possa dar sustentabilidade para sua propriedade e, além de produzir para sua subsistência, também aumentar a sua capacidade de produção e melhorar a sua renda”, afirma.

Célio dos Santos destaca ainda que a atividade de transporte de insumos para os pequenos produtores rurais está amparada pela Lei municipal nº 4.959/2022, que instituiu o Programa Terra Fértil de Correção da Fertilidade do Solo.  “Do ponto de vista legal, estamos amplamente amparados por essa lei aprovada pela Câmara recentemente”.

Além disso, o gestor aponta que o serviço já era realizado, mas foi potencializado graças às parcerias que a Pasta tem firmado. “É muito importante que a gente desenvolva parcerias com as diversas instituições e nos diversos níveis da Administração pública, tanto Município, como Estado e governo federal. E nós temos tido uma boa relação com esses entes públicos, prova disso foi a destinação desses dois caminhões-caçamba pela Secretaria de Estado de Agricultura Familiar. Só tenho a agradecer, especialmente, ao prefeito, que tem dado total apoio à Secretaria, e à parceria com o Governo do Estado, através da secretária Teté Bezerra”, conclui.