O Ginásio Poliesportivo Júlio Domingos de Campos, Fiotão, recebeu na manhã de sábado (20), mais de 300 crianças com e sem deficiência para um dia de inclusão e diversão, com atividades lúdicas e recreativas baseadas em diferentes modalidades de esportes adaptados, durante a segunda edição do Festival Paralímpico de Várzea Grande. O evento, realizado pela prefeitura, por meio Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer (Smecel), e em parceria com o Comitê Paralímpico Brasileiro, terá ainda uma terceira edição no segundo semestre deste ano.

Para o Secretário da pasta, Silvio Fidelis, o Festival se destaca por mostrar para o restante da sociedade a importância de uma postura inclusiva e sensível com as pessoas com deficiência. "O que a gente quer é envolver as crianças com alguma deficiência desde o começo. Isso começa na escola e passa também pelo esporte, pela cultura e pelo lazer", afirmou.

Durante o evento, os participantes passaram por diferentes estações, com atividades baseadas em vôlei sentado, basquete em cadeira de rodas, goalball, judô, arremesso de peso e bocha. "O festival paralímpico acontece anualmente em todos os estados. Esse evento tem como princípio proporcionar a inclusão através das atividades para crianças com e sem deficiência e Várzea Grande está participando pela segunda vez com muito sucesso", disse Altemir Trape, coordenador do Centro Paralímpico de Várzea Grande.

"Para nós é uma grande satisfação ver os avanços que a gestão do prefeito Kalil Baracat e do secretário Silvio Fidelis estão tendo tanto no esporte quanto no paradesporto. Tivemos um recorde quebrado nesta edição, com 315 participantes, e isso mostra a responsabilidade que temos com o projeto, mostra que temos conquistado o respeito dos pais, dos professores e dos atletas", disse o superintendente de Esporte e Lazer, Jadir Pereira.

Atualmente, Várzea Grande compete em jogos paralímpicos com aproximadamente 10 atletas, em modalidades como parabadminton, goalball, tênis de mesa, tênis em cadeira de rodas e halterofilismo.

Participando do evento, a diretora da Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) Honorato Pedroso de Barros, Marilene Maria da Silva, falou sobre a experiência da sua unidade com o Festival. "Trouxemos 16 alunos PCDs, com os pais, que estão participando. É muito importante ver o envolvimento desses alunos, a inclusão deles por meio do esporte. Só temos a agradecer o nosso prefeito Kalil Baracat e toda a sua equipe por essa oportunidade", concluiu.

O Festival Paralímpico também teve apoio do Governo de Mato Grosso e aconteceu simultaneamente em diversas cidades brasileiras, em comemoração ao dia do paratleta, comemorado todo dia 24 de setembro.